domingo, 2 de abril de 2017

Artigo, Marcelo Aiquel - Ciro Gomes, Temer e 31 de Março

      O país foi surpreendido pela atitude típica de um ultrapassado “coronelismo nordestino” (algo que a civilidade e a decência já deveriam ter sepultado definitivamente) por parte do senhor Ciro Gomes.
      Esta figura, que ficou conhecida nacionalmente mais pelos seus rompantes ridículos (tenta vender uma imagem que não resiste a um simples exame da sua vida pregressa) e por um romance com uma atriz global, esteve sempre envolvido em escândalos políticos, patrocinados por ele e também por seus parentes próximos, e surge agora como a vestalda salvação do Brasil, desta vez a bordo do PDT, depois de pulular em outras bandeiras de cores e propostas diversas.
      Com um discurso contundente e ameaças que o Código Penal capitula expressamente, resolveu mostrar um lado que representa o CANGAÇO como poder supremo (“eu recebo a tiros”, disse ele ao referir-se à Justiça Federal e a Operação Lava a Jato).
      Casualmente hoje se comemora 53 anos da data que marcou o início da “revolução de 64”, aquela que veio salvar o Brasil de uma DITADURA DO PROLETARIADO, conforme dezenas de depoimentos de pessoas que buscavam este fim para o nosso país.
      E, tal qual ocorreu naquela ocasião, só tinha medo de ser preso ou perseguido quem fazia algo errado.
      Pois não é que o cidadão Ciro Gomes demonstra receio de ser alvo da Justiça Federal. Por que será que ele pensa assim? Você, que me lê agora, tem a mesma preocupação? Eu não tenho, assim como milhões de brasileiros também não tem...
      E falando em milhões de brasileiros, lembrei-me da quantidade de votos (54.501.118) que a chapa Dilma/Temer recebeu na eleição em 2014.
      EU DISSE A CHAPA DILMA/TEMER!
      Então, que balela é esta de falar que o atual presidente não recebeu nenhum voto?
      Só uma besta, ou um ignorante, pode acreditar nesta mentira, dita e repetida a rodo nas propagandas dos partidos de esquerda.
      Ou seja, na hora do bônus o TEMER servia para os interesses – normalmente escusos – do PT, mas na hora do ônus ele não presta?
      Por favor, expliquem novamente que o “macaco” aqui só quer entender.
      Quanta incoerência desta gente...


Nenhum comentário:

Postar um comentário