sábado, 1 de abril de 2017

Temer é tão inábil que conseguiu unir as centrais sindicais e já ressuscitou Lula

Temer é tão inábil que conseguiu unir as centrais sindicais e já ressuscitou Lula

Carlos Newton

Com uma inabilidade realmente fora do comum, Michel Temer está conseguindo derrubar a crença de que nenhum governo poderia ser pior do que a gestão de Dilma Rousseff. A última pesquisa do Ibope é reveladora, ao mostrar que aumentou de 34% para 41% o número de brasileiros que consideram o governo de Temer pior do que o de Dilma.
Para 38%, os dois governos são iguais, ante 42% na pesquisa anterior.
Outros 3% não sabem ou não quiseram responder.

APENAS UMA REAÇÃO – Esta avaliação negativa é apenas uma reação ao comportamento de Temer, que não se manifesta em defesa dos interesse do povo, sua única preocupação é permanecer no poder, o resto não interessa. Na visão distorcida da equipe do governo, os trabalhadores, aposentados e pensionistas são os verdadeiros responsáveis pela crise econômica, embora todos saibam que essa conclusão não corresponde à realidade dos fatos, muito pelo contrário.

Ao invés de estudar profundamente os problemas do país, a começar pelo mais grave, o crescimento absurdo da dívida pública interna e externa, que ameaça destabilizar o país, o governo foi logo apresentando um pacote de maldades desumano, impiedoso e aterrorizador. A dívida aumentou 2,66% em fevereiro, diante de uma inflação de apenas 0,33, com crescimento real de 2,33%, uma progressão assustadora. O resultado dessa política é a avaliação cada vez mais negativa da gestão.

Se Temer aparecer na TV em rede nacional, o panelaço será ensurdecedor, vai deixar sua ex-amiga Dilma Rousseff aliviada.

LULA RENASCE – Essa ofensiva suicida contra os direitos sociais,, que está desagradando a base aliada, já ressuscitou politicamente o ex-presidente Lula, que está aproveitando a oportunidade e voltou a fazer campanha em excursões pelo país. O presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, afirmou esta semana que, se não for preso, Lula já está no segundo turno da eleição de 2018, não importa quais sejam os demais candidatos.

Mas há controvérsias, diria nosso amigo Francisco Milani. Os otimistas continuam a alegar que a rejeição a Lula é altíssima e isso é garantia de que o petista será derrotado na batalha final. Na verdade, ninguém sabe ao certo o que vai acontecer.

DESEMPREGO RECORDE – O fato inconteste é que o povo está massacrado, o desemprego continua aumentando e bateu novo recorde, chegando a 13,2 milhões em fevereiro, sem contar os biscateiros e carentes totais, que nem entram nessa curiosa e criativa estatística à brasileira, que não inclui “aqueles que desistiram de procurar emprego”.  Se você contar a algum economista estrangeiro que essa pesquisa funciona assim no Brasil, ele não vai acreditar, pensará que é gozação.

Essa situação aflitiva, é claro, favorece Lula, com sua pregação demagógica e popularesca, sempre dizendo exatamente o que o povo quer ouvir.


Em meio a essa situação, Temer se mostra tão inábil que já conseguiu unir contra si todas as centrais sindicais, que tradicionalmente sempre estiveram separadas. Nesta sexta-feira, 31 de março. houve protestos em várias capitais e em cidades de médio porte. Essas manifestações, que ajudam a ressuscitar Lula, vão prosseguir até a greve geral de 28 de abril, que também cai numa sexta-feira. Todo cuidado é pouco, porque a democracia brasileira parece ainda ser uma plantinha frágil, como se dizia antigamente.

Um comentário:

  1. Começamos agora a entender quem está na presidencia do Brasil. Uma pessoa que trabalhou anos junto com o PT, não poderiamos esperar outra coisa. O PT continua na presidencia através do Temmer que sempre esteve com o PT.

    ResponderExcluir