domingo, 7 de junho de 2020

Artigo, Alon Feuerwerker, FSB - Incontrolável

A ação é localizada, mas não deixa de refletir o que vai pelo território nacional. O governo do Distrito Federal restringiu por 72 horas, depois de ter reaberto, as atividades em duas regiões onde os casos de contaminação pelo SARS-CoV-2 aceleraram: Ceilândia e Estrutural. A medida parece preceder um possível lockdown se as coisas não melhorarem.

Para usar um já chavão, é bom ir se habituando ao "novo normal”. Idas e vindas, dúvidas, certezas temporárias e vacilações. As medidas de isolamento social já esgotaram o público, mas ainda não parecem ter surtido efeito suficiente. O resultado? Algum caos na saída, mesmo que fantasiado de “obediência a critérios técnicos e científicos”.

Para usar outro chavão, na “batalha da comunicação” vai ganhar quem conseguir convencer o distinto público de que opera com algum método em meio à desorientação geral. Na boa, os governantes nos diversos níveis Brasil afora estão sendo arrastados pelos fatos.
A única diferença entre uns e outros: maior ou menor capacidade de fingir algum controle sobre o incontrolável

Nenhum comentário:

Postar um comentário