segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Reivindicações de Marchezan

Água -  - A obra de drenagem com investimento de R$ 107 milhões beneficiará diretamente 40 mil habitantes, na área localizada entre a avenida Protásio Alves e Assis Brasil. Serão implantados quase 7 mil metros de redes subterrâneas em 15 ruas, ampliando o sistema de macrodrenagem da região, e sete bacias de amortecimento de cheias. A prefeitura também mantém tratativas com o ministério para licitar a construção de sete casas de bombas, no investimento total de R$ 86,9 milhões. As estruturas de drenagem beneficiarão diretamente 300 mil habitantes. 
A programação do prefeito na capital federal incluirá ainda interlocuções com os ministérios da Saúde, Educação, Justiça e Turismo. 

Saúde – A qualificação dos serviços de saúde é uma das tônicas da agenda em Brasília. Depois de estender o horário de duas unidades de saúde até as 22h e beneficiar os cidadãos com 10 mil consultas em menos de seis meses, o prefeito busca avançar etapas para liberação de verbas para os três Pronto Atendimentos (PAs) da Capital – Bom Jesus, Lomba do Pinheiro e Cruzeiro do Sul –, que serão habilitados como Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e deverão receber da União R$ 900 mil mensais para custeio dos serviços, somando R$ 10,8 milhões anuais para as três unidades, conforme anunciou em Porto Alegre o ministro da Saúde, Ricardo Barros, em julho. 

Também estão na pauta repasses federais para a reabertura do Hospital Parque Belém com habilitação para leitos clínicos, de UTI, de saúde mental e de longa permanência; a transformação da unidade São Rafael do Hospital Espírita em hospital geral, com 30 leitos de saúde mental, 75 de longa permanência e 14 de UTI; integração e ampliação do atendimento por telemedicina; mutirão para realização de exames de imagem junto ao Hospital Sírio Libanês; e habilitação do Centro de Especialidades Odontológicas para regularizar os repasses mensais de custeio. 

Educação – Com a estratégia de foco no desenvolvimento do aluno e na qualidade do ensino, a prefeitura já implantou avanços como a nova rotina escolar e nomeou 172 novos professores e mais 51 monitores para atuarem na rede municipal. Junto ao Ministério da Educação, agora aguarda liberação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para investimentos na infraestrutura de atendimento aos alunos: R$ 2,4 milhões para o sistema de alarmes contratado para as 99 escolas municipais; R$ 9,3 milhões para aquisição de computadores e projetores para escolas municipais e conveniadas; R$ 3,1 milhões para equipar as cozinhas da rede municipal e conveniada; R$ 6,9 milhões para substituição do mobiliário utilizado pelos estudantes; além de R$ 195 mil em verbas emergenciais para quatro escolas que tiveram comprometimento grave após os alagamentos registrados no verão.

Segurança – A prefeitura atua desde janeiro com prioridade também na área da segurança pública, assumindo a responsabilidade do Município nas estratégias para reduzir os índices de criminalidade. A integração tecnológica e operacional com Brigada Militar e Polícia Civil já tem resultados concretos como no cercamento eletrônico, com tecnologia de reconhecimento de placas desenvolvida pela Procempa e 32 câmeras monitorando pontos estratégicos da cidade. Após 100 dias, 5,2 milhões de veículos foram monitorados e mais de 100 veículos roubados, furtados ou clonados foram visualizados. O sistema permitiu a recuperação de 19 automóveis.
No âmbito da modernização da Guarda Municipal, a aquisição de viaturas irá reforçar o patrulhamento nas áreas públicas, especialmente no entorno das escolas da rede municipal, das unidades de saúde e em parques e praças.

A compra dos veículos depende da liberação de recursos de emendas parlamentares do deputado federal João Derly (R$ 455 mil para sete veículos) e de Marchezan (R$ 2,2 milhões para 19 viaturas com tecnologia embarcada) enquanto deputado federal. As propostas estão no âmbito da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça.


Turismo – Para tornar realidade a criação do Centro de Eventos em Porto Alegre, a prefeitura aguarda a confirmação do Ministério do Turismo para a destinação de R$ 3 milhões à elaboração dos estudos de viabilidade e projeto básico da licitação que contratará a execução da obra, dos R$ 60 milhões assegurados em termo de compromisso com a União. Os 57 milhões restantes serão aplicados pela prefeitura na construção das estruturas operacionais básicas, como estacionamento para 900 vagas e área de feiras, dentro de uma área total de aproximadamente 40mil m², que receberá por meio de Parceria Público-Privada (PPP) a instalação completa da infraestrutura que caracteriza o Centro de Eventos, como auditório, salas de convenções, espaço de alimentação e hotel. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário