quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Artigo, Onyx Lorenzoni, Gazeta do Povo - A arma de Bolsonaro

Atacado 24 horas por dia, sete dias por semana, Jair Bolsonaro nunca teve descanso. Não é de agora. As tentativas de desconstrução da imagem do presidente da República vêm desde que ele era deputado federal. É fácil explicar. Jair Bolsonaro nunca se curvou ao sistema – ao contrário, sempre o combateu. Mas o que é o sistema? É o universo paralelo onde vivem algumas pessoas que sempre detiveram o poder neste país.


Muitas delas seguem seus delírios de que logo “as coisas voltam para o lugar”. Não voltam. E nas últimas semanas isso ficou muito claro: milhões de pessoas nas ruas em apoio ao presidente, e, de outro lado, uma manifestação contrária de pequenos grupos, mesmo sendo largamente divulgada na imprensa. O resultado pífio incomodou muito aos que estavam acostumados a direcionar opiniões, a usar o diversionismo para o inexplicável. Eles fingem não entender que o Brasil mudou porque o povo brasileiro cansou.


O tempo da roubalheira acabou. O tempo das mentiras empilhadas pelos governos esquerdistas e infladas por parte da imprensa brasileira acabou. O tempo do desperdício do que é dos brasileiros acabou. Hoje o que o governo arrecada vai para o que o Brasil precisa, para o que o povo precisa.


Não fosse assim, como iríamos atravessar a pandemia podendo garantir comida na mesa de 70 milhões de famílias brasileiras com o auxílio emergencial? Como o governo poderia ajudar milhões de empresas a não demitirem seus funcionários pagando parte do salário? E mais: como o Brasil teria gerado 1,8 milhão de vagas com carteira assinada?


Como iríamos comprar as 600 milhões de doses de vacinas e nos tornarmos um dos três países do mundo que mais vacinam? Já passamos os Estados Unidos. Como o governo federal teria recursos para enviar aos estados e municípios, não só para reforçar os sistemas de saúde, mas para recompor perda de arrecadação por causa do fecha-tudo que governadores e prefeitos promoveram? Aliás, cabe mais um registro importante: em muitos casos, o recurso enviado para os governos estaduais ultrapassou em muito o que perderam com o fecha-tudo que eles mesmos criaram. Houve governador que não usou esse dinheiro na saúde, mas colocou as “contas em dia” depois de anos, e ainda assim ataca o presidente e o governo.


Enquanto o governo Bolsonaro trabalha, aqueles que não se conformam que o povo escolheu um homem humilde, temente a Deus, que escolheu ficar ao lado do povo, já inventaram até corrupção sem um real de dinheiro público gasto. Agora inventaram manifestação pela democracia que não tem a participação do povo. A diferença está aí. Quem precisa da mentira como método nunca tem razão.


Enquanto é atacado, o governo de Jair Messias Bolsonaro promove a transformação do Brasil munido da melhor arma que um governante que faz as coisas como devem ser feitas tem: a verdade. Para o desespero do sistema, o presidente que o povo escolheu defende o Brasil 24 horas por dia, sete dias por semana.


Onyx Lorenzoni é ministro do Trabalho e Previdência.

9 comentários:

  1. Tá, mas e o acordo? Só o presidente cedeu. Parece um acordo caracú.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito, não precisa dizer mais nada.

    ResponderExcluir
  3. Parece, mesmo, ser um acordo com o mesmo nome da cerveja.
    Não vejo, contudo, alternativa para mim: sigo apoiando Bolsonaro.

    ResponderExcluir
  4. Exatamente...a mudança não vai parar!!!

    ResponderExcluir
  5. Este Blogue pertencem Celeste vieira leote tem direitos autorais meu perfil foi elaborado em 2009 está ganhando dinheiro com suas postagem.

    ResponderExcluir
  6. Oremos pelo Brasil e pelo Presidente do nosso país

    ResponderExcluir
  7. Esse é o melhor Presidente que o Brasil já teve. Que Deus o abençoe sempre 🙌

    ResponderExcluir
  8. LADRÃO ESTÁ ROUBANDO MINHA PAGINA MEU PREFIL CELESTEVIEIRa leote

    ResponderExcluir