segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Artigo, Marcelo Aiquel - A deslavada cara de pau do PT gaúcho

      Nesta última semana, três fatos envolvendo os dignos políticos do PT gaúcho chamaram a atenção:

      O primeiro (não necessariamente nesta ordem) foi o lançamento da propaganda partidária nas redes de comunicação.
      Invadiram as telas de nossas TVs figuras carimbadíssimas, com um requentadodiscurso de austeridade e seriedade, prometendo (ah, como os políticos adoram fazer promessas vazias...) soluções miraculosas para os problemas nacionais, estaduais, e municipais.
      Como se eles não tivessem tido a oportunidade de comandar o país, o RS e Porto Alegre. Sem resolver nenhum dos problemas, além de criarem outros...
      Ah, apareceram também alguns expoentes da grande Porto Alegre: O ex-prefeito que teve o “generoso” auxílio dos impostos da GM, em Gravataí; o prefeito marqueteiro de Canoas (quepromove até inauguração de bueiros); e o senador Paim (a “eminência parda” que pretendia abandonar o partido até outro dia, mas acabou ficando... a que custo? É um mistério).
      Todos, sem exceção, apareceram com mensagens positivas, porém distanciados do governo federal que nem citaram para fazer defesa.     Curioso! São do mesmo partido, mas tentam demonstrar que nada tem a ver com as denúncias que surgem sem parar... Devo ter esquecido que, contra eles (O PT gaúcho), jamais houve nada. O episódio do Diógenes de Oliveira não conta, não é?
      Para os petistas, apenas as reputações dos oposicionistas podem ser atacadas, pois eles são sempre corretíssimos...

      O segundo fato (também citado sem ordem de importância) foi o apoio que alguns deputados foram emprestar ao “chefe” Lula, em S. Paulo.
      Compareceram os gaúchos de sempre: Maria do Rosário; Henrique Fontana;e ElvinoBohnGass; entre outros.
      E isso aconteceu num dia de semana, quando eles – que deveriam estar no Congresso Nacional (afinal foram eleitos para representar o povo na Câmara e não para fazer viagens de agrado ao seu “chefe”) – posaram sorridentes “trabalhando” numa manifestação festiva bem longe de Brasília.
      Depois, ninguém sabe por que sempre há falta de quórum nas votações da Câmara dos Deputados?
      Não vou nem questionar quem teria bancado a homenagem, as passagens aéreas, e as despesas todas.

      O terceiro fato relevante da semana foi uma manifestação do ex-governador Tarso Genro, em defesa do “chefe” Lula.
      Com a arrogância e a falta de oportunismo que lhe são peculiares, o petista cometeu a infelicidade,e a irresponsabilidade, de comparar o injustiçado e coitadinho doLula com os judeus assassinados pelos nazistas na tragédia universal do Holocausto.
      Ora, nem o maior defensor do nazismo teria tamanha desfaçatez.
      Mas o senhor Tarso Genro, aqueleque promete “peremptoriamente”,mas não costuma cumprir a sua palavra,e que após afundar o RS resolveu mudar-se para o Rio de Janeiro, tem – volta e meia – se utilizado do twitter para vomitar suas costumeiras asneiras.      Como agora!
      Só que, desta vez, a parvoíce foi tanta que sequer merece comentários.

      Encerrando este breve artigo, posso concluir que – quando muito – mudaram as moscas no PT gaúcho.
      Porque o resto continua igual...


      Marcelo Aiquel – advogado (21/02/2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário