segunda-feira, 28 de outubro de 2019

MPF denuncia cartel que roubou Petrobrás


As empresas que funcionaram como cúmplices dos governos do PT são Odebrecht, UTC, OAS, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, Mendes Junior, Andrade Gutierez, Galvão Engenharia, Iesa, Engevix, Toyo Setal, Techint, Promon, MPE, Skanska e GDK S.A.


“Outras seis também participavam das fraudes, Alusa, Fidens, Jaraguá Equipamentos, Tomé Engenharia, Construcap e Carioca Engenharia”, informou a Procuradoria.


A 13.ª Vara Federal de Curitiba recebeu denúncia da Operação Lava Jato, por meio do Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR), contra 11 executivos das empreiteiras OAS, Mendes Júnior, Engevix, Alusa e Galvão Engenharia pelo crime de formação de cartel para saquear os cofres da Petrobrás, tudo durante os governos Lula e Dilma.

De acordo com a Lava Jato, elas roubaram R$ 19 bilhões da Petrobrás, tudo com a complacência e participação dos governos do PT. Segundo as investigações, por mais de uma década e pelo menos até 2014, ‘as principais obras da estatal foram loteadas entre as maiores empreiteiras do País que se organizaram num gigantesco ‘Clube’ formado por 16 empresas'.

A denúncia apontou que, 'com abuso do poder econômico e mediante prévio ajuste com a fixação artificial de preços, o ‘clube de empreiteiras’, em detrimento da concorrência, promoveu, entre 1998 e 2014, o controle do mercado de montagens e construção civil da Petrobrás em diversos procedimentos licitatórios de obras realizadas em várias localidades, entres elas, Araucária (PR), São Paulo, Rio de Janeiro, Betim (MG), Santos e Suape (PE)'.








Nenhum comentário:

Postar um comentário