quinta-feira, 2 de julho de 2020

Muito além das aparências.

Muito além das aparências.

Encoleirado no sofá da sala, vendo o Coronavirus bater na minha janela querendo entrar, me atacar e me destroçar, ainda que esteja provado que a maior contaminação se dá entre aqueles que ficam enfurnados em suas casas, pouco me resta do que mergulhar em leituras estocadas e espairecer deliciando-me com reprises de velhos clássicos do cinema.
Numa destas maratonas cinéfilas, dei de cara com o antigo campeão de bilheteria de 1949, Sansão e Dalilaprotagonizado por Victor Mature e Hedy Lamarr.
Gosto sempre de me inteirar sobre quem foram as personalidades que outrora brilharam nas telonas, o que fizeram em suas vidas, como estão hoje ou até mesmo se ainda estão em nosso meio. No caso de Sansão e Dalila, ambos protagonistas já se despediram a tempos da peregrinação terrena.
Descobri em minhas pesquisas que Hedy Lamarr era o nome artístico de Hedwig Eva Maria Kiesler, nascida em Viena, na Áustria em 9 de novembro de 1914, e falecida em 19 de janeiro de 2000 nos Estados Unidos em Altamonte Springs, Flórida.
De uma beleza deslumbrante, Hedy Lamarr foi considerada pelo diretor e produtor austríaco Max Reinhardt a mulher mais linda da Europa. Foi também a inspiração para Walt Disney desenhar o rosto da Branca de Neve, “a mais bela de todas” em 1937. Em 1933 protagonizou a primeira cena de orgasmo em um filme não pornográfico, Êxtase, o qual foi proibido em muitos países assim como pela própria Igreja Católica.
Enquanto perambulava em minhas pesquisas bibliográficas, tocou o meu celular e, ao apanhá-lo para atender à ligação senti perto de mim a própria Hedy Lamarr. Aquele maravilhoso aparelho que no meu isolamento anti-pandemia permitia que eu me comunicasse com qualquer lugar do globo terrestre eu devia a ela, Heidy Lamarr.
Além de consagrada atriz de beleza deslumbrante, ela foi uma excepcional inventora.
Muitas foram as suas invenções, mas a que mais se destacou e que demonstrou incontestavelmente a genialidade de sua mente criativa, foi aquela que, conjuntamente com o compositor e pianista George Antheil,criou o conceito de frequências variáveis.Avançado demais para a sua época,somente mais de meio século depoisfoi mundialmente reconhecido consagrando-a com justiça no rol dos grandes inventores mundiais. Toda a tecnologia atual da telefonia celular se baseia na invenção de Hedy Lamarr.
Em 1997 Lamarr recebeu do governo dos Estados Unidos menção honrosa “por abrir novos caminhos nas fronteiras da eletrônica”. É considerada mundialmente, com toda a justiça, a mãe do Wi-Fi.
O dia de seu nascimento é comemorado em todo o mundo como o dia do inventor. Em 2014 em Viena foi erigido um túmulo em sua homenagem ainda que suas cinzas tenham sido, a seu pedido, espalhadas pelos bosques de Viena.
Fico pensando em quantas vezes julgamos uma pessoa somente pela sua aparência. Quem diria, assistindo ao filme Sansão e Dalila que aquela garota petulante era, por trás das câmeras, um verdadeiro gênio da ciência?
Quantas pessoas trabalham conosco durante uma vida inteira sem que saibamos, um pouquinho que seja, quem que elas são na vida real?
Quantos músicos, poetas, atletas, líderes comunitários ou religiosos ou até mesmo abnegados voluntários junto a entidades sociais passam todos os dias ao nosso lado e nem sequer nos damos ao desplante de lhes desejar um bom dia?
É de nossa natureza centrarmo-nos em nós mesmos e isto faz com que percamos grande parte daquilo e daqueles que nos rodeiam. Quantas maravilhas e pessoas maravilhosas passam por nós todos os dias sem que ao menos nos apercebamos de sua existência.
Se queremos nos tornar mais felizes e plenos, procuremos descobrir as Hedy Lamarr que se escondem por detrás de rostos às vezes lindos, outras nem tanto. Mas elas estão ocultas ali, bem na nossa frente.
Cabe a nós estimulá-las a se revelarem. E, com certeza, poderemos ter surpresas extremamente gratificantes.

Fabio Freitas Jacques. Engenheiro e consultor empresarial, Diretor da FJacques – Gestão através de Ideias Atratoras e autor do livro “Quando a empresa se torna azul – o poder das grandes ideias”.

5 comentários:

  1. Encoleirado
    Supla
    Aí meu camarada, alguma coisa tá errada
    Não sei se é comigo ou com minha namorada
    Não sei qual é o problema, eu estou apaixonado
    Devia ser legal mas olha só o meu estado

    Pois é meu chapa, eu sei como é que é
    Acontece a mesma coisa só que
    Aqui com a minha mulher devagarinho, sem querer,
    Fui ficando amestrado
    E agora não sei mais sair sem ser...

    Encoleirado, é meio casado
    Encoleirado, é meio enforcado
    Encoleirado, é meio gozado
    Encoleirado, quase capado

    ResponderExcluir
  2. "TUDO VALE A PENA SE A ALMA NÃO É PEQUENA"!
    ------------------------------------------

    MAS SENTADO NO SOFÁ...E AS TAIS IDÉIAS ATRATORAS?

    AGORA É QUE SE PRECISA DELAS.

    EM TODAS AS DIREÇÕES QUE SE OLHE AS NECESSIDADES DE NOVAS IDEIAS,SOLUÇÕES FANTASTICAS E SIMPLES ,É NESTAS HORAS DE CRISE AO LONGO DA HISTÓRIA QUE OS HUMANOS TIVERAM AS MAIORES IDEIAS.

    Olhando o site da UOL, um invento fantastico feitos por enfermeiras,medicos de um hopital de Manaus, com 450,00 criaram um respirador para doentes acamados de covid e que salvou milhares de pessoas dentre as quais uma velhinha de 105 anos,curou-se do corona na "gaiolinha" inventada no desespero para salvar vidas.
    O aparelho ja poupou milhões de reais,salvou vidas, vale a pena olhar engenheiro, esté descrito no site DE HOJE 07-07-2020,do UOL,desenhado e com a planta ,muitos iriam morrer não fosse a alma boa e a vontade de servir,ajudar...são heróis...

    LAMPADAS UVC são a melhor ferramenta de esterilização, antibioticos não conseguem atingir todo o espectro de germes,bacterias e virus, , pois a lampada,OU LED QUE PRODUZ UVC liquida com TODOS eles inclusive o corona.
    Estão usando nas casas,chao,piso,hospitais,fabricados baratinha na China, todos os tipos,pouca ou nada de tecnologia DE ALTO NIVEL, facil como ligar uma fluorescente,estão aplicando em desinfecção de cirurgias,odontologia liquida patógenos da boca,sem antibiotico,e de DE BRINDE,de quebra fabrica
    OZONIO,
    um dos maiores bactericidas, para fungos,bacterias de frutas,alimentos e SUBSTITUI O CLORO, da agua que tomamos,e que é CANCERIGENO o cloro que ingerimos,e até no vaso sanitario ao invés dos quimicos usados,um modelo criado para ficar matando germes .
    Achei que valia a pena citar algumas destas poucas IDÉIAS ATRATORAS,e que quanto mais cerebros privilegiados possam trabalhar nelas mais gente pode ser salva e empregos criados e riqueza gerada.
    A NATUREZA e milões de pessoas em estado de sofrimento foram salvas e podem ser ainda,se idéias como estas forem geradas.

    IDÉIAS ATRATORAS NÃO FALTAM, QUEM FEZ O UNIVERSO NOS DEU INTELIGENCIA RACIONAL,E DEIXOU UM POUCO PARA QUE TERMINÁSSEMOS NA MEDIDA QUE SURGEM DIFICULDADES E NECESSIDADES.

    SAIMOS DAS CAVERNAS,DOMINAMOS O FOGO,AS FERRAMENTAS,O AR,AS AGUAS,ATÉ AQUI CHEGAMOS, LOGO POVOAREMOS O UNIVERSO,PORQUE JÁ DIZIA O POETA FERNANDO PESSOA,TUDO VALE A PENA SE A ALMA NÃO É PEQUENA!

    A ESPETACULAR E DESAFIADORA AVENTURA HUMANA CONTINUA,E AGORA A HUMANIDADE ESTA PRECISANDO DE IDEIAS ATRATORAS COMO NUNCA.

    PS.: VALE OLHAR O INVENTO DESCRITO NO SITE UOL ON LINE, COM EXPLICAÇÕES DESENHOS PARA QUEM QUISER REPETIR EM QUALQUER LOCAL É POSSIVEL,E AJUDAR SALVAR OS PRECISADOS, SEM GASTAR MILHÕES .

    ResponderExcluir
  3. Folha de São Paulo
    Estudio Folha
    Siga o Estúdio Folha
    Conteúdo patrocinado




    Câmara de ventilação desenvolvida pelo Grupo Samel protege médicos e enfermeiros e evita que pacientes sejam intubados; equipamento já é usado em outros Estados e na Bolívia
    21/06/2020 07h00

    Uma das capitais mais atingidas pela Covid-19 no país, Manaus (AM) pode ser também a primeira cidade brasileira a vencer o novo coronavírus, segundo estudo da Universidade Federal do Amazonas. Várias iniciativas contribuíram para uma redução, neste mês, de 89% no número de leitos ocupados pela doença em Manaus. Uma delas é engenhosa, de baixo custo e criada pela equipe de fisioterapeutas do grupo amazonense de saúde Samel.

    Batizado de Cápsula Vanessa, em homenagem a uma paciente que foi intubada e se recuperou da Covid-19, o dispositivo é uma espécie de cabine construída com canos de PVC e coberta com plástico transparente. Colocada sobre o paciente, a cápsula tem duas funções principais: servir de barreira de proteção para os profissionais de saúde e permitir a chamada Ventilação Não Invasiva (VNI), com o uso de uma máscara convencional de oxigênio.

    Em muitos casos, a VNI pode substituir a intubação orotraqueal precoce, protocolo para o tratamento da doença quando o paciente chega ao hospital com falta de ar. Os efeitos colaterais desse tipo de intubação são o alto uso de respiradores e a demora na recuperação do doente, além de possíveis infecções.

    Desenvolvida em parceria com o Instituto Transire, no distrito industrial de Manaus, a cápsula começou a ser usada em março nos hospitais da rede Samel e no hospital de campanha da Prefeitura de Manaus, administrado pelo grupo. Em maio, a OMS (Organização Mundial da Saúde) reconheceu a VNI como opção eficaz para o tratamento de Covid-19. "Fomos pioneiros porque sempre entendemos que a intubação orotraqueal não era necessária na maioria dos casos", afirma Luis Alberto Nicolau, presidente do Grupo Samel.

    ResponderExcluir
  4. presidente do Grupo Samel.

    Embora eficiente e já utilizada em UTIs, a Ventilação Não Invasiva permite que aerossóis, minúsculas gotículas de saliva resultantes de tosses, espirros e até da fala, fiquem no ar, podendo assim contaminar médicos e enfermeiros. E é aí que entra a Cápsula Vanessa.

    Sua estrutura conta com um sistema de exaustor e filtros antivirais e antibacterianos que renovam o ar e criam um ambiente de pressão negativa no interior da cabine. Isso faz com que os aerossóis não escapem quando o zíper é aberto para a realização dos procedimentos médicos e alimentação do paciente.

    "Nossa equipe de fisioterapia teve a ideia de fazer a cápsula, que era bem simples no início e depois foi ganhando novas versões", afirma o médico Daniel Fonseca, diretor técnico do Grupo Samel. "Passamos a usá-la no momento que o paciente chega ao hospital e os resultados foram ótimos, com redução média do período de internação de 15 para 5,7 dias e uma taxa de intubação de menos de 5%", afirma Fonseca. A redução dessas taxas é chave para desocupar leitos e, assim, evitar um colapso do sistema de saúde.

    A Cápsula Vanessa está sendo usada em cerca de 40 cidadesdo interior do Amazonas e em estados como Pará, Acre e Roraima, além da Bolívia. Foram produzidas 2.200 unidades, a maioria doada pelo Grupo Samel aos serviços públicos. As especificações estão abertas na internet, para quem quiser produzir, e seu custo é de R$ 450. A cápsula gera uma proteção extra para os profissionais, mas não elimina a necessidade de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).

    "Iniciativas como essa nos ajudaram a dar alta para mais de 1.400 pacientes, sendo 600 só no hospital de campanha", afirma Luis Alberto Nicolau.


    TECNOLOGIA CONTRA O VÍRUS

    Além da Cápsula Vanessa, o Grupo Samel investiu em várias iniciativas para enfrentar a pandemia no Amazonas. Em parceria com o Instituto Transire e com a empresa TNH Health, lançou um chatbot gratuito para a triagem virtual de pacientes com suspeita do novo coronavírus.

    O sistema orienta se é o momento de procurar uma unidade de saúde baseado nos sintomas descritos. Se há suspeita de infecção, a pessoa recebe uma chamada em vídeo do serviço de telemedicina com orientações.

    Com a telemedicina, a rede Samel realizou cerca de 180 atendimentos por dia de diversas especialidades, com requisição de exames e o envio de receitas por e-mail. O serviço permitiu dar assistência aos clientes durante o período de isolamento social.

    Formado por três hospitais e um quarto em construção, centros médicos e operadora de planos de saúde, o Grupo Samel tem mais de 90 mil clientes em Manaus. Durante a pandemia de Covid-19, fez a gestão do Hospital Municipal de Campanha Gilberto Novaes, em parceria com a Prefeitura de Manaus, e criou um Pronto Socorro de Doenças Respiratórias, no Hospital Matriz, ambos já desativados em função da redução de casos da doença na cidade. A rede arrendou ainda um antigo hospital, elevando em 90% o número de leitos de internação para pacientes com Covid-19.

    "Não foi fácil passar por tudo isso. Chegamos a receber 50 pacientes em um único dia e trabalhamos muito", afirma Nicolau. "Mas vimos também uma paciente de 105 anos, a mais idosa do país a contrair a doença, se curar. Isso é incrível."

    Espaço Pago
    Espaço pago
    Estúdio Folha no FacebookSiga o Estúdio Folha
    Um produto
    Estudio Folha

    Copyright Folha de S. Paulo. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress (pesquisa@folhapress.com.br)

    ResponderExcluir