quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Carta aberta

O ex-governador Tarso Genro, que é o candidato a candidato mais visível do PT ao Senado (2022), publica, hoje, carta aberta ao governador de São Paulo, João Doria, para incitá-lo a derrubar o presidente Jair Bolsonaro. 

O líder lulopetista não propõe nenhuma ilegalidade, mas defende que João Doria reúna seus amigos da plutocracia, da mídia corporativa e da velha política, tudo para forçar politicamente a Câmara dos Deputados a dar início a processo de impeachment contra Bolsonaro.

O discurso é o mesmo da presidente nacional do PT, Gleisi Hofmann, que exige isto para apoiar o líder do MDB, Baleia Rossi, na disputa pela presidência da Câmara. Só presidentes da Câmara podem dar início ao processo.

Na carta aberta, Tarso Genro alinha três razões principais, todas exasperadamente perfunctórias, para que o governador entre em ação: 1) Porque da mesma forma que a vanguarda do atraso, Doria coloca a saúde em primeiro lugar, em detrimento da economia. 2) Porque Doria vem sendo atacado de maneira "sórdida" (calças apertadas) pelo bolsonarismo. 3) Porque o presidente o insulta através de vídeos.

Tarso Genro, como se sabe, como o PT e Lula, tornou-se irrelevante politicamente.

CLIQUE AQUI para ler a carta aberta, mas o editor sugere ter à mão um bom pacote de Engov, de preferência com sabor tangerina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário