sexta-feira, 2 de setembro de 2022

Artigo, Sant'Ana - Na telinha da Globo: circo em horário nobre

Só os medíocres não perceberam a malandragem da pergunta retórica que Lula sapecou: "Você acha que o mensalão, que tanto se falou, é mais grave que o orçamento secreto?" Até é. Porque não tem limites.

Mas o que pretendia ele com aquela tagarelice de palanque? Lula (1) minimizou a gravidade do mensalão, (2) ocultou que Bolsonaro rejeitou o orçamento secreto e (3) negou que foi com o decisivo apoio do PT que o Congresso derrubou o veto de Bolsonaro e instituiu essa excrescência.

A verdade gritante é que, assim como o mensalão foi obra do PT, só existe orçamento secreto com o apoio da bancada petista no Congresso.

A jornalista tentou: "Vamos falar do orçamento". Mas era ele quem dava a pauta. E atropelou desatando a falar sobre presidencialismo e não deixou que os desvios do PT (leia-se corrupção) viessem à baila. E ainda teve o peito de dizer: "O que eu acho maravilhoso é denunciar a corrupção! O que é grave é quando a corrupção fica escondida".

Isso é só um fragmento da pantomima no Jornal Nacional, em que William Bonner e Renata Vasconcellos ignoraram o astucioso embuste e permitiram a encenação sem fazerem perguntas que qualquer repórter sério faria.

Que truque estará a Globo preparando para o debate do dia 29/09/22?

 

Renato Sant'Ana é Advogado e Psicólogo.

E-mail: sentinela.rs@outlook.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário