quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Entrevista, Antonio Gobbi, Full Gauge Controls - O uso de drones precisa seguir a legislação, que existe no Brasil

A Full Gauge Controls, fabricante de instrumentos digitais para climatização, refrigeração e aquecimento, possui sede em Canoas-RS. Antonio Gobbi, um dos proprietários da empresa, além de empresário, é piloto de helicóptero. A popularização dos drones e seu uso como "brinquedo" é algo que o preocupa pela questão da segurança.

A entrevista a seguir foi feita pelo editor:

Existe legislação para regulamentar o uso deste tipo de aeronave, o drone ?
Existe, sim, mas muitos a desconhecem.
E há punição pelo mau uso ?
Recentemente, um usuário foi preso na Bahia por não respeitar a regulamentação da Anac: http://www.aeroin.net/piloto-de-drone-e-preso-na-bahia-apos-realizar-voo-ilegal/
O vídeo, disponível na web, mostra o perigo que os drones podem trazer para outras aeronaves. O próprio Gobbi já precisou fazer manobras arriscadas para desviar deste tipo de equipamento aqui em Porto Alegre. 
Que tipo de risco existe ?
A popularização das aeronaves não tripuladas tem trazido dor de cabeça para muita gente.
Um exemplo ocorreu no mês passado, durante jogo do Campeonato Brasileiro realizado na Bahia. O drone estava sobrevoando o local durante a partida, colocando em risco os torcedores, bem como os tripulantes de um helicóptero que voava próximo ao estádio. O piloto foi detido, pois não possuía autorização para o vôo, seguro e nem os documentos previstos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O senhor tem algum exemplo de acontecimentos ocorridos no RS ?
Por aqui, os perigos que este tipo de aeronave pode trazer quando pilotada sem observar as normas também já foram notícia diversas vezes este ano. Destaque para a ocasião em que drones causaram o fechamento do Aeroporto Internacional Salgado Filho por mais de uma hora, além do desvio e atraso de diversos vôos.
Os benefícios não compensam ?
É claro que, quando pilotadas corretamente, estas aeronaves podem trazer benefícios e inovação para diversos setores, como segurança, saúde, agricultura, mapeamento, entre outros. Por isso, a importância de reforçar que drone não é brinquedo: o assunto é sério e seu uso deve ser fiscalizado, trabalho realizado também pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) e pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (DECEA).

Nenhum comentário:

Postar um comentário