terça-feira, 3 de abril de 2018

Marcelo Aiquel - O festival da mentira continua


                Passa dia, passa semana, e a mentirada não para jamais!
                Inacreditavelmente, após semanas de diários tributos “globais” (da Rede Globo!), surgiram – não se sabe bem de onde ou com qual objetivo – duas testemunhas oculares do crime que vitimou a vereadora Marielle, no Rio.
                Decorridos singelos “dezenove dias” do fato, e a despeito do grande alarde que a mídia concedeu, aparecem – agora – duas testemunhas, no mínimo, suspeitíssimas.
                São suspeitas porque – nestes “dezenove dias” – não faltou farto incentivo à informações sobre o crime. E, somente agora, tanto tempo depois, vem estas pessoas denunciarem algo ocorrido há vários dias.
                E, não foi uma denúncia comum: foi contra a “sempre culpada” Polícia Militar.
                Aquela mesma que é responsabilizada por todas as balas perdidas, nos tiroteios com os bandidos. Como se só as balas da PM participassem destas fuzilarias.
                Realmente, que testemunhas curiosas! E inconfiáveis.
                Mas, também tivemos a falsa emboscada contra a caravana do PT.
                Foi algo tão surreal que o assunto “morreu” desde que se exigiu uma investigação profunda. Pudera! Depois da “patacoada” criada pelos bolivarianos, com o intuito claro de vitimizar os participantes da campanha antecipada (e ilegal) do ladrão condenado, a corja sentiu a “cacaca” feita.
                Com a palavra isenta de vários peritos, ficou amplamente demonstrada a “grande farsa” da tal emboscada.
                Hoje, um terremoto na Bolívia tomou conta dos noticiários, onde deve render largos espaços até depois do dia 4, data em que o STF vai julgar o futuro do Lula. Tudo para desviar a atenção do público.
                Duvida? Eu não! Já aprendi com esta mídia dissimulada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário