sábado, 20 de fevereiro de 2016

Degravação da entrevista de Elvino Bohn Gass, Rádio Gaúcha. Ele fala sobre o apoio dos deputados do PT na reunião com Lula.

DEGRAVAÇÃO ELVINO BOHN GASS – RÁDIO GAÚCHA - 17/02/2016

P: - Os deputados federais gaúchos do PT vão fazer um ato de apoio ao ex-presidente Lula, é isso?
R: - Estamos em São Paulo, onde haveria um depoimento dele, que foi suspenso exatamente por decisão de um juiz do Conselho Nacional do Ministério Público que atendeu a ação impetrada pelo deputado Paulo Teixeira porque o promotor fez um pré-julgamento. Ele não fez o rito, as formalidades do Estado Democrático de Direito. Porque no Brasil, hoje... Há, aqui, uma multidão de pessoas... O Brasil está acompanhando... Há um ato aqui, nós também vamos passar rapidamente... As pessoas perceberam o que está acontecendo no Brasil... Se elegeu um culpado. Olha o absurdo que é a democracia brasileira, o que é o fascismo, o que é o ódio, o que é rasgar a Constituição... Há alguns membros do Ministério Público que fazem uma escolha de quem tem que ser condenado. Agora, se escolheu o Lula. Mas não tem crime contra o Lula! Mas o Lula já está pré-condenado. Agora, estão procurando o crime. Tem denúncias, informações... Não acharam e não vão achar.

P: - Mas o senhor não acha que o Lula tem que ser investigado também?
R: - Todos aqueles que têm uma função pública, se houver uma denúncia, têm que ser investigados. Outro dia, um dos delatores disse, sobre o tema Furnas, que um terço pra esse lado, outro terço foi pra aquele e outro terço foi pro Aécio Neves. Outro delator disse, sobre a corrupção, que é uma coisa ruim, nojenta, mesmo, a corrupção: sempre existiu e nunca se combateu. E o Brasil está vivendo um momento importantíssimo: nós estamos combatendo a corrupção. Ah, mas é contra esse partido, é contra aquele partido... Não interessa. Mas, por que não se investiga o Aécio Neves? Eu não estou condenando o Aécio Neves, eu acho errado fazer uma pré-julgação como se está fazendo com o presidente Lula. O que nós queremos é que as apurações andem, mas dentro das regras.

P: - Repetindo a pergunta: o senhor não acha que, em havendo suspeitas sérias, o Lula precisa ser investigado?
R: - O Lula precisa ser investigado como qualquer cidadão, mas dentro das regras. Tem vazamento toda hora, antes dos advogados lerem a ação. Você acha isso razoável, que uma revista tenha acesso às informações antes dos advogados?

P: - Pois é, mas o senhor acabou de citar um vazamento a respeito do Aécio...
R: - Não, não, é exatamente isso que eu estou falando. Nós estamos, no Brasil, o que é a democracia no Brasil, por que as pessoas têm um ódio contra o Lula e esse ódio não está contra outros governantes? Porque há um preconceito com quem tem ascensão social no país. Faxineira não podia estudar. Pobre não podia comprar carro, não podia possuir casa, não podia se alimentar direito. E o Lula passou a ser uma das lideranças mais importantes do mundo, passou para a história como um dos melhores presidentes do Brasil e tem, nitidamente, uma eleição à vista em 2018.

P: - O senhor não está respondendo à pergunta. O Aécio está sendo investigado e existe uma série de denúncias contra o Lula...
R: - Eu já te respondi à pergunta... O Aécio não está sendo investigado. Não está sendo levado adiante nenhuma ação contra ele. Nós temos uma escolha de quem vai ter a culpabilidade pré-julgada sem um fato concreto.

P: - O presidente tem os holofotes e os microfones. Por que ele não vem a público e esclarece item por item e se defende, ao invés de ficar acusando os outros?
R: - Você já sabe das explicações ponto a ponto, sobre a cobertura tríplex, tudo está explicado. O Lula falou e explicou o problema.

P: - Mas por que ele não explicou o que ele foi fazer lá com o Leo Pinheiro, presidente da OAS?
R: - Eu vou te dizer, em Porto Alegre, se alguém compra um apartamento na planta ou se vai construir uma casa, é legítimo que a família vá lá olhar como é que vai ficar o apartamento...

P: - Mas deputado, ele foi lá olhar, com o presidente da OAS, a reforma...
R: - O que nós temos neste momento. Há um grande duplex da família Marinho, da Rede Globo, que se está dizendo que está em uma área de preservação ambiental... Nós vamos encaminhar para que isso também seja investigado... Porque o que nós queremos é que o que foi levantado contra o Lula seja investigado. Ninguém está dizendo nada contra isso. Mas nós queremos que o duplex da família Marinho também seja investigado...

P: - Deputado, o Marinho não conseguiu nenhum voto. Ele tem que ser investigado como pessoa física...
R: - O Brasil tem um grande problema de sonegação. Tem que investigar todas as empresas que sonegam e cobram do povo... Se hoje nós conseguimos muito pro povo passar a ter dignidade, passar a ter casa... Quanto, ainda, podemos fazer...

