segunda-feira, 10 de maio de 2021

Artigo, Fábio Jacques - Pazzuelo será massacrado

Levem os sacos plásticos para juntar os pedaços do Pazuello na reunião da CPI no dia 19.

Acredito que Pazuello tenha feito um excelente trabalho no Ministério da Saúde, seja como auxiliar do dorminhoco Teich seja como Ministro da Saúde.

Mas, em questão de raciocínio lógico e interpretação do que lhe é perguntado, acho que ele está muito mais para General do Exército da Salvação do que do Exército de Caxias.

A live das quintas-feiras do presidente Bolsonaro do dia 07 de janeiro contou com a participação do Pazuello e suas respostas às perguntas feitas pelo pessoal d’Os Pingos nos Is demonstrou, pelo menos para mim, que o raciocínio do Pazuello não é lá estas coisas.

A um questionamento do Guilherme Fiuza, a confusão do Pazuello aflorou com toda a sua majestosidade.

Como um excelente levantador, Fiuza colocou a bola em cima da rede para Pazuello cortar sem barreira, mas ele não entendeu nada do que o Fiuza perguntou e, em vez de cortar a bola, agiu como o grande craque do futebol brasileiro Roberto Carlos que ficou apoiando as mãos nos joelhos pensando na morte da bezerra enquanto Zidane batia a falta deixando livre Henry para eliminar o Brasil da Copa de 2006.

Fiuza fez uma pergunta simples, clara e objetiva:

“Ministro Pazuello, cerca de 99% da população, aproximadamente, não corre risco letal com a Covid 19. No entanto algumas autoridades principalmente estaduais, apresentam a questão da vacinação de toda a população, como a única possibilidade de se retornar o convívio da sociedade como um todo. Como o senhor vê este tipo de lógica e de proposição?”

A resposta do Pazuello, que não reproduzirei na totalidade, nada teve a ver com a pergunta do Fiuza. Pazuello se perdeu todo começando sua resposta com esta platitude que dá uma ideia da confusão verborrágica que veio a seguir:

“Obrigado Fiuza, é..., uma coisa que eu notei conversando com a classe médica, é que tudo é relativo, tudo é muito relativo quando se trata de doença, quando se trata de pessoas, é..., o que funciona pra A pode não funcionar pra B, o que os riscos são, por isso somos indivíduos né, e temos ações de individualidade também.”

Se Pazuello dá uma resposta completamente confusa, e por que não dizer, tão imbecil quanto os discursos daquela que o promoveu a general em 2014, à pergunta de um amigo como o Fiuza, imaginem que respostas dará aos senadores esquerdopatas açulados por Renan Calheiros, Omar Aziz e Randolfe Rodrigues? A confusão mental tomará completamente a parte ainda lúcida do cérebro do pobre Pazuello.

Há quem diga que Pazuello sairá da audiência algemado. Eu acho que será levado às pressas ao taxidermista do senado para recompor seus cacos.

Pazuello não tem qualquer chance, a não ser que se faça acompanhar de um pelotão do exército que meta medo nos facínoras travestidos de senadores, ou, se for ouvido como investigado e não como testemunha, recorra ao seu direito de permanecer calado. Se falar, danou-se.



Nenhum comentário:

Postar um comentário