segunda-feira, 23 de maio de 2016

Análise, Ricardo Bergamini - A farsa da reforma da previdência:

Vide abaixo que a matéria diz que o governo prevê um rombo de R$ 146,6 bilhões para 2016, quando na verdade em 2015 o rombo já foi de R$ 193,2 bilhões, conforme abaixo colocado. Isso prova que estão falando apenas no RGPS e a sociedade brasileira num silêncio abissal e sepulcral. Por quê? Cumplicidade, omissão ou covardia?
A imoral e desumana Previdência Social do Brasil
Ricardo Bergamini
- Em 2015 o Regime Geral de Previdência Social (INSS) destinado aos trabalhadores de segunda classe (empresas privadas) com 99,6 milhões de participantes (contribuintes e beneficiários) gerou um déficit previdenciário da ordem de R$ 78,9 bilhões.
- Em 2015 o Regime Próprio da Previdência Social destinado aos trabalhadores de primeira classe (servidores públicos) – União, 26 estados, DF e 2067 municípios mais ricos, com apenas 9,6 milhões de participantes (contribuintes e beneficiários) gerou um déficit previdenciário da ordem de R$ 114,3 bilhões.
- Essa bomba relógio foi montada de longa data, e até hoje, sem nenhuma indignação da sociedade brasileira, agora somente nos resta assistirmos a falência total do sistema, começando pelos estados e municípios (já fazendo parte das manchetes atuais da imprensa) o do INSS que já vem falindo paulatinamente de longa data, ou seja: se aposenta com um valor em salários mínimos, e em 10 anos o segurado está recebendo a metade do valor em salários mínimos. E a União, como sempre o Brasil foi um país totalitário e centralizador (nossa democracia é meia-sola), jamais será atingida.


O presidente interino Michel Temer tem um grande desafio pela frente: elaborar e, principalmente, aprovar uma reforma da Previdência. A apresentação de uma proposta colocará em xeque a capacidade de negociação da gestão peemedebista com a sociedade e o Congresso

Nenhum comentário:

Postar um comentário