segunda-feira, 29 de abril de 2019

Artigo, Fábio Jacques - Que País é este ?


A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, cassou, nesta quarta-feira (24/4), uma liminar da Justiça Federal de Brasília que autorizava psicólogos de todo o país a realizar "terapia de reversão sexual" em homossexuais, a chamada "cura gay". (site Consultor Jurídico)
Leio este tipo de notícia e fico pensando: em que mundo estamos? Ou como dizia Renato Russo: “Que país é este?”
Os psicólogos e psiquiatras estão proibidos de atender a brasileiros que tenham tendências homossexuais e, sentindo-se confusos ou traumatizados por este seu sentimento queiram buscar aconselhamento. É isto que diz a lei.
E se, pelo contrário, alguém que sempre se considerou heterossexual sentir uma atração por alguém do mesmo sexo, pode buscar conselhos junto aos especialistas ou isto também é crime?
Há na internet o vídeo de um programa da Globo News no qual é “demonstrado” que “pedofilia é uma doença crônica que não tem cura, mas tem tratamento. É semelhante à diabetes”.
O estupro se enquadraria dentro desta classificação médica?
O pedófilo, como doente crônico, merece a condescendência da sociedade e pode ser tratado, o homossexual, por seu lado, é proibido de buscar auxílio profissional ou tratamento se assim o desejar. Neste caso é crime.
Me faço mais algumas perguntas:
Se, além de manter reações sexuais com crianças sentir um forte impulso de matá-las, ainda continua sendo um doente crônico?
E se sentir vontade de transar com seu próprio filho ainda criança?
E se sentir vontade de bater em mulheres, estuprá-las ou até mesmo matá-las?
E se for tomado por uma irresistível vontade de se apossar dos bens alheios?
E se sentir impulso para explodir uma igreja ou metralhar alunos em uma escola?
Estou fazendo um raciocínio pelo absurdo porque me parece que todas estas situações retratam tendências que independem ou podem independer da vontade da pessoa.
Quase todos estes instintos, quando postos em prática, são considerados crimes hediondos enquanto alguns são considerados apenas doença. Algumas pessoas levadas por suas tendências serão consideradas criminosas merecedoras de severas punições ao mesmo tempo que outras apenas pacientes merecedoras de tratamento e compreensão.
Quem pode definir o que é crime e o que é doença? Quem pode definir que a pessoa pode buscar auxílio e quem pode proibi-la?
A ideologia está transformando, ou pelo menos, tentou transformar o cidadão em um bebê que não pode decidir nem mesmo sobre seu próprio destino. Precisa ser tutelado pelo papai governo que é quem define o que é crime e o que é doença, do que pode se tratar e do que está proibido.
Gostaria de lembrar o livro póstumo de Karl Marx publicado por Engels “A origem da família, da propriedade privada e do estado”, pai da ideologia de gênero, no qual o capital é considerado consequência da criação da família e que é preciso destruir a família para poder destruir o capital. É dele que decorre a lei que proíbe o ser humano inconformado com sua tendência sexual de procurar ajuda, ou que considera a pedofilia como doença crônica e o incesto como atitude aprovável. O que importa é destruir a família tradicional.
Estou otimista de que novos ares tomarão conta do país e que as pessoas possam passar a decidir por si mesmas sobre seu destino, que crime volte a ser crime e não doença e que atitudes reprováveis sejam punidas dentro da lei. Não sou homofóbico, mas não serei eu que proibirei uma pessoa de buscar o auxílio que achar necessário e nem passarei a mão na cabeça de criminosos.
E, para mim, pedofilia é crime e não doença crônica.
O autor é diretor da FJacques - Gestão através de Ideias Atratoras, Porto Alegre, e autor do livro “Quando a empresa se torna Azul – O poder das grandes Ideias”.
www.fjacques.com.br -  fabio@fjacques.com.br

2 comentários:

  1. A Bento Carneiro mostra as garras mais uma vez, embora ultimamente ela esteja um tanto dissimulada, porém nesta questão ela volta a se alinhar à NOM (New Order Mondial), a qual pertence. E dizer que ela foi criada pelas freirinhas lá em Minas Gerais! Como se distanciou das orientações cristãs, esta senhorita!

    ResponderExcluir
  2. EXCELENTE TEXTO! PARABÉNS! ESSA CARMEN LÚCIA É LIBERAL NOS COSTUMES (GRAMSCISTA)
    , GLOBALISTA, CAGADA, E NOMEADA PELA FACÇÃO PETRALHA!

    ResponderExcluir