quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Artigo, Marcelo Aiquel - Lula será o Nelson Mandela sul-americano ?

Artigo, Marcelo Aiquel - Lula será o Nelson Mandela sul-americano ?

         Este ano de 2018 tem todos os ingredientes para entrar na história em razão de fatos importantes, como as eleições presidenciais em outubro.
         Depois de uma “quase guerra civil”, conclamada pelos líderes do PT e alguns figurantes que – oportunisticamente – se aproveitaram da onda golpista que invadiu o vocabulário dos bolivarianos, por ocasião do impeachment (para mim, uma faxina) da presidente Dilma, mais conhecida pelas suas rotundas gafes do que por algum mérito, querem agora, os bolivarianos, salvar o LULA.
         Pra bom entendedor, estes buscam realmente salvar a si próprios, pois acreditam que o “Chefe Lula” lhes alcançará a tábua de salvação, caso sobreviva aos vários processos judiciais que enfrenta.
         Mas, não devo comentar sobre isso neste momento, principalmente após escutar o patético e esdrúxulo senador eleito pelo PT gaúcho, Paulo Paim, comparar Lula ao Prêmio Nobel de 1993, Nelson Mandela. Disse o senador que uma condenação em segundo grau e a consequente prisão do energúmeno de nove dedos guindaria Lula à condição de perseguido e injustiçado, igualando-o ao ex-presidente da África do Sul.
         Além de haver pisoteado na história (isto depois de rasgar um exemplar da Constituição Federal na tribuna da Câmara dos Deputados em 2001), fazer uma comparação do cidadão Luiz Inácio Lula da Silva com Nelson Mandela é obra de muito fanatismo (ou oportunismo) do senador. O mesmo que já “ameaçou” deixar o PT diversas vezes.
         Porque, a rigor, nem um “jerico” daria crédito a este desvario (apenas mais um) do infeliz político gaúcho.
         Porém, como entramos num ano de eleições, nada mais natural do que o senador “jogar pra torcida” a fim de conquistar votos.
         A cometer tal sandice o senhor Paim esqueceu (logicamente em proveito próprio) dois fatos bastante relevantes: (i) o ex-presidente Nelson Mandela lutou bravamente contra o apartheid, durante anos, combatendo a segregação que tratava os negros como sub-raça; (ii) e  passou mais de VINTE (20) ANOS na prisão, por conta de uma condenação que o privou da liberdade (prisão perpétua), que recebera.
         Uma considerável parcela da sociedade mundial participou de eventos e manifestos em prol da liberação do líder africano, mas, curiosamente, não se soube de políticos incitando a população para uma luta armada para reagir à decisão judicial, como se vê – hoje – no Brasil.
         Encerrando, declaro que nunca fui um simpatizante do senhor Mandela, porém, compará-lo com o LULA é um exercício espetaculoso que só serve para diminuir consideravelmente as virtudes do ex-presidente da África do Sul.
         Depois desta, gostaria de lançar uma campanha pacífica e objetiva: AJUDE A NÃO REELEGER O SENADOR PAIM, pois o país precisa de parlamentares que não tenham delírios, como esta infeliz comparação do Paulo Paim.
         Senador: menos. Por favor!


         EM TEMPO: Se para ser comparado ao Mandela, o Lula passar 20 anos na cadeia, até eu garanto que o chamarei de LULA MANDELA!

Um comentário:

  1. Tanto um, como o outro nada valem. O Mandela teve a sua biografia incensada pelos movimentos esquerdistas; não passou de um canalha. Líder sim, de uma verdadeira quadrilha. Você me dirá: prêmio Nobel!, o Arafat também o foi, lhe respondo.
    O Lula? Dispensa comentários; O maior BANDIDO que as Américas jamais produziu!
    Se a comparação for pra igualar estes dois pústulas ao que realmente são, concordo plenamente: DOIS FURÚNCULOS SOCIAIS.

    ResponderExcluir