sábado, 28 de janeiro de 2017

Preços de aluguéis e venda de imóveis comerciais despencaram 13,4% e 9% em 2016, diz FipeZap

Preços de aluguéis e venda de imóveis comerciais despencaram 13,4% e 9% em 2016, diz FipeZap

O preços do metro quadro de venda e de locação dos imóveis comerciais tiveram quedas expressivas em 2016. De acordo com o índice FipeZap divulgado neste sábado, houve queda real de 13,36% nos aluguéis e 8,93% no preço de venda no ano passado, levando em conta a inflação de 6,29% medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
Entre novembro e dezembro, os preços do aluguel de imóveis comerciais caíram 0,02%, na 23ª queda mensal consecutiva. Já os preços de venda recuaram 0,03%, na 6ª queda seguida. No acumulado do ano, há queda de 3,21% nos preços de venda e de 7,92% nos de locação.
A pesquisa acompanha os preços anunciados no Rio de Janeiro, em São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte.
Entre essas cidades, o Rio continua sendo o local com os imóveis comerciais mais caros para venda. O preço médio do m² é de R$ 11.666. Já para locação é de R$ 46. Já São Paulo registrou o maior valor de locação entre as quatro capitais: R$ 47. Já o m² para venda ficou em R$ 10.611.
A cidade com o preço médio mais baixo é Belo Horizonte, com R$ 7.437 no m² para venda e R$ 32 para locação. Porto Alegre teve preço médio de R$ 8.066 e R$ 32 por m². A média das 4 cidades é de R$ 10.260 e R$ 44 por m².
Rentabilidade do aluguel
A pesquisa compara o investimento em imóveis com uma alternativa considerada de menor risco, o Certificado de Depósito Interbancário (CDI). O levantamento aponta que quem optou por imóveis tem registrado perdas desde 2015, em geral.
Segundo o estudo, em 2016, enquanto o CDI rendeu 14%, os proprietários de salas comerciais locadas tiveram um retorno médio de 2% (resultado da combinação entre o recebimento dos aluguéis e da desvalorização dos bens). Já o rendimento real da poupança foi de 2,1%.

Entre as cidades pesquisadas, São Paulo registrou a maior taxa de rentabilidade do aluguel, com retorno anualizado de 5,5%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário