domingo, 14 de outubro de 2018

Artigo, José Maurício de Barcellos - Lições do primeiro turno


- O autor é advogado.

Eram exatamente 17h00min horas do último domingo 07 de outubro, quando em uma tela de televisão de um restaurante de estrada, onde parei para almoçar ao retornar para o Rio de Janeiro, surgiu um casal de famosos apresentadores da “Rede Goebells”, entrando triunfalmente em um luxuoso palco para dar início ao circo que armaram para transmitir os resultados da tal pesquisa de “Boca de Urna”.
Reparei de plano, o semblante daqueles desprezíveis serviçais de um dos mais nocivos Conglomerados da Comunicação do País. Estampavam um sorriso sarcástico e afrontoso como que quisessem dizer: já sabemos – e já sabiam mesmo – do resultado da eleição para Presidente da República e daqui a algumas horas o Brasil constatará a força do nosso poder descomunal de influir e influenciar a opinião pública ao sabor de nossos inconfessáveis e espúrios interesses. Pensei comigo mesmo. Certamente que esta horda de sanguessugas da Nação Verde e Amarela conseguiu mais uma vez.
Não deu outra coisa. Os patifes da comunicação profissional, ajudados por seus “cativos penas de aluguel” e pelos famosos canastrões da telinha, haviam feito jus às suas descomunais remunerações pagas com o que os Barões da Comunicação arrancam dos cofres públicos e, depois de quase seis meses trabalhando para destruir a imagem do único candidato à Presidência da República que temem e odeiam, atingiram seu objetivo, qual seja: investindo e promovendo vários comparsas do “Ogro Encarcerado” das formas mais vis e execráveis possíveis, haviam logrado com isso contribuir decisivamente para que fosse alcançado um segundo turno destas eleições presidenciais que, a rigor, já estava há muito sepultado pela legítima expressão da maioria da vontade popular.
Desta maneira ganharam folego para tentar colocar no Planalto um patife que, tal como faria seu mentor preso em Curitiba, não vai retirar as mãos sujas de seus “donos” dos cofres oficiais.
Quem quer que acesse a Rede Mundial de Computadores bem sabe o tanto que gritaram nas ruas e nas avenidas pelo Brasil a fora e o quanto sacudiram as cidades, as praças e os aeroportos, todos os cidadãos do bem assim como os honrados homens de família e os patriotas, externando toda sua repugnância contra a esquerda ladra e delinquente. O que mais poderiam fazer e o que mais queriam os poderosos que o povo fizesse para que ficasse evidente que esta Nação rejeita a corja petista e a “peste vermelha” que dizimou o sentimento de amor a Pátria de gerações inteiras?
A imprensa profissional e toda a grande mídia riem e escarnecem de nós, os bobocas e insignificantes que nenhum poder têm contra o poderio deles. Passam por cima de qualquer coisa, torcem e distorcem, manipulam e escondem tudo quanto possa atrapalhar seus perversos planos de dominação e vão continuar fazendo o diabo para não ceder um milímetro de suas odiosas posições.
E se o caro leitor pensa que depois de tudo quanto fizeram para contornar o legítimo anseio e a última esperança de nossa gente para destruir a esquerda socialista ou comunista no Brasil, aqueles patifes vão ceder estão terrivelmente enganados. Percebam como são sórdidos.
No dia seguinte, os principais jornalões do País deixaram transparecer em primeira página aquilo que um ninho de esquerdopatas de rapinas de um matutino de São Paulo disseminou insidiosamente em seu “site” principal, no sentido de que todos nós poderíamos dormir tranquilos quanto à vitória final do candidato líder na pesquisa, pois “Nunca antes houve no Brasil “uma virada” de Segundo Turno”. Ah sorrateiros traidores da Pátria de uma figa! Além de estarem preparando o golpe certeiro contra os patriotas, ainda querem total liberdade para agir na sombra, sem que se ofereça um combate à altura. Pois que esperem sentados. Não caiam nessa cantilena. Isto é “papo de inimigo”.
