terça-feira, 27 de março de 2018

Artigo, Marcelo Aiquel -Depois dos ovos


        Com a crescente demonstração pública contra o “verdadeiro deboche” do condenado Lula da Silva, que tenta posar de vestal – repetindo, em total desrespeito às decisões condenatórias que já sofreu, o surrado mantra “eu sou inocente e estão me perseguindo” – é chegada a hora do Brasil decente (que é enorme!) imitar os sulistas que saíram da sua “zona de conforto”.
         Neste próximo sábado 31 de março, faça sol ou chuva, todo o brasileiro que “não dança a música do PT” tem a obrigação de sair às ruas e juntar-se à multidão que defende o fim da roubalheira e da corrupção desenfreada.
             Porque, de nada adianta ficar fuxicando atrás de um teclado, e covardemente, não mostrar a cara na rua.
         Ah, tem receio de violência? Então fique em casa até que a “violência” bata na porta. Ou invada pela janela!
         Os gaúchos de Bagé e outros municípios, assim como os catarinenses e paranaenses, já nos ensinaram qual o modo de enfrentar estes esquerdopatas fantasiados de civilizados e democratas.
         “Eles” ameaçam pegar em armas; usar o “exército do Stédile”; tudo para continuarem no poder, com a chave do cofre.
         Só que terão que enfrentar um povo decente. Povo que só quer estar ao lado da razão e da moralidade.
         E aí, nem fraudando urnas eletrônicas irão vencer.
         Vamos todos demonstrar a nossa indignação. Juntos,  somos muito fortes.
         E a nossa bandeira? Jamais será vermelha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário