terça-feira, 14 de março de 2017

Marcelo Aiquel - Nova manifestração da vergonha

      
Marcelo Aiquel - Nova manifestação da vergonha

    Data, horário e local: 13 de março, uma segunda feira dia normal de semana. 11 horas da manhã. Rodovia 448, importante viade acesso à Porto Alegre, RS.
      Na saída da Capital gaúcha, centenas de veículos trafegam pela rodovia, a grande maioria com pessoas que estão trabalhando honestamente, e são impedidos de prosseguir – bloqueados num congestionamento de cerca de dois quilômetros – por uma “democrática manifestação” de um grupelho de vagabundos e desocupados que resolveram queimar pneus sobre as pistas da Rodovia 448.
      Protestando contra sei-lá-o-que (afinal,pouco importa) estes arruaceiros conseguiram, sob o olhar complacente da força policial que acompanhava o referido “protesto”, atrasar a vida de milhares de trabalhadores presos no engarrafamento gigante que se formou. Nele, centenas de carros; muitos caminhões; e algumas ambulâncias; que certamente deveriam estar passeando naquela via, em pleno dia de semana.
      E ainda dão espaço e microfones aos imbecis que defendem tais atos sob o rótulo (tão falso como eles) de movimento democrático.
      Ora, a democracia – assim como a liberdade – exige respeito aos direitos dos outros. Ou, para ser mais claro, a liberdade de um indivíduo acaba quando avança sobre a liberdade de outro. Esta é a fronteira limítrofe da liberdade individual. E também da democracia!
      Quem diz isto não sou eu, mas os estudiosos de todo o mundo.
      E os meus amigos imaginam porque nenhuma medida corretiva foi tomada contra estes vagabundos? Assim como também não é tomada contra as invasões e protestos semelhantes?
      Por causa da hipocrisia dos tais “direitos dos manos”.
      Só uma corja de idiotas – geralmente militantes da esquerda – está sempre disposta a se escudar nas regras dos “direitos humanos” para justificar estes ilegais protestos.
      Ah, e se escudam somente nas regras que interessam ao seu discurso, e não de todas, por óbvio. Recordo, por oportuno, que a Declaração Universal dos Direitos Humanos, datada de 1948, contém 30 artigos!
      Esta justificativa esdrúxula (usar da Declaração para “desculpar” os fora da lei) é aplaudida e festejada por outro grupo de imbecis, que formam a imprensa “politicamente correta”. São jornalistas cuja parcialidade ideológica tende à esquerda, e que fecham os olhos para qualquer fato que venha a macular atos praticados pelas minorias sociais, praticados com ou sem fundamento.
      Por outro lado, toda atitude de simpatizantes da “direita” é frontalmente atacada por estes formadores de opinião “politicamente corretos” como inadequada ou agressiva, intolerante ou desrespeitosa.
      Como sempre, estes “parciais” só enxergam agressividade e intolerância nas ações da direita, nunca da esquerda.
      Hoje, mais uma vez, um bando de desocupados irresponsáveis causou um tremendo prejuízo à liberdade e a democracia de muitos trabalhadores, cujos empregos não foram dizimados pelo governo do PT. Prejuízo que ficará – como sempre – sem reparo.
      E viva a democracia dos “politicamente corretos”.

      Marcelo Aiquel – advogado (13/03/2017)


Um comentário:

  1. Não se viu nada na mídia sobre esse bloqueio. Bom sinal ou não? Dando voz a essa gente eles se "emponderam". Mas tbm não mostrar nada pode ser uma tática para silenciar o povo com o conluio da mídia.

    ResponderExcluir