E a farsa continua. Ainda nesta quarta feira que passou a grande mídia publicou o resultado das pesquisas para o 2º turno, que compraram do “Datalula”. Visando espalhar que o “ladrãozinho de Ogro” ainda tem chance de ser Presidente da República dizem os jornalões que Bolsonaro tem 58% de intenções de voto e o petista 42%. Comparem. No território livre da Rede Mundial de Computadores, uma pesquisa impossível de ser manipulada – postada em https://desafiodaverdade.com/ – diz que Bolsonaro tem 84% e Haddad 16%. Certamente que diante do resultado final aparecerão os calhordas da telinha alegando que “ocorreu um movimento brusco dos eleitores”, para justificar seu erro. Velhacos, sem verniz!
Nas redes sociais só se fala de fraude nas urnas no primeiro tuno destas eleições. Tem vídeo de todo lado filmado por gente simples do povo impugnando milhares de urnas pelo Brasil inteiro, registrando tudo e chamando a polícia. A gritaria diz respeito sempre às fraudes contra o candidato líder nas pesquisas, nunca contra o bandido do PT, comparsa de Lula e alvo da Lava Jato. Alou Ministério Público! Quero saber se tudo restará apurado ou, tal como na eleição de Dilma, empurrado para debaixo do tapete?
Para se tentar impedir qualquer exame mais acurado acerca da pública e notória fraude nas urnas eletrônicas surgiu do nada uma Missão da OEA – Organização dos Estados Americanos (conhecido reduto de comunistas) – para observar o pleito eleitoral deste ano. A tal missão já se apressou a dizer pressurosamente que tudo que se vê nas Redes Sociais quanto aos incidentes fraudulentos em favor do PT são meras visagens ou falsas postagens. Aquela vigarice está sendo liderada pela chefe da tal missão, a “cucaracha” Laura Chinchilla da Costa Rica, a mesma que aprece nas Redes abraçada com os assassinos Castro, Chaves e Maduro e com o larápio petista. Nem seria preciso dizer mais nada, mas lembrem-se da “jogada armada” pelos petralhas com um “orgãozinho” da ONU objetivando tentar livrar o larápio petista do xilindró.
Atenção! Como dizem os jovens: “não vamos dar mole”. Na cabine de votação, caso o prezado Leitor tecle o número 1 e apareça o 13 ou tecle o 17 e não apareça Bolsonaro ou, ainda, na hipótese de ver sua votação se encerrar antes do voto para Presidente e do “gravando” final, consintam uma sugestão: a) não deixe a cabine de forma alguma; b) dali mesmo peça o registro no boletim de urna; c) caso alguém negue o registro permaneça na cabine e peça que se chame a Polícia Militar ou a Federal; d) solicite a alguém na fila de votação que filme tudo revelando o local, a zona e a seção; e) encaminhe o vídeo e tudo o mais para: contato@psl.org.br ou para imprensa@psl.org.br e finalmente enfatizo, “não saia da cabine”.
Vamos entupir no segundo turno as urnas de votos contra o bandido do PT e de tal forma que se ousarem fraudar ou por mais que roubem na apuração não conseguiram seu intento. Contudo, se der zebra, se os facínoras de Lula ganharem, aí iremos para as ruas e os tiraremos do poder com o desforço pessoal que a Constituição nos garante. Aqui as Forças Armadas estarão ao lado do povo. Tenho certeza.
O Brasil amanheceu triste e perplexo com o resultado das urnas. Nem de longe era o que se esperava ou o que o Mundo esperava desta eleição para presidente da república, bem definida por duas partes que se apresentaram: de um lado os verdes e amarelos, lutando pela Pátria, pela família, pela fé cristã e contra aqueles que promoveram o maior saque dos cofres públicos da história da humanidade; de ouro os vermelhos, bandidos e traidores da Pátria. É isto que aconteceu e se antes, no primeiro turno, alguém ainda poderia se justificar por conta de uma opção pelos “Amoedos” da vida, quem não votar no único candidato que jamais foi acusado de corrupto ou de aliado das quadrilhas de Sarney a Temer é vilão de sua Pátria, é conivente, por omissão, com os ladrões e ponto final. Façam como quiser, procedam como bem entenderem, mas desta pecha nunca mais se livrarão e estamos conversados.
Jose Mauricio de Barcellos ex Consultor Jurídico da CPRM-MME é advogado. Email: bppconsultores@uol.com.br.

2 comentários:

  1. uma pesquisa impossível de ser manipulada – postada em https://desafiodaverdade.com/ – diz que Bolsonaro tem 84% e Haddad 16%.
    VEJAM O RISCO QUE ESTAMOS PASSANDO.

    ResponderExcluir