sábado, 18 de maio de 2019

Artigo, Marcelo Aiquel - E os dissimulados não sossegam

       Passa dia, passa semana, e os HIPÓCRITAS não se calam, continuam “metendo o pau” no Governo Bolsonaro.
         Incluo neste grupo, sem medo de errar, a mídia ressentida e os oportunistas de plantão.
         Motivos não lhes faltam, mas não vou perder tempo novamente analisando-os. São notórios e sempre antipatrióticos (nunca vou entender o cara que torce para o avião cair só porque não gosta do piloto).
         Não interessa ao tal anarquista se a queda do (figurado) avião vai lhe atingir...
         A mídia ressentida (pela perda dos privilégios) distorce a verdade, e só noticia coisa ruim através das “fake news”, que desavergonhadamente finge combater.
         Já os oportunistas de plantão, capitaneados pelos mesmos ordinários de sempre, fazem “tempestade em copo d’água” em cada nova fake news publicada pela mídia ressentida.
         São tantas fake news (que só o passar do tempo às liquida) que até parecem verdade absoluta.
         Por exemplo, vou citar a “novela Marielle”: depois da Rede Globo falar durante meses – diariamente – sobre o crime, descoberto o assassino (que, para “tristeza” dos jornalistas globais não era branco, nem policial) simplesmente silenciou! Assim como o PSOL.
         Por que?     A vereadora não era importante?
         Mas, infelizmente, exemplos não são poucos.
         Esta semana (em entrevista do Presidente Bolsonaro) mais uma grosseira “maquiagem”: o que a mídia ressentida repercutiu foi apenas um pedaço (pinçado a dedo) da fala do Presidente. É lógico que desfavorável ao entrevistado. Óbvio!
         E a Maria “chororô” do Rosário (aquela que adora provocar para depois se fazer de vítima): tentou “armar” mais uma no Congresso, só que desta vez “caiu do cavalo”.  Foi filmada, antes, durante e depois.
         Tivesse obtido sucesso na “armação” e logo estaria sendo mostrada como vítima nas emissoras componentes da mídia ressentida. Como o plano fracassou...
         Assim funciona o nosso pobre Brasil. Com os “Gersons” loucos por uma vantagem qualquer. É o velho toma lá dá cá!

2 comentários:

  1. Pelo menos não tem comentários daquelas "viúvas" do lulopetismo, ou dos "adoradores do atraso".

    ResponderExcluir
  2. Os degustadores de mortadela não comentam porque não há como refutar o texto. Os demais, porque não há o que complementar. O texto está perfeito.

    ResponderExcluir