terça-feira, 12 de novembro de 2019

Biografia do deputado federal constituinte Jorge Uequed será lançada na Feira do Livro de Porto Alegre


Obra conta como foi o enfrentamento à ditadura militar pela via política democrática no Congresso Nacional

Um defensor da democracia e das liberdades individuais. Assim pode ser definido Jorge Uequed, deputado federal gaúcho, cinco vezes eleito pelo Rio Grande do Sul e um dos autores da Constituição Federal de 1988, que tem sua história política contada no livro “Sem ódio e sem medo". O lançamento da obra acontece na próxima terça-feira (12), no Pavilhão de Autógrafos da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre, às 17h30.

O livro escrito pelo historiador Douglas Souza Angeli traz um retrato de 65 anos de vida pública de Uequed, que ainda é advogado, jornalista e já foi professor. Conhecido pela luta contra a ditadura militar, Uequed foi deputado federal entre 1975 e 1993, sendo o primeiro representante de Canoas eleito para uma cadeira na Câmara dos Deputados. Uequed ainda foi vereador de Canoas aos 26 anos e exerceu dois mandatos, entre 1969 e 1974, em que cumpriu o papel de líder da oposição.

Ao longo dos mandatos, apresentou 94 projetos de lei, além de emendas, pareceres, projeto de resolução e projeto de decreto legislativo. Destacam-se os projetos de Anistia geral e irrestrita, do Seguro-Desemprego, do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e o projeto de lei que tornou permanente o registro provisório de estrangeiros no Brasil.

Uequed também apresentou projetos para retirar da Área de Segurança Nacional os municípios de Canoas, Osório, Tramandaí e Rio Grande, entre 1975 e 1983, objetivando devolver aos cidadãos o direito de eleger seus prefeitos, após período de interventores indicados pela ditadura militar. “O gosto pela política nasceu no movimento estudantil, quando eu tinha 12 anos. Ao lembrar da minha trajetória política, sinto-me realizado em poder contribuir para a manutenção da vida democrática no país”, ressalta o ex-deputado. 

Sobre o livro, Uequed afirma que é “uma modesta contribuição para as novas gerações, no sentido de que a participação na construção da paz e das liberdades exige que cada um cumpra o seu dever”. Para o autor da obra, o que mais impressiona na biografia de Uequed é a atualidade dos discursos pronunciados por ele em oposição à ditadura, contra a censura, prisões políticas e cassações de mandatos. “Suas falas em favor da democracia e de crítica ao autoritarismo estão assustadoramente atuais”, destaca Angeli.



Nenhum comentário:

Postar um comentário