terça-feira, 28 de setembro de 2021

Novo rejeita retorno de João Amoêdo ao comando do Partido

O Diretório Nacional do partido Novo vetou a volta de João Amoêdo, fundador do partido e ex-candidato à presidência, para o comando do partido. Em votação na noite desta segunda-feira, 27, da qual participaram os seis integrantes do diretório, o ex-dirigente do partido obteve apenas três votos favoráveis ao seu retorno, segundo a Coluna do Fucs, no Estado de S.Paulo.


“Outros três membros do órgão votaram contra a sua volta. Pelo estatuto do Novo, a decisão teria de ser apoiada por pelo menos 2/3 dos integrantes do DN, ou seja, por 4, para que ele pudesse regressar e reassumir a presidência”, diz a reportagem.


Amoêdo renunciou à presidência do Novo em março de 2020. De acordo com a coluna, “votaram contra o pleito de Amoêdo [...] o atual comandante do partido, Eduardo Ribeiro, além de Guilherme Enck, secretário Administrativo, e André Strauss Vasques, secretário-adjunto”.


“Em seu favor, votaram Ricardo Taboaço, vice-presidente do Novo, Moisés Jardim, secretário de Finanças, e Patrícia Vianna, secretária de Assuntos Institucionais e Legais”, diz a reportagem.


Os integrantes do Diretório Nacional enviaram uma mensagem para Amoêdo. “Recebemos com muito respeito sua disposição em retornar à gestão partidária como membro do Diretório Nacional”, dizem os dirigentes. 


“Em sua consideração optamos por trazer à pauta a possibilidade de seu retorno o mais breve possível, na reunião do Diretório Nacional nesta segunda-feira, 27. Encerrada a reunião, venho por meio deste e-mail, novamente em sua consideração, comunicar que não houve a maioria necessária dos votos para efetivar o seu retorno”, continuam


Em carta pedindo a volta para o Diretório Nacional, Amoêdo afirmou que “infelizmente, a polarização, as narrativas que não condizem com a verdade, e a perda de identidade, que contaminam e enfraquecem inúmeras instituições, estão hoje também presentes no Novo”.


“Precisamos de uma instituição que represente a esperança de mudança, na qual a energia seja direcionada para o crescimento da marca e estejamos todos reunidos e trabalhando com um único objetivo: melhorar a vida do brasileiro. É com este propósito que me coloco à disposição para retornar, de imediato, ao Diretório Nacional para cumprir o mandato para o qual fomos eleitos de forma unânime pela Convenção Nacional e assim trabalhar, junto com vocês e com todos os integrantes do Novo, na consolidação partidária e no pleito de 2022.”

3 comentários:

  1. Quem sabe agora fica novo...adeus safado..

    ResponderExcluir
  2. A pessoa mente descaradamente e não percebe que os outros perceberam a sua mentira🙃...o cara nunca fez nada de propositivo para o país e, nesse momento que o mundo está passando por questões seríssimas, o infeliz se junta com o que há de pior na política para sabotar o país 🇧🇷, pois com essas atitudes insanas esses INÚTEIS demonstram que só estão interessados em seus próprios projetos de poder, nada mais!!

    ResponderExcluir