sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Próxima safra nacional de grãos será menor, gerando pressão sobre os preços de produtos agrícolas

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou ontem a 2ª estimativa de plantio da safra 2017/18 de grãos que está sendo plantada no País. A produção está estimada em 225,4 milhões de toneladas, recuando 5,5% em relação à safra passada, considerando o intervalo entre os limites inferior e superior. Isso porque as estimativa da Conab indicam queda de produtividade, considerando previsão climática, investimento em tecnologia, entre outros

Considerando a média entre o limite inferior e superior, a área plantada está estimada em 61,5 milhões de hectares, o que representa uma ampliação de 1,0% ante a safra anterior. 

As principais culturas com expansão prevista de área são o algodão (10,9%), e a soja (3,1%). No sentido contrário, a área plantada de milho deverá sofrer redução de 3,0%. . As estimativas são de redução de produção para o arroz, o feijão, o milho e a soja. As produções de arroz e de feijão devem cair 5,0% e 3,9%, respectivamente. Para o milho, a produção esperada é de 92,3 milhões de toneladas, queda de 5,6% ante a safra anterior. Já a produção de soja deve somar 107,5 milhões de toneladas, um recuo de 5,7%. Por outro lado, aumentam as produções de algodão, que cresce 10,2%, e do trigo, que se mantém estável. 

Embora a expectativa seja de aumento da área plantada em todas as regiões, espera-se redução da produção por conta da diminuição da produtividade. O menor volume produzido de grãos no País poderá levar à elevação dos preços agrícolas domésticos no próximo

Nenhum comentário:

Postar um comentário