sexta-feira, 10 de março de 2017

Os donos do Poder aliaram-se de novo para acabar com a Lava Jato

Os donos do Poder aliaram-se de novo para acabar com a Lava Jato

A opinião pública caiu na armadilha da opção pelo vice para se livrar de Dilma e do PT, perdeu as condições de mobilização e não consegue reagir para apoiar nas ruas a Lava Jato e fazer oposição a esta nova inédita aliança dos donos do Poder.

O próximo ataque dos políticos - parlamentares, partidos e governos - à Lava Jato, já tem até data para começar e poderá ser fatal para os interesses da faxina moral e ética que fazem Judiciário, MPF e PF na vida brasileira.

Será o momento da reforma política.

Isto é o que ficou claro a partir da reação irada e conjunta do PT, PMDB e PSDB à decisão do STF de tornar réu o senador Valdir Raupp, ex-presidente do STF. O STF acolheu na quarta-feira a denúncia feita pela PGR, que quer investigar, processar e punir Raupp pelo recebimento legal de R$ 500 mil por parte da empreiteira Queiroz Galvão, sob o argumento de que a doação eleitoral foi de propina e significou lavagem de dinheiro.

Os deputados Vicente Cândido e Carlos Zaratini, PT, mais o senador Aécio Neves, PSDB, e o senador Renan Calheiros, PMDB, avisaram:

- A decisão do STF jogou todo mundo na ilegalidade. Vale a tese da República de Curitiba. Agora, o Judiciário considera ilegal até o caixa um, atingindo qualquer doador empresarial: banco, indústria, comércio, agro ou serviços.Vamos regular isso.

Na esteira da anistia que a reforma política trará, escaparão todos, inclusive os políticos e empreiteiros presos, investigados e processados, o que inclui Lula e Zé Dirceu, tudo para que não sobre também para Michel Temer e Aécio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário