quarta-feira, 31 de agosto de 2022

Alexandre de Moraes atende lulopetistas

 Na representação que fez ao ministro Alexandre de Moraes para investigações sobre o grupo de 8 empresários, o delgado Flávio Alvarez não pediu a quebra do sigilo bancário e o bloqueio das contas.ç

O pedido atendido de pronto pelo ministro foi do coordenador da campanha de Lula, o senador Randolfe Rodrigues. O ministro Alexandre de Moraes é o relator da investigação no Supremo Tribunal Federal (STF). Randolfe sugeriu a tomada de depoimentos, o afastamento dos sigilos bancário e de mensagens, o bloqueio de contas e as prisões preventivas. Com exceção das prisões, todas as medidas foram autorizadas por Moraes. O ministro do STF também determinou a suspensão dos perfis dos empresários no Facebook, Instagram, Twitter, TikTok e YouTube.

Os deputados Gleisi Hoffmann (PR), Reginaldo Lopes (MG) e Alencar Santana (SP), do PT, fizeram coro pelas prisões e pela quebra dos sigilos telefônico e telemático dos empresários, mas não mencionaram o bloqueio das contas ou o levantamento do sigilo bancário. As deputadas Fernanda Melchionna (RS), Sâmia Bomfim (SP) e Vivi Reis (PA), do PSOL, acionaram o STF cobrando investigação, mas não chegaram a propor medidas específicas. Elas pediram ao ministro que tomasse "as providências cabíveis".

O gabinete de Moraes recebeu ainda notícias-crime de associações de magistrados e do Ministério Público do Trabalho pedindo que os empresários fossem intimados a prestar depoimento e seus celulares fossem apreendidos. As entidades também não mencionam sanções de ordem financeira ao grupo.

A PF representou apenas pela apreensão dos celulares e pelo afastamento do sigilo das mensagens.

Um comentário:

  1. "Estadodemocraticodedireito".."supremusdeuses"..e viva a republiqueta de banana!

    ResponderExcluir