sábado, 9 de novembro de 2019

Artigo, David Coimbra, Zero Hora - Decisão irresponsável do STF lançou o país às chamas

Com o fim da prisão após segunda instância, mais alta corte brasileira jogou o povo em um ambiente de guerra

Coisas muito ruins podem ocorrer com o Brasil devido à irresponsável decisão do STF em relação à prisão em segunda instância e a consequente libertação de Lula.

Não que Lula possa ser eleito presidente da República. Não será. Em primeiro lugar, porque está barrado pela Lei da Ficha Limpa. Mas, ainda que o temerário STF anule suas condenações, o que é uma possibilidade, Lula não será eleito porque nunca mais conseguirá amealhar a maioria dos votos da sociedade brasileira.

Lula perdeu a classe média, e foi a classe média que o arrastou para o poder, em 2002. Verdade que, em 2006, já havia o fenômeno do lulismo a sustentá-lo, tornando-o maior até do que o PT, mas todos os lulistas reunidos, mais os votos dos simpatizantes, só seriam capazes de conduzi-lo até o segundo turno. Depois, qualquer outro candidato o derrotaria.

A libertação de Lula, portanto, não chega a fazer diferença eleitoral. Não diretamente. O que vai acontecer, com absoluta certeza, é o acirramento dos ânimos da população. Se os brasileiros estavam divididos, agora entrarão em conflito.

O comportamento habitual de Lula e dos lulistas já é uma garantia de que o confronto explodirá. Lula e os lulistas são naturalmente provocadores, eles sairão às ruas para se manifestar, farão carreatas e comícios e poderão encontrar resistência. Porque a direita mudou, no Brasil. Antes, a direita era envergonhada, tinha pudores de se mostrar. Hoje, não. Hoje, a direita, mais até do que a esquerda, anseia pelo choque.

Quais serão os limites da irritação? Até que ponto pode se estender a cólera? Haverá violência? Isso é impossível de se estabelecer. O fato é que um dos poderes da República, o Judiciário, por meio de seu órgão mais elevado, o STF, tornou inflamável uma nação que já era instável. O Brasil precisa de ponderação, o Brasil precisa de paz, o Brasil precisa se acomodar para voltar a crescer e o STF jogou os brasileiros em um ambiente de guerra.

“Que Deus tenha misericórdia deste país”, pediu, certo dia, Eduardo Cunha, da tribuna do Congresso. Deus, talvez, pudesse ter. O STF, não.

3 comentários:

  1. Correta a colocação. O Brasil estava caminhandonpara a tranquilidade e se recuperando economicamente. Agora, face a responsabilidade de alguns homens de toga, o conflito aumenta e muitos problemas surgirão. Torcemos que este prognóstico não se confirmem. Irresponsabilidade e a palavra correta.

    ResponderExcluir
  2. Como pode, um dos três poderes da República que deveria ser o guardião da lei e da justiça, querer provocar o caos no país? Mas, apesar das hienas de togas do stf, eu creio em Deus e Ele jamais faria sua obra incompleta.. portanto, vamos continuar firmes em oração. Paz e luz a todos 🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  3. Cuidado nação brasileira que querem o bem de todos inclusive liberdade para os libertinos. Um grande movimento da esquerda totalitarista já está em andamento a começar pelo STF. Lula é um peão nas mãos do José Dirceu este sim o cérebro e representante de Cuba e outras ditaduras comunistas do mundo. Nação olhemos a história do século passado com Lênin Stálin ou Mao Tse Tung Ernesto Che Guevara o porco porco féria como tal pela falta de banho. Só que esse usava um Rolex no pulso de um opositor morto em combate na África. Cortando seu pulso. Atentai Nação brasileira. Onde já viste social comunista passar fome e viver sem luxo. Se seguissem a risca suas pregações Putin abdicaria de residir no Kremlin àquela nojenta bela esrutura que abrigou os decréptos Romanov durante 300 anos.

    ResponderExcluir