quinta-feira, 24 de maio de 2018

Artigo, Marcelo Aiquel - O ocaso dos ladinos


                Parece que, finalmente, estamos despertando de um pesadelo chamado PT e seus satélites do mal (inclui-se aí, também, TODOS aqueles que acreditaram – ou ainda acreditam – na boa fé dos membros do “maldito” Partido dos Trabalhadores).
                O chefe supremo, o cérebro, e a rainha dos capachos já tiveram suas máscaras tiradas:
                Lula da Silva (o chefe supremo) foi condenado – em “apenas” um dos vários processos em que é réu – e está preso há mais de 30 dias (ao contrário do que “juravam” seus lambe-botas).
                O guerrilheiro Zé Dirceu (tido como o cérebro da catrefa) também foi condenado e igualmente está preso.
                Já a Gleise “narizinho” Hoffmann (a Rainha dos capachos, ou, a líder dos bajuladores do chefe) irá em breve para o mesmo caminho, pois, nem ela própria crê na sua absolvição, tamanho o “buraco” em que se meteu. Isto explica o desespero das suas surreais atitudes.
                Assim acaba o que tentou ser o maior golpe já praticado no mundo. Maior até que o “oscarizado” Golpe de Mestre, filme sensação de 1973, com a premiada dupla P. Newman e R. Redford.
                Aqui, com a participação ativa (e fundamental) de outros partidos políticos – como o “arqui-inimigo”(?) PSDB – a Orcrim roubou milhões (ou teriam sido bilhões?) da saúde, segurança e educação dos brasileiros. Só não vê quem não quer.
                E agora, todos eles (sem distinção de cor ou ideologia) começam a pagar a conta na justiça. Porque lugar de bandido é “em cana”.
                Nesta semana, um expoente dos tucanos também foi condenado e preso. Como eu não tenho “bandido de estimação” estou festejando mais esta.
                Mas, só vou realmente festejar quando as urnas mandarem para casa, todos (eu disse todos!) os maus políticos do Brasil. Independente de partido ou “lado”.
                Temos (os brasileiros) a obrigação de fazer uma faxina bem feita!

Nenhum comentário:

Postar um comentário