terça-feira, 14 de janeiro de 2020

BRDE anuncia criação do Programa Promove Sul com aporte de R$ 900 milhões em recursos próprios para o desenvolvimento regional

BRDE anuncia criação do Programa Promove Sul com aporte de R$ 900 milhões em recursos próprios para o desenvolvimento regional

No Rio Grande do Sul, a dotação do novo programa será de R$ 300 milhões, com destaque para projetos de inovação e expansão da capacidade produtiva

Nesta quarta-feira (15), o governador Eduardo Leite, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ruy Irigaray, e o vice-presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, Luiz Corrêa Noronha, anunciam a criação do Programa BRDE Promove Sul, às 15 horas, no Palácio Piratini.

A dotação total é R$ 900 milhões, com recursos de um fundo da própria instituição financeira, para promover o desenvolvimento produtivo, sustentável e social nos três estados da Região Sul.

Conforme Noronha, o Banco já havia iniciado um processo de diversificação de fundings, tanto nacionais como internacionais, buscando disponibilizar aos empreendedores da Região Sul linhas de financiamento com taxas e prazos adequados aos seus projetos de investimento.

“Esse período foi marcado também pela mudança estrutural do modelo de financiamento ao investimento do setor privado, com o BNDES reduzindo seu papel como agente de crédito”, explicou o vice-presidende.

R$ 300 milhões
Com base nas demandas identificadas pelos governos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, foi elaborado o Plano de Aplicação que define os projetos e os valores de aportes para utilização dos recursos BRDE PROMOVE SUL, em partes iguais para os três estados.

No Rio Grande do Sul serão R$ 300 milhões do BRDE para viabilizar financiamentos de longo prazo. O objetivo é sustentar o nível de investimento dos empreendedores, contribuindo para a retomada do crescimento econômico e a consequente geração de novos empregos e renda. Serão beneficiadas empresas, produtores rurais e cooperativas com sede no Estado.

Dentre as prioridades estabelecidas no âmbito do Rio Grande do Sul estão:
> Projetos de modernização e expansão da atividade produtiva, contemplando investimentos em ativos fixos e capital de giro associado;
> Projetos de inovação ou atualização tecnológica;
> Ampliação da capacidade de armazenagem de grãos no Estado, com financiamento à modernização, expansão ou implantação de unidades de armazenagem construídas por cooperativas, empresas cerealistas ou produtores rurais;
> Apoio a projetos sustentáveis com foco em geração de energias renováveis, tratamento de efluentes e de dejetos, compostagem e reciclagem, captação, armazenamento e distribuição de água

Nenhum comentário:

Postar um comentário