sexta-feira, 18 de junho de 2021

Roberto Motta - Olhem Para San Francisco

Para ver o que acontece quando a ideologia radical domina a justiça criminal, basta olhar para a cidade de San Francisco, na Califórnia.


Uma reportagem do New York Times de maio de 2021 [1] diz que os roubos em lojas de San Francisco - uma das cidades mais ricas dos EUA - saíram totalmente de controle na cidade.


Por exemplo, os roubos nas lojas Walgreens da cidade são quatro vezes mais altos do que a média nacional, o que já forçou a empresa a fechar 17 lojas.


Frequentemente, os produtos roubados são vendidos nas calçadas em frente às próprias lojas de onde foram tirados.


Seguranças e funcionários receberam instruções para não confrontar e nem perseguir mais pessoas que tenham sido vistas furtando mercadorias, porque o risco se tornou muito alto.


Eu vivi nos EUA entre 1989 e 1994, e uma das primeiras coisas que percebi é que os americanos levavam qualquer tipo de crime a sério, incluindo os roubos em lojas - o termo é “shoplifting”.


O que mudou em San Francisco?


A reportagem do NY Times menciona como causa uma lei do estado da Califórnia aprovada por um plebiscito em 2014. 


Segundo a lei, conhecida como Proposition 47, roubo de mercadorias com valor inferior a 950 dólares deixou de ser crime e passou a ser contravenção. 


Isso, naturalmente, estimulou os ladrões.


É vasta a literatura que explica a motivação econômica do crime. 


O economista Gary Becker ganhou o Prêmio Nobel em 1992 explicando que a atividade criminosa é movida por uma análise de custos e benefícios pelo criminoso. Se os custos do crime para o bandido são baixos, e os benefícios são altos, mais crime será cometido.


O comandante Raj Vaswani, chefe de investigações do Departamento de Polícia de San Francisco, diz que está ocorrendo uma escalada de crimes violentos e cada vez mais ousados, “cometidos repetidamente pelos mesmos criminosos”.


Isso também não é novidade. Um estudo de 2017 [2] já mostrou que 66% dos crimes são cometidos por 10% dos criminosos.


É exatamente isso que está acontecendo em San Francisco.


Mas - pergunta a reportagem do NY Times - por que a mesma coisa não está acontecendo em outras cidades da Califórnia, já que a lei que foi modificada é estadual?


Quem explica a razão é Ahsha Safai, um vereador de San Francisco: tolerância com o crime. “Virou rotina”, ele declarou ao NY Times. “As pessoas se conformaram com a situação”.


Segundo Safai, “os criminosos estão escolhendo os alvos baseados nas consequências. Se os crimes cometidos não geram consequências para o criminoso, então você está estimulando novos crimes”.


E essa é a lição de San Francisco.



[1] www.nytimes.com/2021/05/21/us/san-francisco-shoplifting-epidemic.amp.html


[2] https://link.springer.com/article/10.1186/s40163-017-0072-2

Um comentário:

  1. Fodam-se uzamericanu politicamente corretos! Em 50 anos estarão comendo merda para sobreviver! Então, no mundo ocidental, teremos somente alguns pequenos nichos de decência, onde ainda sobressai o pensamento conservador cristão! A covardia irá aniquilar a Civilização Judaico Cristã!! Boa sorte!!

    ResponderExcluir