sexta-feira, 8 de julho de 2016

Artigo, Carlos Salgado, Zero Hora - Uruguai consuma-se como narcoestado

Sob o governo do presidente e médico oncologista Tabaré Vásquez, o Uruguai se assume como um narcoestado. Atitude tão vanguardista, quanto temerária. Seu secretário-geral da Junta Nacional de Drogas (JND), Milton Romani, experiente embaixador e defensor de liberdades individuais, é um entusiasta ambivalente da efetivação da venda de maconha em farmácias, ou mesmo em outros pontos de venda, caso haja resistência dos comerciantes. Setores do comércio farmacêutico temem o desprestígio de unidades destinadas a vender produtos que curam, ao abrirem-se para o comércio de maconha, droga de abuso. E Milton parece ambivalente porque declarou que a medida que defende com entusiasmo poderá ser um estrondoso fracasso.
Longe de estimular o consumo, a JND pretende estabelecer parâmetros saudáveis de uso e livrar o usuário do trânsito pela criminalidade. Usuários experientes descobriram, pela cultura privada, que umas poucas baforadas da maconha que plantam, sem grande custo, lhes pode oferecem efeitos muitos intensos. Assim, a venda de doses de até 10 gramas lhes parece perigosa para o simples deleite recreacional. O presidente Tabaré Vásquez, médico oncologista, transita com conhecimento de causa pela relação entre a fumaça da maconha e produção de câncer de cabeça, pescoço e pulmões, áreas preferidas também pela fumaça do tabaco. Aliás, em 2005, Tabaré Vasquez baniu a fumaça dos tabaco de ambientes fechados de todo o Uruguai, medida restritiva comemorada no mundo todo como exemplar. Agora, promove a venda da fumaça da maconha.

Resta-nos, como ao diplomata Milton Romani, torcer pelo melhor desfecho, mas temendo por um fracasso regulador que apenas vai favorecer o crescimento do número de usuários e do peso de seu uso. Em 2013, graças ao esforço empreendido por Tabaré Vasquez por banir a fumaça do tabaco de 100% dos ambientes fechados, o Uruguai foi convidado pela ONU como parceiro do Dia Mundial Sem Tabaco 2013, comemorado sempre em 31 de maio. Qual será o novo convite honroso que o recém consumado narcoestado receberá da ONU?

Nenhum comentário:

Postar um comentário