P: - Sim, mas o voto faz diferença. O presidente Lula, a Dilma, o senhor, o Aécio, todos esses foram eleitos. Quando se comete um crime de sonegação, um assassinato, isso não contou com o voto da população. Essa é a grande diferença. O senhor não acha que uma pessoa como o Lula, que talvez seja tão importante quanto o Fernando Henrique, deve mais explicações?
R: - Veja bem, se o empresário compra algo com os nossos impostos – e, aliás, sobre aumento de impostos, que tragédia está acontecendo no RS, com a segurança pública... Agora, se o empresário cobra do povo o imposto e não repassa para o governo, para a criança, para a segurança, para se evitar um assassinato ou um roubo...

P: - A gente concorda com isso, deputado...
R: - Então, nós temos um acordo. Todos devem ser investigados. O que nós precisamos aí é que quando a gente investiga, a gente não pode pré-julgá-lo, culpa-lo, condená-lo sem nenhuma prova e quem fez tudo isso, quem divulgou, nada lhe acontece.

P: - Mas deputado, o senhor está fazendo a mesma coisa com relação ao duplex do Marinho. Não lhe parece mais correto justificar o que está sendo apontado do que apontar o dedo para o outro?
R: - Mas é exatamente isso que está sendo feito contra nós.

P: - E aí os senhores repetem...
R: - Não, não, esta injustiça nós estamos sofrendo hoje. O Lula, que tirou pessoas da miséria, que ajudou o Brasil... Outro dia, um padre me disse: eu não lembro mais quando eu enterrei uma criança que morreu de fome. Porque no tempo do FHC, eu enterrava as crianças que morriam de fome. Olha a tristeza. O que hoje se está fazendo com o Lula nós achamos errado, apontar o dedo e pré-julgá-lo.

P: - O que o senhor fez com o Aécio e o Marinho não é apontar o dedo?
R: - Não, o que eu disse é que, assim como tem que ter a investigação contra o Lula e a divulgação tem que ser paritária, assim deveria ser o tratamento contra o Aécio, contra as empresas que sonegam...

P: - O senhor está só andando em círculos. Vamos avançar: o que o Lula disse para vocês?
R: - Quando uma pessoa é injustiçada, quando é apontado o dedo como fez o Serra, injustamente, quando alguém é apontado para ser criminoso, mas não tem crime, como uma pessoa não vai estar indignada...

P: - Mas o que que ele disse? O que ele vai fazer?
R: - O que ele disse foi o que todos nós estamos dizendo há muito tempo. O que ele disse é que todos os procedimentos... Aliás, não foi ele que disse, somos nós que estamos dizendo. Nós viemos dar um abraço no Lula. Aliás, é um abraço no Lula...

P: - Deputado, o senhor não está nos dizendo o que ele disse, o senhor está nos enrolando...

R: - Nós viemos pra São Paulo pra dizer: Lula, há um setor no Brasil que não pode ver um pobre viver melhor que estão te apontando o dedo na cara, que estão te condenando. Lula, nós estamos solidários contigo. O que que diz o Lula: agradece a nossa solidariedade. Ele e nós dissemos a mesma coisa. Nós queremos que a justiça apure de forma não seletiva todas as investigações que têm que ser feitas. Se nós tiramos o Brasil da miséria e se nós constituímos que as instituições – e isso o Lula preza muito – do Ministério Público, a Polícia Federal poder investigar... Porque vocês sabem como era o nome do procurador-geral da República? Engavetador. Vocês sabem que o único brasileiro que tem um busto nos Estados Unidos é o Lula? Porque o Lula é uma grande figura. E essa figura é que tentam destruir. Nós trouxemos nosso abraço ao Lula e ele disse que nós temos que continuar ajudando o povo do Brasil. Pra que não voltemos àquele tempo em que se pegava o dinheiro das privatizações pra pagar político pra não investigar ou quando, como tem a Operação Zelotes, que o procurador sentava em cima pra não se investigar. O meu sentimento é o seguinte: jogaram o dedo no Lula, acusaram falsamente, condenaram ele, e o povo achou, uma mentira dita 99 vezes parece uma verdade, não é, ela só parece. As pessoas estão começando a ver que tem muita falsidade contra o Lula e estão começando a ser mais solidárias com o Lula. Por isso, a frase é a seguinte: mexeu com o Lula, mexeu comigo. E as pessoas se sentem indignadas quando apontam o dedo para acusar injustamente o Lula.

2 comentários:

  1. Esse Deputado faz o q todo comunista faz.
    Repete a mesma coisa sem responder a pergunta.
    Enrola , enrola e NAO diz nada.
    Apenas enaltece seu deus (Lula).
    A PF ja achou mais provas e o MPF ja esta adiantado com outra investigacao contra Lula.
    Quero ver defenderem o indefensavel.

    ResponderExcluir
  2. Dilma aprendeu com ele ou ele aprendeu com Dilma. O Deputado Elvino poderia aproveitar a oportunidade e esclarecer a opinião pública como o PT explica o escândalo do PRONAF em Santa Cruz do Sul,

    ResponderExcluir