terça-feira, 1 de maio de 2018

Entenda as novas taxas de juros dos cartões de crédito


O Procon Porto Alegre esclarece os consumidores sobre as novas diretrizes das taxas de juros dos cartões de crédito determinada na semana passada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e que entrará em vigor a partir de 1º de junho. Uma das principais mudanças é o fim da regra que fixou o pagamento mínimo das faturas em 15% do valor total. A partir de agora, cada banco ou empresa poderá definir um percentual de pagamento mínimo para cada cliente, de acordo com o perfil e relacionamento com a instituição.

Outra determinação acaba com a possibilidade de cobrança de duas taxas de juros diferentes para quem deixa de pagar a fatura total: a do rotativo "regular" e a do rotativo "não regular". Até agora, o cliente que pagava menos de 15% da fatura migrava para o crédito rotativo não regular, que cobra juros mais altos. Quem pagava a partir de 15% e menos que 100% passava para o rotativo regular, com taxas mais baixas. Veja como fica:

Pagamento Mínimo:
• Como é hoje - Existe a previsão de um pagamento mínimo, fixado em 15% do valor da fatura, que os clientes precisam quitar para não serem considerados inadimplentes.

• A partir de junho – Instituições financeiras vão ter liberdade para definir o percentual do pagamento mínimo, que pode inclusive ser diferente para cada cliente.

Rotativo e juros:
• Como é hoje – Clientes que não quitam o total da fatura, mas pagam pelo menos o valor mínimo, entram no chamado rotativo regular, com juros mais baixos. Quem pagar menos que o mínimo ou não pagar a fatura, entra no chamado rotativo não regular, com juros mais altos.

• A partir de junho – Instituições ficam proibidas de praticar duas taxas diferentes e terão que cobrar os juros do rotativo regular, tanto para o cliente que pagou o mínimo da fatura quanto para aquele que não pagou nada.

Reclamações - Moradores de Porto Alegre podem registrar queixas pelo site do Procon ou na sede da rua dos Andradas, 686, Centro Histórico. São distribuídas diariamente 90 fichas de atendimento, das 9h às 17h. O Procon municipal também disponibiliza para a população uma loja no terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho, em funcionamento das 12h às 18h. O Procon Porto Alegre é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE).

Um comentário:

  1. Tão ou mais grave que a questão dos juros do cartão, são as taxas cobradas no Brasil pelas operações de débito e crédito. Nos Estados Unidos, essas taxas ficam perto de 1% e na UE elas são ainda menores, ver aqui:

    http://www.europarl.europa.eu/news/pt/news-room/20150306IPR31705/limites-m%C3%A1ximos-para-taxas-cobradas-por-pagamento-com-cart%C3%A3o-de-d%C3%A9bito-e-cr%C3%A9dito

    Ou seja, aqui as taxas são cerca de 10 a 15 vezes maiores que as taxas europeias.
    Para quem tem um mínimo de capacidade de calcular, tal diferença significa que no Brasil, se fossem praticadas as taxas europeias seriam economizados, anualmente, cerca de 30 bilhões de reais que poderiam estar sendo empregados em educação ou saúde.
    Essas taxas ficam disfarçadas porque quem as pagam são os comerciantes e prestadores de serviços, mas claramente estão embutidas nos custos para o consumidor.
    Essa é a razão que justifica porque tanta gente viaja de avião à custa dos pontos acumulados no cartão, pois essa é a forma de se anestesiar a consciência dos formadores de opinião e deixar o problema se esconder embaixo do tapete.

    ResponderExcluir