sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Artigo, Beto Albuquerque, Zero Hora - Somos quase 5 milhões de doadores


Em dezembro de 2007 fui surpreendido pela notícia que meu filho Pietro estava com leucemia. Era necessário um transplante de medula. Para tanto, precisávamos de um doador compatível com ele. Não conseguimos. Éramos somente 750 mil doadores cadastrados no Brasil. Durante nossa luta, como deputado federal, apresentei o projeto de lei para instituir a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea. O Pietro não encontrou um doador e morreu em fevereiro de 2009. Um dia após a sua perda, foi sancionada a Lei que institui a semana entre os dias 14 e 21 de dezembro para ações de conscientização e mobilização. A luta pela vida não podia parar.
 Desde então, anualmente, muitas pessoas, entidades e governos no Brasil todo se envolvem na causa, mobilizando a sociedade sobre cadastro, doação e transplante de medula. Neste ano, chegamos a XI Semana de Mobilização Nacional para Doação de medula Óssea. Avançamos muito, quebrando a barreira da desinformação e do medo que ainda impedia muita gente de tomar a iniciativa de realizar este ato de solidariedade a quem precisa de ajuda para continuar vivendo.
A realidade é dura e exige a solidariedade de todos, afinal temos no Brasil cerca de 10.800 casos novos de leucemias todos os anos e pelo menos para metade destes pacientes a vida está num transplante de medula.
A boa notícia a ser comemorada é que neste momento estamos chegamos a cinco milhões de doadores cadastrados no Registro Nacional de Doadores, Redome. A qualificação do nosso banco permitiu estabelecer relação e vínculo com todos os bancos de doadores de medula dos Estados Unidos e da Europa.  Portanto, somados os doadores brasileiros, americanos e europeus hoje somos 34 milhões de doadores no mundo dispostos a salvar vidas.
Um exército mundial de voluntários e amigos da vida!
Com o aumentou do número de doadores aumentou também o número de transplantes de medula no Brasil. Muitos seguem vivos graças a esta mobilização solidária, voluntária e consciente de quem vai no hemocentro e se cadastra pra ser um doador de medula.
Se você já é um doador atualize seus dados em redome.inca.gov.br/doador, mas se você ainda não é, vá até um hemocentro e faça seu cadastro. É fácil, você tira até 8 ml de sangue, preenche teus dados pessoais e se soma aos milhões de anjos já cadastrados.
A solidariedade não tem preço e fiquem certos de que doar medula salva vidas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário