quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Doe sangue no Bourbon Shopping, Porto Alegre

 Com o objetivo de estimular e facilitar as doações de sangue, a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre irá oferecer, durante quatro sábados de outubro, um espaço alternativo de coleta na capital. Nos dias 2 (próximo sábado), 16, 23 e 30 do próximo mês, o Banco de Sangue da instituição estará presente no Bourbon Shopping Wallig para atender a população, sempre das 9h às 13h, mediante agendamento pelo telefone (51) 3214.8335. 


Com vagas limitadas, o posto de coleta recebe doadores de todos os tipos sanguíneos. Para iniciar a ação, os primeiros doadores serão Roberto Manuel Zaffari, gestor da AIRAZ, administradora dos shoppings e galerias comerciais do Grupo Zaffari, e a Comandante Nádia (DEM), vereadora de Porto Alegre. Cedido gratuitamente pelo Bourbon Shopping Wallig, o espaço também conta com o apoio da companhia de alimentos M. Dias Branco, que viabilizou financeiramente a montagem da estrutura. 


Para realizar a doação, é importante: 


-Apresentar documento com foto, válido em todo território nacional

-Ter entre 16 e 69 anos de idade (de 16 a 17 anos de idade, devem estar acompanhados por responsáveis)

-Ter peso acima de 50 kg


Também é preciso observar alguns requisitos para realizar a doação com segurança: 


-Infectados pelos vírus SARS, MERS e/ou 2019-nCoV são considerados inaptos por um período de 90 dias após a completa recuperação. 

-Candidatos que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico de infecções pelos vírus SARS, MERS e/ou 2019-nCoV, ou mesmo com casos suspeitos, são considerados inaptos pelo período de 30 dias após o último contato. 

-Se houver algum sintoma de gripe, tosse, febre ou resfriado é preciso aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas para realizar a doação.

-Se houver realizado algum procedimento cirúrgico nos últimos seis meses, deverá aguardar 30 dias para realizar a doação de sangue.

Todas as informações sobre os requisitos de doação estão disponíveis em www.santacasa.org.br/pagina/doacao-de-sangu.




Mercado ferroviário brasileiro em expansão: setor atrai investidores e já prevê aportes de R$ 80,5 bilhões no modal

Acompanhando o bom momento do mercado, ocorre, na próxima semana, o principal ponto de encontro do setor metroferroviário da América Latina, a NT Expo, em sua segunda edição 100% digital: a NT Expo Xperience 

Para o debate sobre o atual cenário e o futuro do setor no Brasil, evento virtual conta com a participação de autoridades do segmento, como o Secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos do Governo de São Paulo, Alexandre Baldy, e o Secretário Nacional de Transportes Terrestres, Marcello da Costa 



Mesmo em meio aos desafios que permeiam o país, o mercado ferroviário brasileiro vive tempos de bonança e traz consigo um dos melhores momentos do setor nos últimos anos. Muito disso se deve à iniciativa do Governo Federal de aprovar o Marco Legal das Ferrovias, que tem como objetivo principal proporcionar o aumento de investimentos privados no setor, reduzir a burocracia para a construção de novas ferrovias e inovar no aproveitamento de trechos ociosos e na prestação de serviços do segmento. 


Entre as medidas para viabilizar a atração de investimentos da iniciativa privada, está a permissão para a construção de novas ferrovias via autorizações ferroviárias, de maneira mais célere e simplificada, sem a necessidade da realização de leilões de concessões - estratégia adotada no início do mês, com o lançamento da campanha "Setembro Ferroviário", que visa estimular ainda mais a captação de aportes para o segmento. 


O que vem dando certo. Desde a liberação dos pedidos ao mercado, para que eventuais investidores manifestassem interesse em novos projetos ferroviários, o Governo Federal já recebeu 14 solicitações de investimentos para a construção e operação de ferrovias ao redor do país. Dessa forma, já são R$ 80,5 bilhões de aportes previstos para o modal (o que representa mais de dez vezes o total que a União possui em orçamento público para o setor), com 5.360 km de novos trilhos em 12 estados brasileiros. 


Diante deste cenário promissor, ocorre, na próxima semana (de 5 a 7 de outubro), o principal ponto de encontro do setor metroferroviário da América Latina, a NT Expo, em sua segunda edição 100% digital: a NT Expo Xperience. "O evento acontece em um momento em que o setor reafirma sua importância para a matriz de transportes brasileira, com um potencial de investimento de elevado retorno, em face de sua decisiva contribuição para alavancar o segmento e a economia do país como um todo a patamares ainda mais altos", diz o diretor do portfólio de infraestrutura da Informa Markets Brasil, organizadora e promotora da NT Expo, Hermano Pinto Jr. 


Serão três dias de muitas atrações, conteúdos e networkings exclusivos aos profissionais e empresas deste mercado, que poderão conferir, em primeira mão, o debate sobre o atual cenário e o futuro deste setor no país com os maiores especialistas no assunto. Entre eles, estão algumas das principais autoridades, estaduais e federais, quando o tema é a área de transportes terrestres e metroferroviários, como o Secretário Nacional de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura, Marcello da Costa, que fará a palestra de abertura do evento, no dia 5/10, a partir das 10 horas. Costa abordará o "Crescimento da produção de transporte ferroviário no 1º semestre e o plano de investimentos para 2021/2022". Também no primeiro dia, o vice-presidente do Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (SIMEFRE), Mássimo Bianchi, trará o debate sobre a "Nova Política para o Setor Metroferroviário", às 12h10. 


Quem também marcará presença neste encontro virtual é o Secretário de Estado de Transportes Metropolitanos do Governo de São Paulo, Alexandre Baldy, que destacará o tema "CPTM: Segurança para passageiros e operação de trens", às 10 horas do segundo dia (6/10). Assim como o diretor técnico do SIMEFRE, Paschoal de Mario, que ressaltará a pauta "SIMEFRE e ABNT - Revisão das Normas Metroferroviárias", às 12h10. 


No terceiro e último dia, 7/10, destaque para a palestra "PLS 261 - A desburocratização em prol do crescimento do setor", com o presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (ABIFER), Vicente Abate, às 17 horas. Mais cedo, a pauta de sustentabilidade também virá à tona, com a palestra "Desconstruindo mitos do passado e construindo o futuro com a principal agenda global: ESG (Environmental, Social and Governance)", com o editor-chefe da Revista Transporte Mundial, Marcos Villela, às 11h10. 


"Este é o nosso propósito, levar adiante o debate em prol do desenvolvimento do setor, esmiuçando seus desafios e apresentando soluções para os mesmos, de forma a contribuir para manter o acelerado ritmo de expansão do segmento, de maneira sustentável, econômica e produtiva para todos os elos da indústria metroferroviária do país. Assim como proporcionar o relacionamento e a geração de negócios aos players e stakeholders do mercado, além de fomentar a adoção de novas tecnologias, soluções e modelos de negócios, que também fazem parte do nosso escopo", afirma Hermano. 


Programação - Além destes temas destacados acima, a NT Expo Xperience 2021 conta com uma variedade de palestras e painéis programados ao longo dos três dias de realização do evento virtual - serão mais de 20 horas de conteúdos no decorrer de todo o encontro, sempre das 10 às 18 horas. No primeiro dia (5), por exemplo, acontecem ainda os debates sobre a "Câmara Temática do BIM - A metodologia do futuro", às 14h50, e "A evolução das conexões portuárias para o transporte ferroviário", às 17 horas. 


No segundo dia (6), outras rodadas de apresentações também se destacam, como a palestra "Progress Rail - Locomotiva elétrica 100% a bateria", às 11h10. Depois, é a vez dos temas "Reflexos das inovações para vias permanentes: redução de custos operacionais e ampliação da vida útil das linhas férreas"; às 14h50; e "Modernização do sistema de bilhetagem: QR Code e aproximação NFC", às 17 horas. 


Já o terceiro e último dia (7/10) abre espaço para debates sobre "O transporte de cargas no pós-pandemia na ferrovia Carajás", às 10 horas; "4ª e 5ª Revolução Industrial: A projeção para as próximas décadas sobre a infraestrutura ferroviária", às 11h40; "Frente Brasil Trem Jeito", às 12h10; "Expansão de trens de passageiros intercidades em Minas Gerais", às 14 horas; e "Política Nacional de Transporte Ferroviário de Passageiros", às 14h50. 


*Programação sujeita a alteração 



Networking Qualificado - Além da grade de conteúdos, a NT Expo Xperience 2021 oferece um exclusivo espaço orientado para o networking e para a geração de novas oportunidades de negócios aos profissionais e empresas do setor, o Network Session. Neste ambiente, os participantes têm acesso a mais de 100 marcas expositoras, às últimas novidades e soluções, além das tendências em produtos e serviços do segmento. 


Fatores estes que fazem da NT Expo muito mais do que um evento, uma plataforma de negócios completa para o setor ferroviário, gerando oportunidades, relacionamentos e entregando conteúdos de qualidade em todos os ambientes (digital e físico, simultaneamente), segundo Hermano. "Disponível 365 dias por ano, a NT oferece uma base de dados qualificada, com centenas de contatos de profissionais do setor, e diversos canais, como a própria NT Expo Xperience, além de website, redes sociais e uma gama exclusiva de soluções, com as quais consegue promover marcas, lançar produtos, gerar leads e realizar ações personalizadas para obtenção de um melhor retorno dos investimentos, com mais foco e assertividade", completa. 


Para saber mais, acesse - https://www.ntexpo.com.br/pt/home.html 


Serviço - NT Expo Xperience 2021: 

Quando: 5 a 7 de outubro. 

Horário: Das 10 às 18 horas. 

Inscrições: https://negociosnostrilhosexpo.e-event.com.br/ 



Sobre a NT Expo Xperience 2021 

Com o objetivo de promover o debate sobre o atual cenário e o futuro do setor ferroviário no Brasil, proporcionar o networking e a geração de negócios às empresas e profissionais do ramo, e fomentar o desenvolvimento de novas tecnologias e tendências para este segmento, a NT Expo promove a segunda edição virtual do principal ponto de encontro da América Latina para este mercado: a NT Expo Xperience 2021. Agendado para ocorrer na próxima semana, de 5 a 7 de outubro, em formato 100% digital e totalmente gratuito, o evento, este ano, traz uma rica agenda de atrações e conteúdos exclusivos que levarão aos participantes discussões sobre os desafios de uma transformação acelerada, pela qual passa o setor, que vive, entretanto, um dos mais promissores momentos de sua história recente. 



Sobre a Informa Markets  

A Informa Markets cria plataformas para indústrias e mercados especializados em fazer negócios, inovar e crescer. Seu portfólio global é composto por mais de 550 eventos e marcas internacionais, sendo mais de 30 no Brasil, em mercados como Saúde e Nutrição, Infraestrutura, Construção, Alimentos e Bebidas, Agronegócio, Tecnologia e Telecom, Metal Mecânico, entre outros. Oferecendo aos clientes e parceiros em todo o mundo oportunidades de networking, de viver experiências e de fazer negócios por meio de feiras e eventos híbridos, conteúdo digital especializado e soluções de inteligência de mercado, construindo uma jornada de relacionamento e negócios entre empresas e mercados 365 dias por ano. Para mais informações, visite www.informamarkets.com.br ou entre em contato através do e-mail institucional@informa.com 



 


Justiça condena detratores de Osmar Terra

         A Justiça deu ganho de causa  ao deputado federal Osmar Terra(MDB-RS)  em processo movido por acusações falsas feitas na campanha eleitoral de  2020 pelos candidatos a prefeito e vice de Guarani das Missões , Bertil Bolivar Nilson e Leonardo Estanislau Szivelski, da coligação “Um Novo Tempo” (PDT, PT e PTB). 

       As acusações mentirosas foram disseminadas na página coligação da rede social Facebook “PDT - Guarani das Missões”.

       A juíza Suelen Caetano de Oliveira, da Comarca de Guarani das Missões, condenou os réus à retirada da notícia falsa da rede social e ao pagamento de indenização por dano moral no valor de R$ 30.000,00, corrigido monetariamente pelo IGP-M, a contar da data da sentença  e acrescido de juros moratórios de 1% ao mês a contar da data da publicação da notícia na internet. A sentença foi publicada em 24/9/2021.

 INFORMAÇÃO MENTIROSA

     A acusação se baseava numa informação mentirosa publicada em  12.02.2020 pelo  site Poder 360, e corrigida depois pelo mesmo veículo. O mais impressionante é que o próprio “link” publicado na página da coligação Um Novo Tempo, direcionava para a página do site "Poder 360" , que, em 28.10.2020, havia retificado a notícia dizendo:“atualização: fraude não foi comprovada -troca de ministro teve razão política”. O site publicou ainda que as “as suspeitas de fraudes que foram citadas pelo jornal O Estado de S.Paulo nunca foram confirmadas. O então ministro Osmar Terra negou ter cometido as irregularidades”. 


 A defesa de Osmar Terra  destacou na ação judicial que o deputado não possui qualquer processo criminal ou de improbidade administrativa, o que pode ser comprovado por meio de certidões do Tribunal de Contas da União (TCU), Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE/RS), Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS), anexadas ao processo.

quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Artigo, Pedro Lagomarcino - E quem V. Exa. pensa que é, governador Eduardo Leite ?

E quem Vossa Excelência pensa que é, para achar que tem propriedade para falar sobre fome, desemprego, empregos e recomendar um grão de areia aos empresários em plena pandemia do COVID-19?

Diga-nos!

Quem Vossa Excelência pensa que é?

Simplesmente porque ESTÁS e NÃO ÉS (porque o cargo é transitório) na posição de governador, achas que podes falar com propriedade sobre esses temas?

Não é o cargo que alguém ocupa que lhe dá propriedade para falar sobre algo, e sim o conhecimento profundo que se tem sobre o que se quer falar.

Foi a política pedestre de Vossa Excelência que imensamente contribuiu para que pessoas passassem fome, perdessem o emprego, que empresas fechassem e muitos empresários quebrassem.

Como a vida é dialética, vou lhe colocar a par de algumas obviedades:

1° - Vossa Excelência e seu Vice firmaram 103 (CENTO E TRÊS) Decretos Estaduais inconstitucionais, estapafúrdios e abjetos.

Nestes Decretos Vossas Excelências determinaram que quem não cumprisse os Decretos fosse responsabilizado na área penal, cível e administrativa, além de ser preso em flagrante.

Tal determinação viola completamente o Princípio Constitucional da Legalidade ou da Reserva Legal.

Condutas somente podem ser tipificadas como crimes através de Lei, e não podem ser instituídas por Decretos Estaduais.

2° - Graças aos Decretos Estaduais que Vossas Excelências firmaram a economia do Estado foi às favas.

Somente 1 (um) ano e 4 (quatro) meses depois do início da pandemia que Vossa Excelência criou um auxílio emergencial estadual. Aliás, um auxílio pífio! Tão pífio que quem o recebeu, certamente, o contemplou que nem cuspe em ferro quente. Nenhuma empresa reabriu com tal auxílio.

3° - Graças a Vossas Excelências o lockdown não foi feito no início da pandemia, como deveria ter sido feito, para o Estado se preparar para poder receber os contaminados com o COVID-19, a exemplo de como ocorreu em diversos países do mundo.

4° - Somente 1 (um) ano e 4 (quatro) meses depois do início da pandemia que Vossas Excelências acharam que era recomendável uma restrição maior na circulação de pessoas.

Detalhe, a própria OMS neste momento já afirmava que o lockdown não salva vidas e que somente aumenta a fome e a miséria exatamente para as pessoas mais pobres.

5° - Vossas Excelências chegaram a fazer Decretos patéticos, que levaram a lacrar prateleiras de supermercados, porque produtos que sempre foram vendidos como "essenciais" foram considerados do dia para a noite como "não-essenciais".

6° -  Vossas Excelências se negaram a instituir o tratamento precoce do COVID-19 na rede pública. E enquanto as UTI's estavam superlotadas, certamente, milhares de pessoas morreram sem ter direito ao tratamento precoce.

Destaco, tratamento precoce não é certeza de cura, e sim possibilidade, chance, de melhora, nos primeiros dias de contágio. Fato que se fosse viabilizado poderia ter contribuído para diminuição de internações e óbitos.

Mais de 5.000 médicos no Brasil recomendam o tratamento precoce.

7° - Vossa Excelência trouxe pacientes de Manaus já contaminados com o COVID-19 e os colocou em tratamento na rede pública do Estado. Todavia, em estudo técnico do Hospital de Clínicas constata-se que a cepa do vírus de Manaus era a mais letal e aumentou imensamente os efeitos da pandemia no RS.

8° - Vossa Excelência instituiu o chamado sistema de distanciamento controlado, no qual os "indicadores" eram feitos por bandeirinhas coloridas. Referido sistema não passa de um verdadeiro embuste.

9° - Vossa Excelência abandonou o referido sistema e instituiu o sistema 3 AAA's, o qual segundo divulgou o Conselho de Saúde em NOTA PÚBICA é um sistema INEFICAZ, ILEGAL e TEMERÁRIO.

10° -  Vossa Excelência recebeu um valor estratosférico de verbas do governo federal para combater a pandemia do COVID-19. Entretanto, priorizou pagar salários do funcionalismo.

11° - *Em 2020*

Dados oficiais da Junta Comercial.

Entre Empresários, Ltdas, S/As, Cooperativas, MEIs, EIRELIs e outros.

=> 65.947 empresas extintas.

*Em 2021*

Destaco, *de janeiro a maio*

Dados oficiais da Junta Comercial.

Entre Empresários, Ltdas, S/As, Cooperativas, MEIs, EIRELIs e outros.

=> 35.735 empresas extintas.

*Vamos fazer uma conta bem baixa*

Que cada empresa (dentre grandes e pequenas) tenha *4 trabalhadores*

Bem sabemos que *qualquer média considerando médias e grandes o número seria próximo de 12 ou 18 trabalhadores*

Multiplicando a soma de empresas extintas acima 65.947 + 35.735 x 4 = *406.728 postos de trabalho extintos*

Descontando de *406.728* dos 17.700 e dos 74.000 postos que Vossa Excelência disse que foram criados  são *315.028 postos de trabalho extintos*

12° - Vossas Excelências, deixam, e muito a desejar, porque o que fizeram nestes 103 Decretos, em vez de combater e enfrentar a pandemia do COVID-19, com políticas públicas urgentes e efetivas, foi transferir responsabilidades, para que comerciantes, empreendedores, profissionais liberais, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, empresários e Prefeitos, estes sim enfrentasse e combatessem a pandemia.

A propósito cidadão: diz lá para o seu amiguinho que preside a Assembleia Legislativa TIRAR A BUNDA DA CADEIRA (termo chulo que Vossa Excelência usou) e decidir o pedido de impeachment de minha autoria que propus contra Vossas Excelência. Pedido este que possui 476 páginas e conta com 12 pedidos de informações ao Superintende-Geral da Casa, o qual lamentavelmente não presta, sequer, informações sobre o devido trâmit

Deysi Cioccari e Rodrigo Augusto Prando - As negociações para fusão do DEM e do PSL

As placas tectônicas do mundo político estão a se movimentar e os tremores já podem ser sentidos. Noticia-se as negociações para a fusão de dois partidos: o DEM (Democratas) e o PSL (Partido Social Liberal). Consumando-se a fusão, haverá um partido político com força considerável no país e, por isso, poderá mudar as correlações de forças no cenário eleitoral de 2022. 

O DEM, antes PFL (Partido da Frente Liberal), mudou seu nome objetivando livrar-se da imagem de fisiologista e discussões sobre uma possível fusão com outro partido sempre rondou seus filiados. Desde 1985, o PFL tinha força política, especialmente, regional com conhecidos caciques como Antônio Carlos Magalhães (ACM) e Jorge Bornhausen e, ideologicamente, colocavam-se num campo da direta, ora mais conservador, ora mais liberal na economia. 

Foi, contudo, durante o Governo FHC que o partido gozou de prestígio no núcleo do poder, com uma bancada forte tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado. Foi da base de sustentação do governo e uma presença garantida na região Nordeste, na qual o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) de FHC não tinha força eleitoral. Contudo, com o Governo Lula, perderam protagonismo e especulações de unirem-se a outro partido eram constantes. 

O PFL foi fruto de um período da política brasileira em que as elites partidárias tinham força. Em 1998, foi o maior partido do país. Mas como Maquiavel afirma, no poder, não há garantias. As antigas lideranças então deixam suas posições para que a "oxigenação" na imagem aconteça: Rodrigo Maia (então com 37 anos), ACM Neto, Paulo Bornhausen são os responsáveis pela tentativa de mudar de imagem e deixar o passado da Arena, no passado. O que se verifica é um declínio vertiginoso. Em 2011, Gilberto Kassab funda o PSD (Partido Social Democrático) e leva 20 deputados consigo. Em 2014, elege 22 deputados e torna-se um partido satélite do PSDB. O atual ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, declarou que faltavam bandeiras claras ao novo PFL. Bornhausen, por sua vez, criticou abertamente a falta de pulso das novas lideranças. 

Já o PSL tem uma história e trajetória política mais simples até, pelo menos, 2018. Fundado em 1994, por Luciano Bivar, era considerado um partido nanico. Conjugou, ideologicamente, o liberalismo na dimensão econômica e o conservadorismo nos costumes. Bivar, em 2006, disputou a presidência da república e terminou a eleição em penúltimo lugar. 

O grande salto do partido deu-se, efetivamente, com a filiação de Jair Bolsonaro e a disputa de 2018. No último pleito, o nanico PSL, no bojo da onda bolsonarista elegeu a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados. Isso, obviamente, significou que o partido se agigantou, ao menos no que tange aos recursos públicos destinados à agremiação. No entanto, o presidente Jair Bolsonaro saiu do partido e, hoje, governa sem filiação partidária. A saída de Bolsonaro deu-se, como se comenta de público e nos bastidores, por conta de querer dominar integralmente o partido, especialmente, seus recursos. 

A tão comentada fusão do DEM com o PSL seria, por assim dizer, uma conjugação de um partido com bons quadros com o outro com muito dinheiro. Bivar, segundo consta, seria o presidente do novo partido e ACM Neto o secretário. O novo partido, portanto, contaria com bons quadros, recursos e tempo de televisão e, com isso, poderia, por exemplo, alavancar o nome de Luiz Henrique Mandetta, como opção de uma terceira via para a eleição de 2022. Mexida vigorosa no tabuleiro político e eleitoral. Veremos. 

Deysi Cioccari é Jornalista e Doutora em Ciências Sociais pela PUC/SP. 

Rodrigo Augusto Prando é Professor e Pesquisador da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Graduado em Ciências Sociais, Mestre e Doutor em Sociologia, pela Unesp. 

Sobre a Universidade Presbiteriana Mackenzie 

A Universidade Presbiteriana Mackenzie está na 103º posição entre as melhores instituições de ensino da América Latina, segundo a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação. Possui três campi no estado de São Paulo, em Higienópolis, Alphaville e Campinas. Os cursos oferecidos pelo Mackenzie contemplam Graduação, Pós-Graduação Mestrado e Doutorado, Pós-Graduação Especialização, Extensão, EaD, Cursos In Company e Centro de Línguas Estrangeiras. 

Em 2021, serão comemorados os 150 anos da instituição no Brasil. Ao longo deste período, a instituição manteve-se fiel aos valores confessionais vinculados à sua origem na Igreja Presbiteriana do Brasil. 

Novo nome

  O advogado Adão Paiani, que é do DEM, encaminhu sugestões para o nome do Partido que resultará da fusão entre o PSL e o DEM:


- Partido Liberal Democrata (PLD)/ Ação Liberal Democrata (ALD) ou Liberal-Democrata (Lib-Dem) 25.                                         


 "São nomes de fácil assimilação e inéditos no sistema partidário brasileiro", disse Adão Paiani ao editor, que justifica suas propostas:


 - O termo Liberal-Democrata" remete a partidos de igual denominação no Reino Unido, Portugal, Rússia e Japão que, tendo um ideário de centro-direita e liberal,  também agradam ao eleitorado conservador, nos moldes da tradicional direita europeia, além de unir as denominações dos dois partidos que se fundem, sem dar a impressão de supremacia de um sobre o outro.                                                                     

A opção "Ação Liberal-Democrata (ALD)", dá a ideia de energia e movimento;                                                                          

 Já a opção  Liberal-Democrata remete a  uma concepção mais moderna, tendo o hífen indicando a união dos dois partidos, e como sigla Lib-Dem (como também é usado pelos partidos europeus);                                                           

A manutenção do 25 se justifica por ser um número consagrado e de fácil assimilação.

Perguntas com base na Lei de Acesso a Informações

1)  1) Informar quais foram as viagens feitas para fora do Rio Grande do Sul, por parte do Governador, neste ano de 2021. Informar apenas as localidades para onde se dirigiu o Governador, as datas de início e de término de cada viagem, além da agenda cumprida em cada viagem. 

2) Informar qual foi o custo de cada viagem, separadamente por parte do Governador e no conjunto de toda a comitiva, incluído ele mesmo, separando custos de passagens ou aluguéis de veículos, hospedagens de hotel, gastos com alimentação e locomoção. 

3) Informar os nomes e funções de cada acompanhante que viajou com o Governador em cada uma das suas saídas para fora do Estado. 

4) Informar quais as viagens feitas para fora do Estado pelo Governador, para quais localidades, em que datas, e que não tiveram custo algum para os cofres públicos.

[16:26, 23/09/2021] Polibio Braga: 5) Informar se ocorreram gastos públicos com passagens, estadas, alimentação e transportes no local de destino, e as respectivas datas, na cota reservada à primeira dama.

6) Em caso positivo, qual o nome constou como gasto nesta cota. 

[12:16, 24/09/2021] 7) Polibio Braga: Os registros abaixo são de gastos com viagens da Primeira Dama. A pergunta diz respeito à veracidade da informação contida na imagem: é verdadeira ? Se forem, qual o nome da primeira dama ? E a quais viagens dizem respeito os registros ?

terça-feira, 28 de setembro de 2021

Pacientes com AME tipo 2 temem por falta de acesso a tratamento

Recentemente, o Ministério da Saúde anunciou a incorporação do medicamento nusinersena no Sistema Único de Saúde (SUS) para tratar pacientes com atrofia muscular espinhal (AME) tipo 2, doença genética, rara e grave¹. Contudo, as associações de pacientes têm externado uma preocupação: o acesso limitado ao tratamento. "Só deverão ter acesso ao tratamento via SUS os pacientes com AME tipo 2 que tiverem até 12 anos de idade. É inegável que tivemos avanços nos últimos quatro anos, mas parte importante dos pacientes continua de fora, e isso depois de acordo de compartilhamento de risco, de cadastro de ouvidoria do SUS. Idade não deveria ser o único argumento para deixar de fora pacientes que podem se beneficiar do tratamento de uma doença que é degenerativa’, explica Diovana Loriato, do Instituto Nacional da Atrofia Muscular Espinhal (Iname). 

O PCDT da AME, documento que visa garantir o melhor cuidado à saúde, está em fase de atualização pela Conitec, órgão técnico do Ministério da Saúde que avalia a incorporação de novas tecnologias no SUS. O processo de atualização do PCDT ainda não acabou. Até 10 de outubro, toda a sociedade pode participar da consulta pública (CP) Nº81 e opinar sobre os critérios de inclusão do protocolo. "O Iname mantém um registro de pacientes com AME tipo 2: temos um total de 465. Se esses novos critérios estipulados pela Conitec não mudarem, menos de 50% dessas pessoas terão acesso ao tratamento. Precisamos reverter isso. É necessário que os critérios definidos no PCDT sejam justos e de acordo com a realidade clínica do Brasil. Estamos falando de um passo importante para o cuidado integral dos pacientes com AME, por isso, é de extrema relevância que a sociedade em geral, especialistas médicos e associações de pacientes participem da construção do protocolo. Não podemos ficar na contramão, 21 países já garantem acesso ao tratamento sem qualquer restrição" conclui Diovana. Importante lembrar que no ano passado, o Ministério da Saúde divulgou que existem 467 pacientes com AME tipos 2 e 3 cadastrados na ouvidoria do SUS aguardando pela medicação, mas os pacientes com AME tipo 3 ainda continuam desassistidos porque o medicamento só foi incorporado no SUS para parte dos pacientes com AME tipo 2. 

Novo rejeita retorno de João Amoêdo ao comando do Partido

O Diretório Nacional do partido Novo vetou a volta de João Amoêdo, fundador do partido e ex-candidato à presidência, para o comando do partido. Em votação na noite desta segunda-feira, 27, da qual participaram os seis integrantes do diretório, o ex-dirigente do partido obteve apenas três votos favoráveis ao seu retorno, segundo a Coluna do Fucs, no Estado de S.Paulo.


“Outros três membros do órgão votaram contra a sua volta. Pelo estatuto do Novo, a decisão teria de ser apoiada por pelo menos 2/3 dos integrantes do DN, ou seja, por 4, para que ele pudesse regressar e reassumir a presidência”, diz a reportagem.


Amoêdo renunciou à presidência do Novo em março de 2020. De acordo com a coluna, “votaram contra o pleito de Amoêdo [...] o atual comandante do partido, Eduardo Ribeiro, além de Guilherme Enck, secretário Administrativo, e André Strauss Vasques, secretário-adjunto”.


“Em seu favor, votaram Ricardo Taboaço, vice-presidente do Novo, Moisés Jardim, secretário de Finanças, e Patrícia Vianna, secretária de Assuntos Institucionais e Legais”, diz a reportagem.


Os integrantes do Diretório Nacional enviaram uma mensagem para Amoêdo. “Recebemos com muito respeito sua disposição em retornar à gestão partidária como membro do Diretório Nacional”, dizem os dirigentes. 


“Em sua consideração optamos por trazer à pauta a possibilidade de seu retorno o mais breve possível, na reunião do Diretório Nacional nesta segunda-feira, 27. Encerrada a reunião, venho por meio deste e-mail, novamente em sua consideração, comunicar que não houve a maioria necessária dos votos para efetivar o seu retorno”, continuam


Em carta pedindo a volta para o Diretório Nacional, Amoêdo afirmou que “infelizmente, a polarização, as narrativas que não condizem com a verdade, e a perda de identidade, que contaminam e enfraquecem inúmeras instituições, estão hoje também presentes no Novo”.


“Precisamos de uma instituição que represente a esperança de mudança, na qual a energia seja direcionada para o crescimento da marca e estejamos todos reunidos e trabalhando com um único objetivo: melhorar a vida do brasileiro. É com este propósito que me coloco à disposição para retornar, de imediato, ao Diretório Nacional para cumprir o mandato para o qual fomos eleitos de forma unânime pela Convenção Nacional e assim trabalhar, junto com vocês e com todos os integrantes do Novo, na consolidação partidária e no pleito de 2022.”

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Artigo, João Luca - Excertos da história

- O autor é administrador de empresas no RS.

 

Os dinossauros dominaram a Terra há 225 milhões de anos. A teoria mais aceita para sua extinção é a de que um asteroide tenha caído sobre a terra.

 

Em 1789, a Bastilha, prisão de presos políticos em Paris, que mantinha apenas sete presos e que também servia de depósito de armas e pólvora, foi tomada pela população local, dando origem ao conhecido evento "Queda da Bastilha".  Um símbolo da Revolução Francesa contra o poder absolutista (nenhuma alusão a cortes absolutistas dos nossos dias...) e os privilégios das castas da sociedade francesa na época.

 

Em novembro de 1889, aconteceu o último momento de glória da monarquia brasileira: o baile da Ilha Fiscal. Na ocasião, a família imperial e a elite comemoravam as bodas de prata da princesa Isabel e do Conde d'Eu. O que Dom Pedro II não imaginava é que poucos dias depois ele seria destronado e a monarquia seria extinta do Brasil. Este evento, por sua vez, teria sido uma tática de mostrar que a coroa brasileira estava firme e forte. Em suma, seria uma forma de tentar provar que tudo estava caminhando bem na realeza.

 

O que esses excertos nos mostram? Eles nos mostram que estamos numa encruzilhada histórica em que precisamos saber ler o que está acontecendo e não o que parte da imprensa está nos querendo dizer, ou parte das supostas "autoridades", ao arrepio de provas irrefutáveis que tentam omitir ou esconder, nos aplicam.

 

Os exemplos nos mostram que a história adora uma repetição. A semelhança entre a França à época da Bastilha e o Brasil Império são muitas: uma elite burlesca e míope, arrogante, que se achava superior sob todos os aspectos e dona da verdade.

 

O que temos hoje de melhor? Elites que se acham intelectualmente superiores, acima do bem e do mal, que criam regulamentos e os colocam acima da Constituição, soltam ladrões condenados a mais de 30 anos em 3 instâncias, elites que pregam o socialismo, mas que em férias vão para Nova Iorque? Ex-presidiários que deram migalhas para o povo e bilhões para os banqueiros, contando com o apoio da imprensa que corromperam?

 

Que País queremos para os nossos filhos? Um país que prende jornalistas e deputados por "crimes" de opinião e que se continuar nesse caminho, vai acabar como uma Venezuela, uma Cuba, uma Argentina? Vamos acreditar em eruditos, lordes, seres superiores, mas que as vezes se comportam como os répteis? Ou queremos ser a segurança alimentar do planeta?

A escolha é sua. E, não se preocupe com a forma. É tempo de olharmos a essência.

Deus nos ajude!!!


domingo, 26 de setembro de 2021

Artigo, Marcus Vinicius Gravina - Adegas em Ministérios

Notícia do Jornal da Band de hoje, 25 de setembro. Furto de duas garrafas de vinho francês, dos mais caros, da “adega do Itamaraty” – Ministério das Relações Exteriores, prisão do autor. 

Alguém sabia da existência deste despropósito? Refiro-me a adega. Será que o STF, também possui adega? O que sabemos é que tem aberto licitações para compras de vinhos estrangeiros, com especificações de suas safras de uvas, além de iguarias, lagostas, camarões, caviar e outros quitutes. Isto, sem falar dos chás e cafés, com bolos, tortas e outros bombocados, nos divertidos intervalos das sessões da Suprema Côrte, servidos por garçons de luvas.

Temos que lembrara esta gente, cheia de empáfia, que a fome de muitos irmãos brasileiros, deve ser lembrada por eles diante da fartura do que dispõem, pagas pelo povo.

Lembrei-me do tempo em que levávamos a tiracolo para a escola uma lancheira, pequena maleta para transportar sanduiches caseiros, frutas e bebidas. Os operários, suas marmitas até hoje. 

Em período de crise e necessidade de economia pública é isso que devemos recomendar aos que vestem togas, camisas de seda e calças apertadas em seus palácios de governo. Levem suas merendeiras.

Respeito aos famintos. Ministérios não são locais para entreposto ou armazém de abastecimento alimentar a quem quer que seja.

Quem irá dar um basta a isto? Talvez, o fantasma do Guilherme Boulos, mais uma vez a frente dos “Movimentos Sociais Contra a Fome”, tal como a invasão à Bolsa de Valores de São Paulo, quando souber do armazenamento de alimentos e bebidas,para paladares refinados de uns poucos brasileiros na Praça do Três Poderes da República, em Brasília.

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Restrições de fornecimeno de energia afeta indústrias da China

 A Louis Dreyfus Company, uma das maiores tradings e processadoras de commodities agrícolas do mundo, informou nesta sexta-feira que uma de suas plantas de esmagamento de soja na China interrompeu as operações esta semana, em meio a restrições generalizadas no consumo de energia que atingiram vários setores em todo o país. 

É o que informa a agência Reuters. Leia toda a reportagem;

Cinco esmagadoras de soja na cidade de Tianjin, no Norte do país, fecharam esta semana, disse a Tianfeng Futures em nota nesta sexta-feira. Entre as que pararam está a unidade da Dreyfus. 

Os preços do farelo de soja na China, maior consumidor mundial do ingrediente para ração animal, estão subindo depois das paralisações. 

A instalação da Dreyfus tem uma capacidade de esmagamento diária de 4.000 toneladas, e está fechada desde 22 de setembro, informou a empresa à Reuters. 

Cerca de cinco esmagadoras também fecharam província oriental de Jiangsu, disse um comprador de farelo de soja de uma grande empresa de ração animal no norte da China. 

Pelo menos 20 esmagadoras em todo o país foram afetadas, disse um trader de Cingapura de uma empresa internacional com indústrias de processamento de soja na China. 

As autoridades provinciais da China intensificaram a fiscalização das restrições às emissões nas últimas semanas, levando a limites estritos nas cargas de energia que têm prejudicado a produção entre consumidores industriais. 

O fechamento das instalações das esmagadoras elevou os preços no mercado a vista do farelo de soja em cerca de 100 yuanes (US$ 15,47) por tonelada, para 3.920 yuanes, em Tianjin nos últimos dois dias em meio a preocupações com o fornecimento de curto prazo para os feriados de uma semana do Dia Nacional, que começa em 1º de outubro. 

“Essas paralisações impactam nossos planos, normalmente é o momento em que as fábricas de rações precisam aumentar os estoques antes do feriado”, disse o comprador de farelo de soja. 

A LDC não quis comentar mais sobre o impacto. Não se sabe por quanto tempo as restrições ao consumo de energia continuarão. 

Nota do Clube de Opinião do RS sobre a prisão política do jornalista Wellington Macedo

NOTA DO CLUBE DE OPINIÃO  - WELLINGTON MACECO

O Clube de Opinião do Rio Grande do Sul torna público veemente protesto de seus membros: há um jornalista preso por motivos políticos, em greve de fome, e isso acontece no Brasil! 

O colega Wellington Macedo, preso no contexto do inquérito com que o STF investiga atos ditos antidemocráticos, completou ontem (23/09) 19 dias em greve de fome até que os apelos de sua esposa fossem ouvidos e seu estado de saúde motivasse, enfim, socorro médico. Ele continua encarcerado. 

De um lado, nos sentimos solidários com o colega e indignados com o cerceamento de sua liberdade e a restrição de seus direitos. Vale lembrar que sua prisão foi determinada por presunção de que algo “antidemocrático” e calamitoso fosse ocorrer nas manifestações do 7 de setembro. O colega Wellington Macedo foi a única vítima dessas fantasias e fantasmas.

De outro lado, lamentamos o silêncio de organizações ligadas a Direitos Humanos, das representações nacionais dos jornalistas e a omissão de tantos veículos de comunicação do país em relação a este caso que nos faz lembrar antigos tempos sombrios e atualidades cubanas. 


Porto Alegre, 24 de setembro de 2021.

Julio Ribeiro – Presidente

Alexandre Appel

Ayres Cerutti

Felipe Vieira

Fernanda Barth

Fernando Di Primio

Flávio Dutra

Gilberto Simões Pires

Guilherme Baumhardt

Gustavo Victorino

Joabel Pereira

Karim Miskulin

Marco Poli

Milton Cardoso

Percival Puggina

Políbio Braga

Ricardo Azeredo

Rogério Amaral

Rogério Mendelski

Sergio Jost

Vitor Bley de Moraes

Pronunciamento da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) sobre a divulgação de informações incorretas sobre Cuidados Paliativos

 Rio de Janeiro, 23 de Setembro de 2021 


Pronunciamento da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) sobre a divulgação de informações incorretas sobre Cuidados Paliativos 

A SBGG, em compromisso de disseminar e fomentar a busca por conhecimento adequado e embasado em estudos científicos sobre Cuidados Paliativos (CP) em idosos, vem por meio desta manifestar seu posicionamento a respeito da divulgação recente de informações equivocadas sobre o que são cuidados paliativos. 

Os cuidados paliativos visam aliviar o sofrimento e agregar qualidade à vida e ao processo de morrer, auxiliando pacientes e familiares a: 

(I) lidar com questões físicas, psicológicas, sociais, espirituais e de ordem prática, com seus medos, suas expectativas, necessidades e esperanças; 

(II) preparar-se para a autodeterminação no manejo do processo de morrer e do final da vida; 

(III) lidar com as perdas durante a doença e o período de luto; e 

(IV) alcançar o seu potencial máximo, mesmo diante da adversidade. 

Cuidados Paliativos são indicados para todos os pacientes (e familiares) com doença ameaçadora da continuidade da vida por qualquer diagnóstico, com qualquer prognóstico, seja qual for a idade, e a qualquer momento da doença em que eles tenham expectativas ou necessidades não atendidas. 

Os idosos apresentam maior prevalência de doenças crônico degenerativas para as quais não existe tratamento curativo e que podem prolongar-se por tempo indeterminado, como nas situações de demência, doença renal crônica, insuficiência cardíaca, doença pulmonar obstrutiva crônica, fragilidade, câncer e outras. Todas são indicações de uma abordagem e seguimento paliativo. 

Cuidados Paliativos podem complementar e ampliar os tratamentos modificadores da doença ou podem tornar-se o foco total do cuidado. Esses cuidados são prestados mais efetivamente por uma equipe interdisciplinar, por exemplo, médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, capelães e voluntários que sejam competentes e habilidosos em todos os aspectos do processo de cuidar relacionados à sua área de atuação. 

Sobre o histórico dos cuidados paliativos no mundo, sabemos que, em meados de 1900, no Reino Unido, através de Cicely Saunders, surgiu o conceito de cuidado que pretende aliviar o sofrimento e melhorar a qualidade de vida a pacientes terminais, modelo de atuação atualmente denominado de cuidados paliativos. 

No Brasil, as primeiras iniciativas de cuidados paliativos, datam-se do início de 1990. Em 2002, o Sistema Único de Saúde - SUS - inclui a prática dos Cuidados Paliativos em serviços de Oncologia. 

E diante da grande necessidade de reflexões dos cuidados de final de vida das pessoas idosas, em 2004, a SBGG institui sua Comissão Permanente de Cuidados Paliativos que existe até os dias de hoje e que trabalha de maneira incansável na disseminação de conhecimento sobre cuidados paliativos em idosos. 

quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Jerônimo Goergen

 Despedida


Chegou o momento de encerrar meu ciclo na vida pública. Depois de dois mandatos de deputado estadual e três como deputado federal, decidi que não serei candidato nas próximas eleições. Nesse piscar de olhos se foram 20 anos. Tempo suficiente para deixar minha contribuição e, agora, abrir espaço para as novas gerações. Vou seguir conversando sobre política, apoiando meus candidatos e o meu Partido, torcendo e lutando para que o Brasil dê certo. Foi uma decisão tranquila e madura, construída junto com minha família, amigos e colegas de trabalho. Na política pude sonhar e realizar grandes projetos. Deixo o Código de Processo Civil, a Lei da Liberdade Econômica e o Documento de Transporte Eletrônico como alguns dos legados que pude construir. Sempre atuei com idealismo! Nunca fiz política por vaidade ou projeto de poder. Sempre disse para mim mesmo que a vida pública não pode virar carreira em si mesmo. Aliás sempre achei que o ideal seriam dois mandatos na esfera estadual e dois na federal. Acabei indo a um terceiro e o quarto seria contradição demais para quem tem a convicção de que a permanência por muito tempo nos mesmos cargos é ruim para a sociedade. Temos que sempre almejar voos maiores. Este era meu objetivo neste momento: concorrer ao Senado. Mas se isso não foi possível, é preciso fazer a autocrítica e seguir em frente por outros caminhos. Sou advogado com pós-graduação em Direito Empresarial. Meu caminho natural, portanto, é advogar e me impor novos desafios na iniciativa privada. Ao longo dessa caminhada, tive o privilégio de conviver e aprender muito com homens e mulheres de negócio. Pequenos, médios e grandes empreendedores que, mesmo com todas as dificuldades impostas pelo Estado, jamais desistem do seu país. É neles que irei buscar inspiração para este novo ciclo de vida que se abrirá oficialmente a partir de fevereiro de 2023. Até lá seguirei honrando cada voto a mim confiado pelo povo gaúcho. Considero que neste meu atual mandato, estou vivendo o melhor desempenho como legislador e articulador político, o que me orgulha muito. Mesmo em meio a uma pandemia que nos trouxe tantas dificuldades e incertezas quanto ao futuro, lutei para que não diminuísse nossa obrigação de cumprir o mandato com resultados concretos. Mas dizem que é justamente nas crises que surgem as grandes oportunidades. E, sem dúvida, a pandemia fez a gente repensar as coisas que realmente importam na vida. Ficar mais próximo da minha esposa Aline e da minha filha Maria Clara, deu um novo significado à minha vida e me transformou como ser humano. Cumprirei meu mandato até o final. Trabalharei com a mesma dedicação e afinco. Entregarei meu cargo ao final com a perspectiva de poder olhar para trás e dizer que honrei cada voto que recebi na minha carreira.

Obrigado por tudo! 

Contem sempre comigo onde eu estiver!


Deputado Federal Jerônimo Goergen (PP-RS)

-----------

“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”. (Fernando Teixeira de Andrade)

Uma autêntica festa italiana, alemã e portuguesa iniciou hoje em Gramado

É a 30ª Festa da Colônia de Gramado que acontece de 23 de setembro a 12 de outubro na Serra Gaúcha


Unindo origens e celebrando tradições, a 30ª edição da Festa da Colônia de Gramado iniciou nesta quinta-feira, dia 23 de setembro, e acontece até o dia 12 de outubro no complexo do ExpoGramado sempre buscando ratificar os hábitos do interior de Gramado apoiados na cultura dos imigrantes alemães, portugueses e italianos. Farta gastronomia com as cozinhas da Oma e da Nonna, fornos de barro, o autêntico café da colônia, os biers e a feira de produtos coloniais com suas agroindústrias são algumas das atrações.


A Festa tem suas soberanas, uma Corte formada pela Rainha Maxine Fassbinder da localidade do Quilombo Alto e pelas princesas Alessandra Carina Grauer da Linha Marcondes e Mariana Pereira da Linha Carahá.

Confira a programação da Festa da Colônia de hoje (23) até domingo (26).

Dia 23/09 – quinta-feira

16 horas – Banda Canecão do Vale

19 horas – Grupo Origens

20h30min – Banda Canecão do Vale

Dia 24/09 – sexta-feira

16 horas – Banda Alles Bier de Sapiranga

20 horas – Banda Alles Bier de Sapiranga

Dia 25/09 – sábado

10 horas – Abertura Oficial – Grupo Origens.

12 horas – Banda Tannenwald

16 horas – Festa dos Espantalhos – Avenida Borges de Medeiros.

17 horas – Banda Tannenwald

19 horas – Banda Saxônia

Dia 26/09 – domingo

13h30min – Banda Macega Show.

17h30min – Show com Pepeu Gonçalves.

20 horas – Banda Macega Show.

A Festa da Colônia é uma promoção da Prefeitura de Gramado e realização da Autarquia Municipal Gramadotur. O patrocínio é da Golden Propriedades de Lazer. O evento tem o apoio da Roseflor, Sicredi, Construarte, Chocolate Caracol e Florestal Candies, Sr. Ver, Grambier, Arte do Sono, Adylnet, Azul Viagens e SEBRAE. Colaboração da Cristais de Gramado, Agente Cultural, AM Produções. A Rede Laghetto é o Hotel Oficial do evento e a Gramado Receptivo está junto com a Festa da Colônia como 'Receptivo Oficial".  A Azul Linhas Aéreas é a Cia aérea oficial nos eventos de Gramado.

A Festa da Colônia ainda conta com a correalização da Secretaria Municipal de Obras em conjunto com a Secretaria da Agricultura e Emater.

Paralelamente à Festa da Colônia acontece no complexo do ExpoGramado a Feira Feito em Gramado.


Serviço:

30ª Festa da Colônia – Unindo origens, celebrando tradições.

Onde: Expogramado (Avenida Borges de Medeiros, 4.111, Centro)

Quando: de 23 de setembro a 12 de outubro de 2021.

Fechado nas terças, com exceção do feriado do dia 12/10.

Segundas, quartas e quintas e domingos das 10h às 22h.

Sexta e sábado das 10h às 23h.

Acesso a Festa e Estacionamento – gratuito.

Santa Casa de Porto Alegre realiza primeiras cirurgias robóticas de cabeça e pescoço do sul do Brasil

O Instituto de Cirurgia Robótica Helda Gerdau Johannpeter da Santa Casa realizou, na sexta-feira (17/9), as duas primeiras cirurgias robóticas na área de cabeça e pescoço do sul do Brasil, tornando a entidade pioneira neste tipo de cirurgia na região. A realização dos procedimentos ocorreu por meio do uso do Robô Da Vinci Xi, instalado no Hospital São Francisco, que permite uma série de benefícios aos pacientes como a diminuição da dor pós-operatória, redução do risco de infecção e de sangramento, aliados a maior precisão cirúrgica.


“A principal vantagem do robô na cirurgia de cabeça e pescoço é de permitir acesso cirúrgico em áreas estreitas, com visão tridimensional e com um conjunto de instrumentos que imitam o movimento tridimensional das mãos na ponta das pinças. Com isso, podemos realizar cirurgias de tumores da faringe e espaço parafaríngeo sem precisar fazer incisões em pele, mucosa e osso para o acesso, permitindo recuperação mais rápida, menores sequelas e em alguns casos, aumento da chance de cura”, destacou o cirurgião Daniel Sperb, pós-graduado em Cirurgia Robótica em Cabeça e Pescoço e responsável pelos procedimentos. 


As cirurgias também foram acompanhadas pelo cirurgião Renan Bezerra Lira, coordenador e professor da pós-graduação em Cirurgia Robótica em Cabeça e Pescoço no Hospital Albert Einstein, e auxiliado pelo cirurgião Felipe Oliva Detanico, também pós-graduado em cirurgia robótica. 


Como explicou Sperb, os dois primeiros procedimentos foram realizados para a retirada de tumores localizados na região do pescoço dos pacientes. Para os procedimentos dos pacientes, foram necessárias apenas apenas três pequenas incisões de 0,8 a 1,2 cm, que ficaram totalmente ocultas, permitindo que não exista nenhum tipo de cicatriz visível na face ou no pescoço. “A magnificação da imagem, a visão tridimensional e a escala de movimento com filtro de tremor permite fazer dissecção de estruturas nobres com muita segurança utilizando o sistema robótico. Ficamos muito contentes em poder oferecer essa nova modalidade de tratamento aqui em Porto Alegre para os pacientes do Sul do Brasil”, enfatizou o cirurgião, destacando que a alta hospitalar dos pacientes pôde ser realizada já no dia seguinte da cirurgia. 


Robô Da Vinci XI


O Robô Da Vinci XI, cuja versão de atualização é a mais moderna do Rio Grande do Sul, também pode ser usado para acessos remotos tanto em cirurgias tradicionais de altíssima complexidade, apresentando um importante benefício estético para o paciente. Pode ser utilizado em cirurgias sobre a tireóide, paratireóide, linfonodos, parótida e diversos tipos de nódulos e tumores na região da faringe, laringe supraglótica e pescoço. Ainda, além dos procedimentos cirúrgicos desempenhados pelo Da Vinci XI, o Centro de Formação em Cirurgia Robótica da Santa Casa irá proporcionar treinamentos a médicos cirurgiões de todo o país, em parceria com a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.


Insulina apenas uma vez na semana: em fase de testes, tecnologia promete facilitar a vida de pessoas com diabetes

Insulina apenas uma vez na semana: em fase de testes, tecnologia promete facilitar a vida de pessoas com diabetes 

Pacientes com o tipo 2 da doença podem participar do estudo de forma voluntária 

No ano em que a descoberta da insulina completa 100 anos, um novo estudo em andamento promete revolucionar a forma com que esse medicamento é aplicado em pacientes com diabetes. A pedagoga Eva de Matos é uma das mais de 12 milhões de pessoas que têm diabetes no Brasil. Diagnosticada com a doença do tipo 2 aos 39 anos de idade, ela recebe 4 injeções diárias de insulina. O médico endocrinologista e presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes do Paraná (SBDPR), André Vianna, explica que ter uma insulina semanal à disposição dos pacientes significa que Eva terá uma redução de 300 picadas ao ano. 


"Os benefícios de uma insulina de aplicação semanal são muitos. Primeiro o conforto que traz para os pacientes. Diabetes é uma doença que tem que ser monitorada e controlada por toda a vida, mas tem formas de amenizar e facilitar o dia a dia dessas pessoas. Aplicar insulina uma vez na semana ao invés de uma ou duas por dia já é um avanço enorme, sem falar que ajuda a controlar a glicemia de forma mais efetiva, podendo ser usado tanto por pacientes com diabetes tipo 1, como tipo 2 ", afirma. 


Para Eva, a expectativa é que esse novo medicamento diminua o medo que muitas pessoas com diabetes têm: esquecer de aplicar a insulina. "Eu estou esperando ansiosamente para experimentar essa insulina que vai ser de aplicação semanal. Vai ser de uma grande valia para nós que somos diabéticos, porque tomar insulina quatro vezes ao dia não é fácil. E eu sei que às vezes, na correria do dia a dia, a gente acaba esquecendo de aplicar uma ou outra dose. É um medo constante de esquecer e a glicemia subir. Podendo aplicar apenas uma vez na semana, vai ser um ganho muito grande para todos nós", diz Eva. 


Estudo em fase 3 de testes 

A previsão é que a insulina de aplicação semanal chegue às farmácias em 2023, mas, para isso, ainda há um processo a ser seguido. O endocrinologista André Vianna também é o responsável por coordenar o estudo no Centro de Diabetes de Curitiba. Ele explica que os testes em humanos estão na fase 3 e tudo indica que o medicamento deve ser concluído com sucesso. 


"Estamos na terceira e última fase de testes em humanos, onde avaliamos a eficácia e segurança do medicamento em um grande número de pessoas. Agora, a insulina de ação semanal é comparada com a melhor insulina que temos hoje no mercado, que é a de aplicação diária. Uma vez que o estudo seja concluído, o medicamento vai para aprovação da ANVISA e, em seguida, já poderá ser comercializado nas farmácias", diz o endocrinologista. 


Recrutamento de voluntários 

Centenas de pessoas participam da pesquisa realizada aqui no Brasil, mas existem outros estudos, também em fase 3, sendo desenvolvidos em outros países, totalizando milhares de pacientes com diabetes tipo 2 que recebem a insulina de aplicação semanal em fase de teste. No Centro de Diabetes de Curitiba estão sendo recrutadas pessoas com diabetes tipo 2 para participar do estudo e receber as doses de insulina de ação semanal como voluntários. Os requisitos necessários são: 

- Ter diabetes do tipo 2 

- Nunca ter utilizado insulina, apenas medicações por via oral 

- Estar com o diabetes descontrolado 


As pessoas que tiverem interesse em fazer parte da pesquisa podem se voluntariar pelo telefone (41) 3023-1252.

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Bourbon Shopping Teresópolis abrirá mais 12 lojas

 O Bourbon Shopping Teresópolis, empreendimento do Grupo Zaffari administrado pela AIRAZ, prevê a inauguração de diversas operações ainda para este ano. As aberturas consolidam o mix de lojas do empreendimento, que abriu suas portas no início de junho, na Capital. Dentre as novidades, os clientes contarão com lojas dos segmentos de moda, estética, decoração e gastronomia, além de serviços óticos, assistência técnica e agenciamento de turismo.


O shopping já conta com uma de suas lojas âncora, o Supermercado Zaffari, além da Panvel, da Vivo e de marcas em expansão no Estado, como a OMO Lavanderia e a Livraria Santos. No empreendimento também já está operando a Manôa, atuando desde 2004 com bijuterias e acessórios; a Alecrim Presentes, que é a sexta unidade da rede em shoppings da AIRAZ e que traz opções para presentes e linhas de eletrônicos; a Belshop, com produtos cosméticos, de higiene e beleza, e a Chef da Empada, especializada em empadas artesanais, possuindo mais de 15 anos de mercado.


Ao longo do segundo semestre, o Bourbon Shopping Teresópolis receberá em seu mix a Óticas Carol, rede com mais de 1.200 unidades distribuídas no país que trabalha com opções de óculos de grau, de sol e lentes de contato; O Boticário, marca de perfumaria e maquiagem, e a B&B Games, que oferece ampla linha de eletrônicos, como celulares, videogames e acessórios. Entre as novidades em serviços, os clientes contarão com a CVC, reconhecida como a maior operadora de turismo da América Latina; a Casa das Chaves, com soluções de chaveiro, impressões, produção de carimbos e recarga de cartuchos; a Top In House Móveis e Decorações, que produz móveis soltos e planejados, além de estofados para colchões e tapeçaria; a My Phonne, com soluções para smartphones e mobiles, como seguros para celulares e sistemas de segurança, e a Espaçolaser, serviços de depilação para homens e mulheres. Dentre as novidades gastronômicas, o Bourbon Shopping Teresópolis já conta com a Grand Crepe, com diversos sabores de crepes doces e salgados servidos no palito, e, nos próximos meses, trará unidades da Bella Gula, considerada a maior rede de tortaria e café do sul do Brasil; da Pastelaria dos Brothers, com pastéis tradicionais e especiais produzidos com massa caseira, e da Doce Docê, gelateria, confeitaria e cafeteria que está presente em mais quatro empreendimentos da AIRAZ. 


“A consolidação do mix do Bourbon Shopping Teresópolis, através de marcas conhecidas pelo público e com tradição no varejo, demonstra a solidez do projeto, a confiança dos nossos parceiros, e sobretudo a receptividade do público da região”, avalia Roberto Manuel Zaffari, gestor da AIRAZ.


Já para o início de 2022, está agendada a inauguração da segunda loja âncora do empreendimento, a Lojas Renner, com linhas de moda feminina, masculina e infantil.


Segurança no parto

 Evento online e gratuito faz parte das atividades relacionadas ao Dia Mundial da Segurança do Paciente, que este ano tem como temática o cuidado materno e o neonatal seguro


Os serviços de Neonatologia e de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Moinhos de Vento, em parceria com a Faculdade de Ciências de Saúde, promovem nesta quarta-feira (22) uma live com o tema "Dia Mundial da Segurança do Paciente – Aja agora para um parto seguro e respeitoso". O evento online, gratuito e aberto ao público, tem como objetivo reforçar as práticas seguras realizadas no cuidado à mãe e ao recém nascido.

 Com palestras da chefe do Serviço de Neonatologia, Desiree de Freitas Volkmer, do chefe do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia,Edson Vieira da Cunha Filho, e da supervisora de Enfermagem, Ediane de Souza Nunes, o evento conta com a moderação da coordenadora Assistencial da Área Materno Infantil, Andreia Amorim. As inscrições podem ser feitas no site do Hospital Moinhos de Vento. 

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 810 mulheres e mais de seis mil recém-nascidos morrem diariamente devido a causas evitáveis relacionadas à gravidez e ao parto. Vidas que poderiam ser salvas com a prestação de cuidados seguros e de qualidade por equipes multidisciplinares de profissionais de saúde. A meta da OMS é reduzir a taxa de mortalidade neonatal para pelo menos 12 por mil nascidos vivos até 2030. Com a implantação de medidas de segurança e o monitoramento de indicadores assistenciais, a maternidade do Hospital Moinhos é considerada uma referência no Brasil.

O evento será transmitido ao vivo, a partir das 19h, pelo canal da Faculdade Moinhos no YouTube.

Imóveis

 A taxa de velocidade de vendas (relação de unidades vendidas sobre a oferta total) de imóveis novos em Porto Alegre foi de 4,7% em agosto contra 6,1% do mês imediatamente anterior,  conforme apurou o Panorama do Mercado Imobiliário - Porto Alegre, pesquisa elaborada mensalmente pelo Sinduscon-RS, em parceria com a Alphaplan – Inteligência em Pesquisas e a Órulo. O patamar é considerado satisfatório, demonstrando uma estabilidade no desempenho do setor. As unidades verticais representaram 83% do total negociado no mês.

         Em agosto foram vendidas 280 unidades com um VGV (Valor Geral de Vendas) de  R$ 271 milhões contra 362 unidades no mês anterior (julho 2021) com um VGV de R$ 303 milhões. 

Quanto ao estágio da obra das vendas do mês, 45% foram de imóveis prontos, 38% em construção e 17% em lançamento.

Unidades verticais 

Com 233 imóveis, as unidades verticais representaram 83% do total vendidos em agosto deste ano, com os apartamentos de dois dormitórios impulsionando as vendas no período representando 36% do total, seguidos dos apartamentos de três dormitórios (32%), ficando o Studio e apartamento de um dormitório empatados com 15% de participação cada. 

Cinco bairros concentram 52% das vendas do residencial vertical no mês de agosto. São eles: Rio Branco com  14% do total das vendas (33 unidades), seguido dos bairros Menino Deus com 12% (28 unidades), Petrópolis  com 10% (24 unidades), Jardim Lindóia com 9% (22 unidades) e  Três Figueiras com 6% (14 unidades).

Estoque                                                                                          

Por fim, em agosto, foi registrado um estoque de 5.938 unidades e 336 empreendimentos, com um total de R$ 5.467 milhões em VGV, sendo o valor médio por metro quadrado de R$ 11.511,00. Nesse universo, o residencial vertical participa com 83,06%, o comercial com 12,63%, e as unidades horizontais com 4,31%. Quanto ao perfil do estoque, 46% foram de imóveis prontos, 45% em construção e 9% de lançamentos.

Entrevistas com informações complementares podem ser solicitadas pelo número (51) 99644-4144 ou pelo e-mail comunicacao@sinduscon-rs.com.br


terça-feira, 21 de setembro de 2021

Esta professora PhD defendeu Paulo Freire e acabou levando uma lição sobre Paulo Freire

 

Ações Kit Covid

 [16:20, 21/09/2021] Fred: http://www.polibiobraga.com.br/peticao1.pdf

[16:21, 21/09/2021] Fred: http://www.polibiobraga.com.br/divergente1.pdf

Artigo, Allan Augusto Gallo Antonio - O calcanhar de Aquiles do Dragão Chinês

Embora os Estados Unidos continuem sendo a primeira economia do mundo em 2021, com um PIB na casa dos 20 trilhões de dólares, a China segue logo atrás com aproximadamente 15 trilhões de dólares e não dá sinais de desaceleração, embora enfrente uma dificuldade estratégica em um de seus principais setores. 

Atualmente, o país é o maior exportador de produtos eletrônicos do mundo, mas não consegue produzir semicondutores (chips) suficientes para alimentar sua indústria, situação que deixa uma parte central de sua tecnologia na mão de outros paíse, uma vez que é obrigada a importar 90% dos chips utilizados em seus aparelhos. 

A maioria das pessoas pode ter a impressão de se tratar de um problema pequeno e de fácil solução para um país com uma economia pujante como a chinesa, mas o fato de praticamente todos os produtos eletrônicos dependerem de semicondutores e ser necessária uma tecnologia de ponta para a sua produção, faz com que esses chips tenham ganhado o status de "novo petróleo" no século XXI. 

Por ser necessária uma tecnologia muito avançada para o desenvolvimento de semicondutores, esse mercado acaba sendo classificado como um monopólio natural, situação que acontece quando o custo para uma nova empresa ingressar no segmento é altíssimo, o que acaba configurando uma séria barreira para novos entrantes. Essa necessidade de um alto investimento não se dá apenas no plano fabril, mas também no tocante à mão de obra altamente especializada. 

Atualmente o monopólio natural dos semicondutores é encabeçado por três empresas: Intel, TSMC e Samsung. A taiwanesa TSMC, sozinha, concentra 60% de toda a produção e domina 90% do mercado de semicondutores mais sofisticados destinados à inteligência artificial. 

Além das dificuldades inerentes à sofisticação tecnológica, a fabricação de semicondutores também emprega muita água, fato que se mostrou problemático em 2021, quando Taiwan sofreu com uma seca severa justamente no momento em que a demanda por equipamentos eletrônicos estava no ápice devido ao aumento do uso de eletrônicos durante a pandemia de covid-19. Em decorrência dessa diminuição na oferta, empresas como Apple e Samsung precisaram adiar o lançamento de novos celulares. 

A situação delicada do dragão chinês se mostra ainda pior, pois embora Taiwan seja considerado por muitos um país independente, a região ainda é considerada como uma província rebelde pelo governo de Pequim. 

Para superar esse constrangimento e deixar de vez para trás o calcanhar de Aquiles na produção de chips, a China lançou o plano "Made in China 2025", também conhecido como "China Manufactured 2025", que tem como objetivo produzir 70% dos semicondutores utilizados no país e consolidar e equilibrar a indústria manufatureira transformando-a em uma potência global capaz de influenciar padrões globais, cadeias de suprimento e impulsionar a inovação global. Adicionalmente, o governo chinês lançou o National Semiconductor Fund (Fundo Nacional dos Semicondutores) com 200 bilhões e dólares destinados a atingir a independência em semicondutores. 

A principal estratégia para atingir o objetivo será utilizar o dinheiro do fundo para comprar empresas estrangeiras que tenham desenvolvido alta tecnologia no ramo dos semicondutores. A aquisição dessas empresas servirá para elevar o nível da estatal chinesa SMIC - Semiconductor Manufacturing International Corporation. 

Preocupadas com o empenho do governo chinês para abocanhar a maior parte do mercado de chips, as empresas multinacionais estão tentando desde já marcar sua posição no mercado interno melhorando a relação com o governo do país por meio do investimento em fábricas com sede na própria China. 

Ao que tudo indica, o ritmo de crescimento chinês parece que não irá diminuir tão cedo, mas a situação delicada dos semicondutores é real e a a escalada das tensões com Taiwan e Estados Unidos agravam a situação. 

Se a estratégia chinesa para a dominar o mercado de chips dará certo ou não ainda se sabe, mas o governo chinês certamente continuará a buscar saídas para superar essa dificuldade e consolidar de uma vez por todas o seu papel preponderante no plano da geopolítica mundial. 

Allan Augusto Gallo Antonio, formado em Direito e Mestre em Economia e Mercados, é analista do Centro Mackenzie de Liberdade Econômica. 

Sobre o Centro Mackenzie de Liberdade Econômica 

O Centro Mackenzie de Liberdade Econômica é um think-tank liberal acadêmico, único no Brasil baseado em uma Universidade. É uma iniciativa do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM) junto à Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Entre suas pesquisas está o primeiro Índice de Liberdade Econômica Estadual (IMLEE) do Brasil, um levantamento inédito que analisa e avalia as condições de se empreender e ter sucesso no mercado e o grau de interferência estatal. 

Sobre a Universidade Presbiteriana Mackenzie 

A Universidade Presbiteriana Mackenzie está na 103º posição entre as melhores instituições de ensino da América Latina, segundo a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação. Possui três campi no estado de São Paulo, em Higienópolis, Alphaville e Campinas. Os cursos oferecidos pelo Mackenzie contemplam Graduação, Pós-Graduação Mestrado e Doutorado, Pós-Graduação Especialização, Extensão, EaD, Cursos In Company e Centro de Línguas Estrangeiras. 

Em 2021, serão comemorados os 150 anos da instituição no Brasil. Ao longo deste período, a instituição manteve-se fiel aos valores confessionais vinculados à sua origem na Igreja Presbiteriana do Brasil. 

domingo, 19 de setembro de 2021

OAB impõe censura sobre advogados

 Está em vigor o provimento 205/21 do Conselho Federal da OAB, que traz inúmeras restrições à liberdade dos advogados. 


Com o insuspeito título de “provimento” sobre a “publicidade e informação da advocacia”, o documento adentra perigosamente na esfera de liberdade pessoal dos cidadãos que exercem a advocacia.


O parágrafo único do artigo 6° é um dos que chama mais atenção: “Fica vedada em qualquer publicidade a ostentação de bens relativos ao exercício ou não da profissão, como uso de veículos, viagens, hospedagens e bens de consumo”.


Obviamente, trata-se de mais uma intromissão indevida nas liberdades individuais. A forma como um profissional deseja divulgar sua imagem deveria ser apenas da conta dele. 


É claro que o erro/excesso no uso da própria imagem deve ser julgado apenas pelo cliente - que optará por contratar ou não o profissional. Isso não pode ser uma imposição vinda de cima.


O artigo 7° ainda fala que as normas da censur…ops…do provimento também se aplicam a conteúdos NÃO RELACIONADOS AO EXERCÍCIO DA ADVOCACIA, que possam atingir a “reputação da classe”. 


Essa coisa de atrelar o comportamento de um indivíduo isolado à “categoria profissional” é o reflexo exato do que Ortega Y Gasset denominou “homem-massa”. O sujeito deixa de ser um indivíduo, e passa a ser um número dentro de uma coletividade. O cara se anula, e passa a ser apenas uma peça de engrenagem. 


Essa coisa de querer todas as pessoas agindo e pensando igual tem dado muito certo lá na Coréia do Norte. Lá ninguém se excede, tudo acontece direitinho como o papai Kim Jong-un manda. 


Talvez seja uma tentativa de implantar no Brasil um sistema semelhante de produção de pessoas iguais, em escala industrial. 


Castração das criatividades, tentativa de unificação e homogeneização das personalidades. Neste exato momento, tem um burocrata em uma sala com ar-condicionado decidindo como você deve se comportar na sua esfera privada. 


Estamos passando por um momento muito delicado de restrições de liberdade no Brasil - muitas vezes sob o aplauso das próprias vítimas - cooptadas como marionetes na guerra cultural.


Por Ludmila Lins Grilo

Pfizer acusada de ter o Brasil ‘sob resgate'7 sobre exigências de contrato de vacina

Documento vazado revela cláusulas para proteger a empresa farmacêutica dos EUA de ações legais em caso de efeitos colaterais graves


A Pfizer foi acusada de manter o Brasil “sob resgate” por demandas para se proteger de possíveis ações judiciais de efeitos colaterais da vacina em seu contrato para fornecer ao país 100 milhões de doses de Covid.


Em seu acordo de US $ 1 bilhão (£ 700 milhões) com a Pfizer Export BV, assinado em março, apesar de suas reclamações anteriores, o governo brasileiro concordou que “uma renúncia de responsabilidade seja assinada por quaisquer possíveis efeitos colaterais da vacina, isentando a Pfizer de qualquer responsabilidade civil para com efeitos colaterais graves, decorrentes do uso da vacina, por tempo indeterminado ”.


Os pedidos de indenização tem sido comuns em contratos entre muitos países e grandes empresas farmacêuticas desde o final da década de 1980.


O contrato também estipulava que o Brasil cederia aos tribunais norte-americanos, convocados secretamente, em caso de disputas contratuais relativas às vacinas.

Em abril, o contrato vazou no site do ministério da saúde – um acordo de confidencialidade com a Pfizer impede a publicação de seus contratos. Ele foi removido logo depois e passou despercebido fora do Brasil até que a informação foi tweetada por um advogado e escritor francês no mês passado.

“O Comprador concorda em indenizar, defender e isentar de responsabilidade a Pfizer, BioNTech [e] cada uma de suas afiliadas ... de e contra todos e quaisquer processos, reivindicações, ações, demandas, perdas, danos, responsabilidades, acordos, penalidades, multas, custos e despesas ... causadas por, decorrentes de, relacionadas a, ou decorrentes da vacina ”, diz o contrato.


Ecoando a disputa acirrada da AstraZeneca com a UE, o governo brasileiro já havia se queixado da estipulação da Pfizer de “que se houver atraso na entrega, não há penalidade”. Mas concordou no contrato que, embora a Pfizer "envidasse esforços comercialmente razoáveis para cumprir o cronograma de entrega", ela, em última análise, "em nenhuma circunstância estaria sujeita a ou responsável por quaisquer penalidades de entrega tardia".


O vazamento também revelou que o Brasil concordou em não "usar o nome, nome comercial, marcas de serviço, marcas registradas, imagem comercial ou logotipos" da Pfizer em "lançamentos de publicidade, propaganda ou qualquer outra publicação" sem seu "consentimento prévio por escrito" em cada caso .


O Bureau of Investigative Journalism informou em fevereiro que a Pfizer exigiu que o Brasil e a Argentina colocassem ativos soberanos como garantia para garantir a indenização, bem como criassem um fundo de garantia com dinheiro depositado em uma conta bancária no exterior. A Pfizer disse que não interferiu "nos ativos diplomáticos, militares ou culturalmente significativos de nenhum país"


“Todo mundo já conhece as cláusulas da Pfizer”, disse o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em janeiro. “Acho que não preciso repetir, mas vou ser sucinto: isenção de responsabilidade completa para efeitos colaterais de hoje ao infinito. Que simples. Os tribunais brasileiros renunciam a qualquer ação legal contra a empresa. Que simples. [Além de] ativos brasileiros no exterior disponíveis como garantia e depósito de longo prazo para ações futuras no exterior. ”


O contrato revela ainda que o Brasil conseguiu jabs muito mais baratos da Pfizer do que a EU, por cerca de US $ 10 (£ 7) a dose, enquanto a gigante farmacêutica aumentou o número de doses que se comprometeu a fornecer.


Os ativistas disseram que a Pfizer exibiu um comportamento sugerindo que estava mais interessada em proteger os lucros do que em proteger o público.


Alena Ivanova, oficial de campanhas da Global Justice Now, disse: “A Pfizer está muito feliz em lucrar com as vacinas contra o coronavírus financiadas publicamente, mas não quer assumir nenhum risco. É um movimento muito familiar de empresas farmacêuticas que parecem mais interessadas em proteger seus lucros do que proteger o público.


“Não podemos continuar colocando nossa fé em empresas privadas que fornecem medicamentos que salvam vidas, apenas para vê-las exigir de países o resgate.”


Conforme exigido pela legislação nacional, o governo divulgou online todos os contratos de aquisição de vacinas, exceto aqueles da Johnson & Johnson e Pfizer devido às cláusulas de confidencialidade. A Pfizer foi creditada por salvar vidas incalculáveis com sua vacina, mas também enfrentou críticas pela disparidade de seu lançamento depois de priorizar as vendas a preços mais elevados em países mais ricos.


Arthur Rollo, o ex-secretário nacional do consumidor no Ministério da Justiça do Brasil, disse que era “absolutamente questionável manter um contrato administrativo confidencial”.


Ele acrescentou: “A administração pública tem um dever de transparência, ainda mais nos momentos em que há suspeita de peculato na compra de vacinas. Na medida em que a Janssen [subsidiária da Johnson & Johnson] e a Pfizer afirmam que seus contratos são padronizados, não parece razoável exigir esta cláusula de sigilo porque você não pode comparar se o contrato é o mesmo ou não em outros países. ”


O advogado e escritor francês Juan Branco, que postou o contrato no Twitter, disse que, como o custo de produção de uma vacina da Pfizer é estimado em no máximo US $ 2 (£ 1,50), a legitimidade dos lucros deve ser questionada. “Este debate não pode acontecer se o público e os cidadãos forem mantidos fora do circuito”, acrescentou.


As vendas da vacina Covid da Pfizer geraram US $ 3,5 bilhões (£ 2,5 bilhões) nos primeiros três meses deste ano, quase um quarto de sua receita. A Pfizer / BioNTech pretende produzir 3 bilhões de doses até o final deste ano e 4 bilhões em 2022. Os analistas prevêem uma receita de mais de US $ 6,6 bilhões (£ 4,8 bilhões) para a injeção da Pfizer / BioNTech em 2023, de acordo com a Reuters, principalmente de reforços.


No mês passado, o Brasil disse que começaria a dar doses de reforço da vacina Pfizer / BioNTech para imunossuprimidos ou vulneráveis e maiores de 80 anos. Enquanto isso, as empresas disseram que assinaram um acordo com a brasileira Eurofarma Laboratórios AS para fabricar sua vacina para distribuição na América Latina.


É uma reviravolta para o governo brasileiro. No ano passado, o presidente de extrema direita, Jair Bolsonaro, que havia rejeitado abertamente as propostas da Pfizer, afirmou sarcasticamente que as vacinas poderiam transformar os receptores em “crocodilos” e os funcionários de seu governo chamaram as demandas da empresa de “abusivas”.


O congresso do Brasil lançou um inquérito sobre a resposta do governo à pandemia e ao lento lançamento da vacina. Os responsáveis pela investigação acreditam que a administração de Bolsonaro foi “negligente” ao não comprar vacinas em 2020, ao mesmo tempo que empurrava drogas ineficazes como a cloroquina, e que vidas poderiam ter sido salvas se o governo tivesse agido antes.


Em uma investigação do Congresso transmitida pela televisão em maio, o presidente da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, disse que as cláusulas de indenização estavam em vigor em mais de 110 países e rejeitou as alegações de que a empresa havia sido exploradora.


“Nessa pandemia, a Pfizer, em uma situação sem precedentes, queria que todos colaborassem com esse processo. Por isso, definiu para todos os países as mesmas condições que definiu para o Brasil ”, disse.


O porta-voz da Pfizer, Sharon Castillo, disse que as cláusulas de indenização são comuns em emergências de saúde pública. “No contexto das negociações bilaterais, a Pfizer e a BioNTech não têm intenção de interferir nos ativos diplomáticos, militares ou culturalmente significativos de qualquer país, e qualquer sugestão em contrário é enganosa e factualmente incorreta”, disse ela.


“A Pfizer tem uma relação de colaboração com governos com os quais negociou contratos bilaterais”, disse ela. “Como resultado, a vacina Pfizer / BioNTech Covid-19 atingiu mais de 120 países e territórios em todas as regiões do mundo.


“Em todos os nossos contratos, a Pfizer / BioNTech está implantando uma estrutura de preços para países de renda alta, média e baixa / média-baixa”, disse ela.


“A Pfizer autofinanciou sua vacina Covid-19. A empresa aplicou US $ 2 bilhões antes mesmo de saber se a vacina teria sucesso porque entendíamos o que estava em jogo. Recentemente, autorizamos o gasto adicional de US $ 600 milhões em pesquisa e desenvolvimento da Covid-19, o que elevará nosso gasto total com pesquisa e desenvolvimento em 2021 para mais de US $ 1 bilhão.


“Levamos muito a sério os eventos adversos potencialmente associados à nossa vacina Covid-19.”


O Ministério da Saúde do Brasil disse que está cumprindo a “regra de confidencialidade” e não pode comentar.


Artigo, Augusto Nunes, R7 - Essa não tem jeito

Monica Bergamo, porta-voz do PT fantasiada de jornalista, noticiou que este colunista foi  condenado a pagar R$30 mil a Gleisi Hoffmann. Motivo:  lembrar aos leitores que, na lista do Departamento de Propinas da Odebrecht, o codinome da deputada paranaense é Amante. A notícia, como sempre, exige correções e complementos:


1. A quantia penhorada foi de R$ 42.000. É esse, segundo Gleisi, o valor da sua honra. Monica acha que R$ 30.000 estão de bom tamanho.



2. O processo não terminou. Só depois de resolvida a pendência a Justiça fixará o destino da quantia penhorada.


3. Amante, como sabe a porta-voz, é um dos dois codinomes que Gleisi ganhou da empreiteira. O outro é Coxa, como vivo lembrando.


4. A deputada e a porta-voz alegam que sou “misógino” e “sexista”. Como apenas reproduzi os codinomes criados pela turma que cuidava das propinas, Gleisi está obrigada a processar a  Odebrecht por misoginia e racismo. Também em nome da coerência, também devolva o que recebeu da empreiteira pela rota do caixa dois.


5. Monica parece entusiasmada com a dívida que me atribuiu. Não custa registrar que é infinitamente menor que o calote aplicado à Receita Federal por uma dupla que venera. Lula escondeu R$ 1,2 milhão das declarações do imposto de renda. É dinheiro de troco perto do buraco escavado nos cofres do Fisco  por José Dirceu.


Dirceu costuma gastar bastante dinheiro com ex-namoradas. Disso a porta-voz sabe. Mas não publica. Sua missão é  sonegar aos leitores informações desconfortáveis para os dois políticos que predominam no seu altar doméstico. Para tanto, não hesita em torturar a verdade.



sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Anhanguera Porto Alegre oferece 400 cursos gratuitos para a população

Cursos são nas áreas de Negócios, Desenvolvimento Pessoal, Tecnologia, Educação, Direito, Saúde, Design e Artes 

A Faculdade Anhanguera de Porto Alegre liberou 400 cursos de extensão. O modelo é composto por cursos EAD, com duração entre 20 e 80 horas e destinados a qualquer pessoa com ensino médio completo. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até dia 30 de setembro. 


Os interessados devem acessar o formulário online e realizar seu cadastro para que seja enviada a lista dos cursos disponíveis. Após a confirmação do acesso, as instruções para acompanhar as aulas serão encaminhadas por e-mail em até 5 dias úteis. É permitido fazer quantos cursos desejar. O acesso gratuito aos cursos fica liberado por 6 meses. 


"Os cursos disponibilizados pela Anhanguera oferecem uma alternativa gratuita para os profissionais que desejam se atualizar e conhecer outras áreas de atuação. Oferecemos 400 cursos nas áreas de Negócios, Desenvolvimento Pessoal, Tecnologia, Educação, Direito, Saúde, Design, Artes entre outros. É uma excelente oportunidade para as pessoas estudarem e se atualizarem sem sair de casa", afirma Vladimir Ferreira Junior., diretor da Anhanguera Porto Alegre. 

Conduzidos na plataforma Ampli, cada curso possui uma grade curricular específica. Ao final o aluno receberá um certificado de conclusão de curso. 

Serviço 

Cursos gratuitos online 

Inscrições até 30 de setembro 

Link: https://bit.ly/3C7uxST 

QR Code para inscrição. 

 

Sobre a Anhanguera 

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância. 

Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. 

Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Para mais informações, acesse: https://www.anhanguera.com e https://blog.anhanguera.com/category/noticias/ 

Sobre a Kroton 

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 829 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.221 municípios, a instituição conta com 131 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 2,1 mil unidades parceiras, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Para mais informações acesse: www.kroton.com.br 


Ranking: Projeções do Ibovespa para 2021

 Ranking: Projeções do Ibovespa para 2021

Projeções das instituições financeiras vão desde 152 mil até 130 mil pontos para o final do ano

As maiores instituições financeiras do Brasil projetam que o Ibovespa vai fechar 2021 entre 152 mil e 130 mil pontos. É o que aponta um levantamento realizado pelo Yubb (https://yubb.com.br/), maior buscador de investimentos do país. Para o Itaú BBA, que tem a melhor projeção, o índice fechará o ano com 152 mil pontos. Já para o Bank of America, o Ibovespa não passa dos 130 mil pontos.

Confira o ranking completo:

Instituição Projeção

Itaú BBA 152.000

Banco Safra 145.000

Santander 145.000

Goldman Sachs 140.000

JP Morgan 140.000

Ativa 138.000

XP Investimentos 135.000

Bradesco BBI 130.000

Bank of America 130.000


*Ranking feito com base nas últimas divulgações das instituições. Dados pegos no dia 14/09/2021.

 

Sobre o Yubb

Buscador online e gratuito, conhecido como o “buscapé dos investimentos”, pois mapeia todos os investimentos do país e recebe mais de 8 milhões de buscas por mês. Com três anos de funcionamento e uma proposta isenta, o Yubb não realiza nenhum tipo de transação, tendo a imparcialidade como o grande diferencial da plataforma.


 


RS terá tempo instável e com chuvas nesta sexta-feira

Porto Alegre, 9h, 15 graus 

É esperado tempo ruim para o RS nesta sexta-feira.

Muitas nuvens cobrem boa parte do Estado, mas Porto Alegre ainda mantém tempo bom, embora com nuvens esparsas.

De acordo com a MetSul Meteorologia, na faixa central e região metropolitana, o sol aparece entre nuvens, com aumento da nebulosidade e risco de chuva. 

A temperatura será boa.

A temperatura mínima na Capital foi de 12°C e a máxima ficará na casa dos 21°C.

Opinião do editor - Chegou a hora de intervir na gestão do Hospital das Clínicas de Porto Alegre

 Já parece ter chegado a hora de intervenção do ministério da Saúde na administração do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, que passa por surtos continuados de vírus chinês, com números abusivos de internações e mortes, inclusive de funcionários. 

O caso é inédito nos hospitais do RS e parecem indicar má gestão.

A Vigilância Sanitária também está inativa diante dos sucessivos surtos.

Ontem, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) informou à Vigilância Sanitária que foi identificado um novo surto de casos do coronavírus em uma unidade do CTI Covid, que fica situada no Bloco B. Os resultados dos testes, relativos ao período entre os dias 9 e 15 de setembro, evidenciaram oito casos positivos entre os funcionários. De acordo com o HCPA, o início do surto foi verificado na quarta-feira. 

Governo federal anuncia apoio aos atos dos mutirões de cirurgias eletivas em Porto Alegre

Finalizando roteiro em Brasília, o prefeito Sebastião Melo esteve reunido, nesta quinta-feira, com representantes do Ministério da Saúde e como resultado deste contato, o governo federal garantiu que irá auxiliar a prefeitura na realização de um mutirão de cirurgias eletivas que ficaram represadas em função da pandemia. 

Ontem a noite, Melo retornou de Brasília. O prefeito passou a semana em Brasília, mantendo reuniões de trabalho.

A notícia da realização do mutirão foi dada pela médica e secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Rosana Leite, e pela secretária de Atenção Especializada à Saúde, Cleusa Rodrigues da Silveira Bernardo.



96,1% da população de Porto Alegre já receberam pelo menos uma dose das vacinas contra o vírus chinês

 96,1% da população vacinável de Porto Alegre (1,1 milhão) já receberam pelo menos uma dose ou dose única (3,9%) das vacinas contra o vírus chinês.

Totalmente vacinável estão 64,4% da população.

CLIQUE AQUI para examinar a tabela completa.

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Amoêdo avisa Marcel Van Hattem: "Quem não defende o impeachment, deve sair do Novo"

O anúncio da saída de Christian Lohbauer, um dos fundadores do Partido Novo e candidato a vice-presidente na chapa encabeçada por João Amoêdo na eleição de 2018, provocou nova e devastadora crise no Partido.

Nesta quinta-feira, o próprio Amoêdo usou as redes sociais para minimizar a decisão de seu ex-companheiro de chapa de sair da agremiação. Segundo o ex-presidente nacional do Novo, “a saída de filiados que são contra o impeachment [de Jair Bolsonaro] fortalece a unidade partidária, fundamental para o crescimento do partido”.

O deputado federal Marcel van Hattem (Novo-RS), um dos principais nomes da legenda no Congresso Nacional, rebateu o comentário de Amoêdo e manifestou “solidariedade” a Lohbauer. “Descartar pessoas e desrespeitar sua história e contribuição, apesar das divergências, nada tem a ver com ser Novo. Ao contrário: é a mais velha política”, escreveu o parlamentar no Twitter.Também em resposta ao tuíte de Amoêdo, outro deputado do partido, Alexis Fonteyne (SP), ironizou o candidato do Novo ao Planalto em 2018. “Fico imaginando você presidente do Brasil: ‘Quem não estiver satisfeito pode pegar um avião e ir embora'”, escreveu.

Artigo, Onyx Lorenzoni, Gazeta do Povo - A arma de Bolsonaro

Atacado 24 horas por dia, sete dias por semana, Jair Bolsonaro nunca teve descanso. Não é de agora. As tentativas de desconstrução da imagem do presidente da República vêm desde que ele era deputado federal. É fácil explicar. Jair Bolsonaro nunca se curvou ao sistema – ao contrário, sempre o combateu. Mas o que é o sistema? É o universo paralelo onde vivem algumas pessoas que sempre detiveram o poder neste país.


Muitas delas seguem seus delírios de que logo “as coisas voltam para o lugar”. Não voltam. E nas últimas semanas isso ficou muito claro: milhões de pessoas nas ruas em apoio ao presidente, e, de outro lado, uma manifestação contrária de pequenos grupos, mesmo sendo largamente divulgada na imprensa. O resultado pífio incomodou muito aos que estavam acostumados a direcionar opiniões, a usar o diversionismo para o inexplicável. Eles fingem não entender que o Brasil mudou porque o povo brasileiro cansou.


O tempo da roubalheira acabou. O tempo das mentiras empilhadas pelos governos esquerdistas e infladas por parte da imprensa brasileira acabou. O tempo do desperdício do que é dos brasileiros acabou. Hoje o que o governo arrecada vai para o que o Brasil precisa, para o que o povo precisa.


Não fosse assim, como iríamos atravessar a pandemia podendo garantir comida na mesa de 70 milhões de famílias brasileiras com o auxílio emergencial? Como o governo poderia ajudar milhões de empresas a não demitirem seus funcionários pagando parte do salário? E mais: como o Brasil teria gerado 1,8 milhão de vagas com carteira assinada?


Como iríamos comprar as 600 milhões de doses de vacinas e nos tornarmos um dos três países do mundo que mais vacinam? Já passamos os Estados Unidos. Como o governo federal teria recursos para enviar aos estados e municípios, não só para reforçar os sistemas de saúde, mas para recompor perda de arrecadação por causa do fecha-tudo que governadores e prefeitos promoveram? Aliás, cabe mais um registro importante: em muitos casos, o recurso enviado para os governos estaduais ultrapassou em muito o que perderam com o fecha-tudo que eles mesmos criaram. Houve governador que não usou esse dinheiro na saúde, mas colocou as “contas em dia” depois de anos, e ainda assim ataca o presidente e o governo.


Enquanto o governo Bolsonaro trabalha, aqueles que não se conformam que o povo escolheu um homem humilde, temente a Deus, que escolheu ficar ao lado do povo, já inventaram até corrupção sem um real de dinheiro público gasto. Agora inventaram manifestação pela democracia que não tem a participação do povo. A diferença está aí. Quem precisa da mentira como método nunca tem razão.


Enquanto é atacado, o governo de Jair Messias Bolsonaro promove a transformação do Brasil munido da melhor arma que um governante que faz as coisas como devem ser feitas tem: a verdade. Para o desespero do sistema, o presidente que o povo escolheu defende o Brasil 24 horas por dia, sete dias por semana.


Onyx Lorenzoni é ministro do Trabalho e Previdência.

Surgem novos indícios de fraude no ingresso do vestibular da UFRGS

 Novamente a comunidade gaúcha é surpreendida por uma segunda denúncia de indícios de fraude no ingresso via vestibular da UFRGS! 


Depois da primeira denúncia de favorecimento pelo Reitor da UFRGS de aluno que perdeu todos os prazos de recurso contra a negativa de matrícula por ele não ter conseguido comprovar ser pessoa de família de baixa renda, caso esse repleto de irregularidades e até exercício ilegal da medicina, vem à tona uma nova e ainda mais grave irregularidade no ingresso via concurso vestibular! 


Nesse segundo caso, o reitor teria não só teria desrespeitado todos os dispositivos legais que regem o concurso vestibular, agindo acima da lei, pois inclusive contrariou a recomendação da procuradoria, para favorecer um candidato deficiente egresso de escola privada mas que utilizou vaga para deficiente egresso de escola pública. Além dessa irregularidade, teria ele criado, ao arrepio da lei, uma vaga extra para essa pessoa favorecida. 


Sendo o vestibular da UFRGS um dos mais concorridos do Brasil, a comunidade gaúcha assiste incrédula a mais essa aberração que acontece na UFRGS! 


Portanto, que esse caso gravíssimo chegue ao conhecimento das autoridades federais para que seja apurado na forma da lei!

Bolsonaro, eu não estou entendendo nada.

 No dia 7 de setembro, milhões de pessoas foram às ruas prestar sua solidariedade ao presidente e reivindicar respeito à Constituição Federal.

Bolsonaro, que conclamou o povo às ruas,  falou por duas vezes, uma em Brasília e outra mais contundente em São Paulo. O povo o aclamou e gritou o já famoso, “eu autorizo”.

A expectativa por mudanças fez vibrar o coração das pessoas que anteviram ações enérgicas já para o dia seguinte.

Mas, não vimos cabo e nem soldado. O que houve foi a publicação da mensagem elaborada conjuntamente com Michel Temer que, no primeiro momento, jogou um balde de água fria no ânimo de grande parte daqueles que participaram ou apoiaram as manifestações.

O que teria levado Bolsonaro a levantar uma bandeira branca quando todo o seu exército, aqui entendido como o povo conservador, estava em prontidão para a guerra?

Passada a tempestade congelante, surgiu a expectativa de que, tendo estendido a mão aos adversários, estes retribuiriam seu gesto e deporiam as armas passando a agir conforme determina a carta magna.

O que se pode constatar até o presente momento?

Bolsonaro, com o apoio da maior multidão que já saiu às ruas na história do Brasil, cedeu, e seus adversários, que nem sequer podem sair em público sem serem rechaçados pela população, acirraram os ânimos e redobraram sua fúria contra ele e contra todos os conservadores.

O STF e o TSE não retroagiram um milímetro sequer. Ao contrário, redobraram seus ataques. Nenhum preso ou investigado por crime de opinião sentiu arrefecimento na insana sanha persecutória. Rodrigo Pacheco simplesmente devolveu a MP da liberdade de expressão, cláusula pétrea de uma constituição federal já em desuso pelo atual STF, sem nem ao menos analisar seu mérito. Os partidos de esquerda vociferam cada vez mais contra Artur Lira para que ele aceite os inúmeros e repetitivos infundados pedidos de impeachment de Bolsonaro, e até mesmo a CPI da fraudemia, que passou meses criando narrativas contra o governo federal sem nem ao menos permitir que os desmandos perpetrados por governadores e prefeitos que desviaram bilhões de Reais enviados pelo executivo federal para a saúde e o tratamento da pandemia fossem investigados, resolveu agora querer até mesmo mudar a lei para forçar o presidente da câmara a aceitar os pedidos de impeachment.

Os ataques se exponencializaram em todas as frentes. Só o executivo cedeu.

Agora pergunto: qual foi a intenção do Bolsonaro quando publicou sua mensagem de paz? Foi recuo mesmo? Será que foi aconselhado por Temer a se acomodar e esperar seu sacrifício como um cordeiro que ruma balindo em direção ao abatedouro?

Realmente, não estou entendendo nada. Absolutamente, nada.

Não há qualquer possibilidade de galvanizar novamente o povo para sair gritando em seu apoio. Terá Bolsonaro realmente desistido de lutar? Será que a previsão de suicídio anunciada pelo boquirroto Ciro Gomes tem algum fundo de verdade?

Se ficar por isso mesmo, podemos nos preparar para os terríveis dias que se avizinham com a tomada do poder pela esquerda, segundo disse o Zé Dirceu em tom sério e pelo Barroso em tom de brincadeira.

Já estou quase perdendo as esperanças.

O meu oráculo particular já está assoprando nos meus ouvidos que teremos tempos tenebrosos pela frente. Espero estar completamente equivocado.

Que Deus nos ajude.

Fabio Freitas Jacques. Engenheiro e consultor empresarial, Diretor da FJacques – Gestão através de Ideias Atratoras e autor do livro “Quando a empresa se torna azul – o poder das grandes ideias”.