quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Rio Grande do Sul recebe R$2 bilhões em habitação e infraestrutura em 2016

Rio Grande do Sul recebe R$2 bilhões em habitação e infraestrutura em 2016
Ministro do Trabalho destaca alcance social do maior fundo da América Latina

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) - que completou 50 anos em setembro - investiu R$81 bilhões em obras de habitação no país, entre janeiro de 2015 a junho de 2016. O montante de recursos em habitação, investidos neste ano – R$ 26,7 bilhões, já beneficiou 1,9 milhão de pessoas e gerou 1,5 milhão de empregos.

O ministro do Trabalho e presidente do Conselho Curador do FGTS, Ronaldo Nogueira, deu ênfase à relevância social do fundo e aos impactos para a sociedade. Segundo ele, são mais de quatro mil municípios do país com obra financiada pelo FGTS.  “O FGTS deve continuar cumprindo a sua missão, que é a de retornar em beneficio do próprio trabalhador”, disse Ronaldo.    

Ronaldo Nogueira ressaltou ainda que os investimentos em habitação e infraestrutura devem ser mantidos como prioridades na aplicação do FGTS. Lembrou que, os investimentos até 2019 em habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana, ultrapassam R$ 218 bilhões, conforme orçamento aprovado pelo Conselho Curador.

“O FGTS é um patrimônio do trabalhador e assim será mantido. É a nossa missão, como agentes públicos, manter o Fundo como esse patrimônio valioso”, enfatizou o ministro.  

Rio Grande do Sul- No estado gaúcho os investimentos também são expressivos. Em 2015 foram R$3,7 bilhões aplicados em habitação e infraestrutura. Em 2016, por meio do FGTS, o estado recebe investimentos de mais de R$ 2 bilhões, nas duas áreas.  

A contadora Verônica Volz (40), moradora do bairro Medianeira, em Porto Alegre, utilizou o FGTS para dar entrada no seu primeiro imóvel. Agora, sete anos depois, voltou a utilizá-lo para amortizar o saldo devedor do contrato habitacional.  “Essa é uma ótima opção para diminuir a quantidade de prestações. Optei pela redução do prazo de pagamento, das 185 parcelas que faltavam para quitar minha casa”, conta.


Também em Porto Alegre, o Projeto Integrado Sócio Ambiental (PISA), já entregue à população da capital, recebeu um investimento de mais de R$ 428,3 milhões e beneficiou 1,4 milhão de pessoas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário