sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Filhos querem ser certeiros no Dia dos Pais

      Os filhos querem ser certeiros no próximo dia 14 de agosto. É o que aponta pesquisa realizada em parceria entre a CDL POA e o Sindilojas Porto Alegre sobre o comportamento do consumidor para o Dia dos Pais. Se em 2015 apenas 13% pretendiam perguntar ao presenteado o que ele desejava ganhar, neste ano o percentual subiu para 33% (sem contar os 15% que planejam consultar algum familiar para saber o que homenageado está precisando).
      Mas, se a ideia for manter a tradição da surpresa, não há com o que se preocupar. Na avaliação do presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus, os pais são mais fáceis de agradar, pois a moda clássica masculina permanece com a mesma essência desde a década de 1920. “Camisas, agasalhos, camisetas e carteiras costumam ser opções acessíveis e sempre bem-vindas no guarda-roupa do homem moderno”, destaca. Se levarmos em consideração que a maioria dos entrevistados (44%) diz que pretende dar roupa – seguida de calçados (10%), perfumaria (8%), objeto decorativo (5%), livro (5%) e carteira 3% –, o próximo domingo deixará os patriarcas contentes.
      De acordo com o levantamento, a comemoração deve movimentar R$ 56,77 milhões, praticamente o mesmo saldo de 2015 (que fechou em R$ 56,58 milhões). A expectativa para o comércio é bastante positiva, destaca Debus, pois conta com dois indicadores otimistas: o índice de inadimplência caindo e o índice de confiança do consumidor crescendo.
      Outro ponto é que as temperaturas mais baixas deste ano prometem estimular a compra destes produtos. Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, a temperatura mais amena nessa semana, que antecedeu a comemoração, pode influenciar o resultado do Dia dos Pais no comércio. Afinal, 53% dos entrevistados na pesquisa disseram que comprariam o presente nesta semana. “Junto disso, estão as liquidações das coleções de inverno e quem souber aproveitar poderá adquirir produtos de alta qualidade com descontos de até 70% pelo fim dos estoques”, garante Kruse.
      O valor do ticket médio deve ficar em torno de R$ 132,80. Na comparação com o valor gasto na comemoração do ano passado, a maioria dos consultados (43%) afirma que manterá a mesma quantia investida e 19% diz que aumentará um pouco, 17% diminuirá um pouco e 3% diminuirá muito. Sobre a previsão de gastos no presente principal, 18% afirmam que devem dispender até R$ 50; 41% de R$ 51 a R$ 100; 28% de R$ 101 a R$ 200; 7% de R$ 201 a R$ 300 e 6% de R$ 301 a R$ 400.
      Pagamento à vista deve ser a modalidade preferida este ano: 34% afirmam que pretendem pagar em dinheiro, 27% por cartão de débito, 25% com cartão de crédito parcelado, 14% em cartão de crédito em uma vez e 1% a prazo, no crediário. O cheque, definitivamente, está em desuso: ninguém apontou esta modalidade de pagamento.
      Os shoppings e as lojas de rua devem atrair a maior parte dos consumidores neste Dia dos Pais, segundo a pesquisa, 58% dizem que irão comprar o presente do patriarca em shopping, seguido por loja de rua (32%), internet (7%) e revendedor (2%).
     
     
  Sobre a pesquisa

      A amostra contou com 300 participantes, homens e mulheres, acima de 18 anos de idade, das classes A, B C, D e E. A pesquisa realizada pela Vitamina Pesquisa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário