quarta-feira, 8 de julho de 2020

Indicadores corroboram retomada da atividade ao longo do segundo trimestre

o Nas últimas semanas, temos observado certa estabilização das projeções de PIB para este ano no Relatório Focus. Os dados referentes a maio e junho, no Brasil e no mundo, têm se mostrado mais positivos que o esperado há um mês, diante das evidências de que a retração da economia no segundo trimestre possa ser menos intensa.

o No curto prazo, acumulam-se sinais de melhora da atividade e o cenário nos parece assimétrico para cima. A despeito disso, há muita incerteza em relação ao médio prazo e não vislumbramos a atividade brasileira voltando ao nível pré-pandemia tão cedo.

o Merece destaque o forte avanço dos indicadores de confiança em maio e junho. Esse ritmo de retomada é bastante similar com o que temos visto no restante do mundo, que tem beneficiado nossas exportações, juntamente com o bom desempenho do setor agropecuário.

o Ainda que os estímulos fiscais tenham sido de menor magnitude no Brasil e nos demais emergentes em relação aos países avançados, esses têm desempenhado papel relevante para reverter a queda da massa salarial. Adicionalmente, o mercado de trabalho, que geralmente é defasado em relação à atividade econômica, mostrou sinais menos negativos em maio.

o Em resumo, ainda que as incertezas sobre ritmo de retomada no segundo semestre permaneçam elevadas, o conjunto de dados conhecidos até agora aponta para uma queda menos intensa do PIB no segundo trimestre, além de uma recuperação iniciada em maio. Revisamos nossa projeção de PIB do período para uma queda de 9,5%, menor que a retração de 10,6% projetada anteriormente.


2 comentários:

  1. Bom dia, caro sr Políbio ! estamos sentindo sua falta !!! por onde o sr. anda?...e quando volverá? aguardamos ansiosos !!!

    ResponderExcluir
  2. PS. Estou no seu Youtube como Regina Teca...

    ResponderExcluir