quarta-feira, 17 de agosto de 2016

O baile dos Anastácio

O Baile dos Anastácio
O mais fantástico baile que já houve nos Pampas consumiu uma imensidão de novilhas, tonéis de vinho e outras bebidas, resultando em casamentos, romances e muitas histórias. A família Anastácio buscava maridos para suas filhas e para isso promoveu uma festa que durou 30 dias.
O Baile dos Anastácio ocorreu no final do século XIX e foi considerado um fato inédito na região de Dom Pedrito, na época 69ª Freguesia da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul. Muito festeira, a família de Victor Anastácio – antigo dono das terras onde hoje fica a Estância Guatambu - resolveu organizar um grande baile, evento que entraria para a história como o
mais longo e alegre de todos os tempos.
Anfitriões e convidados dividiam-se em três turnos e tarefas distintas: pela manhã se descansava, à tarde se cozinhava e limpava e à noite o baile recomeçava. O pessoal da casa revezava-se: enquanto uns tomavam conta do baile, dançavam e atendiam os convidados, outros dormiam. O mesmo aconteceu com os músicos, que foram muitos. Para alimentar os participantes da festa, a cada dois dias, no mínimo, se abatia uma res e uma carreta de mantimentos chegava ao estabelecimento todas as semanas.
Segundo a história, uma das filhas adoeceu durante o baile, e ao final dos 30 dias Victor Anastácio teve que entregar seu gado ao dono do armazém, Ramão Torres, como pagamento pela alimentação e bebidas fornecidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário