quinta-feira, 5 de abril de 2018

Nota oficial do deputado Enio Bacci


Não tenho conhecimento dos fatos porque estão em sigilo de justiça. Mas, conforme matéria veiculada pela RBS TV me manifesto da seguinte forma:

"Não se combate um câncer impunemente." 

É o preço que se paga por ter sido o relator que pediu a cassação do ex-deputado Basegio.
De pronto repudio a citação ao meu nome. Em meu gabinete nunca existiu nenhuma ilegalidade.
Chega a ser cômico o ex-deputado cassado querer se livrar da prisão, citando presunções e mentiras, justamente contra membros da Comissão de Ética, que foram responsáveis por sua cassação.
Primeiro alardeou que todos os deputados praticavam ilegalidades. Mas, depois citou apenas quatro, justamente da Comissão de Ética.
Ora, parecia que a delação seria arrasadora. Popularmente dirão "sinalizou com tempestade, mas trovejou e não choveu." A montanha pariu um rato.
Espero que o Ministério Público avalie com cautela estas citações e não dê quaisquer benefícios a seus crimes, em troca de presunções e mentiras.
Neste acordo de delação o ex-deputado Basegio não quer cumprir nem um dia de prisão, quer cumprir apenas prestação de serviços.
Sempre defendi que quem comete crime tem que ser punido.
A cassação foi embasada em farta prova e a justiça não pode perdoá-lo em troca de uma delação sem consistência.

"Que os culpados sejam punidos."

Enio Bacci
Deputado Estadual

Um comentário:

  1. O ônus da prova é de quem acusa,logo ele terá que provar,caso contrário a delação não será aceita. Simples assim!

    ResponderExcluir