terça-feira, 30 de agosto de 2022

Artigo, Renato Sant'Ana - O que parece óbvio numa farsa bem montada

Em 1989, a Globo entrou de corpo inteiro na campanha eleitoral para eleger Fernando Collor. E jogou como ninguém com câmeras e luzes...

Ainda há quem se lembre da imagem de Ulisses Guimarães, uma das vítimas das câmeras globais, mostrado como um idoso alquebrado para contrastar com o perfil de um Fernando Collor editado como bonitão de 41 anos, atlético, inteligente, honesto e autoconfiante. Deu no que deu...

Há no mínimo 40 anos, a Globo trata o brasileiro como idiota útil. E foi assim na entrevista de Lula no Jornal Nacional: ele falou como se estivesse no "horário eleitoral gratuito". Um deboche! Lula falou de combater a corrupção como se não fosse ele réu em vários processos por corrupção. Tudo sem ser confrontado pelos entrevistadores.

Aliás, depois, no debate da Bandeirantes, Lula afirmou que nenhum governo investigou a corrupção como o dele. Se enganou! Na real, nenhum governo, como o dele, deu tanto trabalho à investigação da polícia.

A Globo quer desinformar a população. É fácil! A maioria tem memória curta. Não questiona o que vê. Raciocina a partir das emoções causadas pela telinha. E acaba achando óbvio o que é só uma mentira da Globo! Mas quantos eleitores ainda caem nessa armadilha? Veremos.

 

Renato Sant'Ana é Advogado e Psicólogo.

E-mail: sentinela.rs@outlook.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário