quarta-feira, 8 de março de 2017

Relato da viagem de Stela Farias a Paris

Encerramos nossa estada na França com uma agenda muito significativa na PASTT, uma associação de profissionais do sexo aqui de Paris e arredores, criada há mais de 15 anos, por uma médica que conquistou orçamento junto ao governo francês para prestar apoio à profissionais do sexo, via de regra, pessoas sem documentos, sem moradia e em situação de vulnerabilidade.

A entidade conquistou dois ônibus adaptados, utilizados para intervenções nos pontos de trabalho.

Estive reunida com cerca de dez transexuais brasileiras, que relataram suas preocupações com o golpe que derrubou a presidenta Dilma e com o retrocesso ideológico crescente no Brasil, através do avanço da intolerância, o que lhes causa grande temor de retornarem ao país.

Ao final do encontro, recebi o relatório anual, trazendo o balanço, dados dos atendimentos e ações realizadas pela entidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário