quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Artigo, Gilberto Simões Pires, Ponto Crítico - Bonner quebrou o pé e o JN quebrou a cara

Ontem, assim como milhões de brasileiros, fiquei contando os minutos à espera do Jornal Nacional, produzido pela TV Globo, que no horário considerado -nobre- da televisão brasileira, gostem ou não, queiram ou não, é líder absoluta de audiência. 


PROJETO PETISTA
A minha expressa vontade de assistir o JN de ontem não tinha como propósito saber o quanto os áudios com conversas entre Joesley Batista e Ricardo Saud deixaram o péssimo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, em maus lençóis, identificado como peça importante no projeto petista, que visava dar fim ao governo Temer. Esta desconfiança, como os leitores sabem muito bem, já ocupava a minha cabeça desde o dia 18 de maio, como informei no editorial de ontem.

POSTURA FRUSTRADA
Como a Rede Globo havia COMPRADO, de forma muito declarada, de corpo e alma, a MANOBRA arquitetada no ambiente da PGR, onde o ex-procurador Marcelo Miller foi peça chave na produção, e o colunista Lauro Jardim na comunicação, o que mais queria ver era a postura FRUSTRADA dos âncoras do JN.

BONNER QUEBROU O PÉ...
Pois, de forma bastante esperta, imagino, a direção do JN deve ter achado melhor deixar o âncora William Bonner fora da bancada. Ou, quem sabe, o próprio Bonner deve ter -quebrado o pé-, como a emissora alega, para não mostrar o quanto ficou aborrecido com a descoberta da safadeza COMPRADA pela Globo. É verdade que às vezes Bonner até faz o possível para disfarçar, mas no fundo acaba sempre entregando a simpatia que tem pelas causas petistas. 

SILÊNCIO
Lembro bem que a partir daquela edição extraordinária do JN, em 18 de maio, todos os âncoras e colunistas da Rede Globo foram orientados, claramente, para pedir a saída do presidente Temer. Em nenhum momento foi colocada em dúvida: 1- a postura do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot; e muito menos, 2- o papel desempenhado pelo ex-procurador Marcelo Miller. Silêncio total.  

GEDDEL

Mais: ao se referir ao vigarista-mor, Geddel Vieira Lima, notadamente ontem, quando foi descoberto que escondia mais de 51 milhões num apartamento em Salvador, BA, o pessoal da Globo e afilhadas dizem, à exaustão, que o safado é o ex-ministro de Temer e omitem, ao máximo, que antes disso comandou o Ministério da Integração Nacional durante o 2º mandato de Lula.  Mais: No governo Dilma, entre 2011 e 2013, ocupou a vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal. Que tal?

Nenhum comentário:

Postar um comentário