quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

O Planeta dos Canalhas


“Não seria melhor falar menos e fazer mais?”
Esta foi o questionamento dirigido à ministra Damaris pelo Merval Pereira da Globo News quando o governo Bolsonaro não tinha ainda completado 48 horas.
A mídia e as redes sociais estão em frenesi por causa do azul e do rosa, das contas do Onix Lorenzoni, de algumas falas imprecisas tanto do Bolsonaro como de alguns outros ministros, do filho do general Mourão, do Queiroz, da Val (já um pouco esquecida), da base militar americana e de uma série de outros temas palpitantes.
O intuito, pelo que parece, é produzir o máximo desgaste do governo estreante, minando a confiança depositada nele pelos mais de 57 milhões de brasileiros.
Não vi até agora, e posso estar enganado, um só documento encaminhado por qualquer órgão de comunicação, por qualquer artista ou por qualquer comunicador da grande mídia oferecendo ao novo governo sugestões sobre como resolver o problema das imensas filas de desempregados, de doentes nas portas dos hospitais públicos, da apavorada população assolada pelo crime organizado ou da juventude que chega às portas das universidades praticamente analfabeta sem qualquer chance de conseguir um bom emprego ou de criar seu próprio negócio.
Não vi também sugestões dos comentaristas especializados em “todos os assuntos”, sobre como aprimorar a reforma da previdência, a fiscal ou a trabalhista.
É só critica.
Será que estas pessoas não fazem parte do povo brasileiro? Será que não querem que o país despiore, se estabilize, volte a crescer e se torne uma grande nação? Serão realmente defensores do quanto pior, melhor? Será que situação deplorável do país não os afeta?
Grande parte de nossos formadores de opinião perderam o patriotismo, a vergonha e até a honra. O que importa não é o país, e sim sua ideologia, seus empregos e suas benesses.
Parece que o grito desta gente é #BrasilNão.
Sugiro que se dirijam à uma fila de desempregados ou de doentes nas portarias dos hospitais públicos, ou a um grupo de mães que tiveram seus filhos assassinados pelo crime organizado e lhes contem que ajudaram a resolver o mistério do Queiroz ou que desmascararam o nepotismo do general Mourão. Se satisfizerem os anseios desta população desvalida com este papo morfético, então dou o braço a torcer.
E, antes que me esqueça, o site O Antagonista está liderando esta campanha de difamação do governo Bolsonaro. Acabaram de questionar a ministra Damaris sobre sua intenção de substituir nas escolas a teoria da evolução pela teoria criacionista. Eu nem sabia que ela é a ministra da educação!
Cada vez mais se consolida o Planeta dos Canalhas.
O autor é diretor da Jacques - Gestão através de Ideias Atratoras, Porto Alegre,
www.fjacques.com.br -  fabio@fjacques.com.br

4 comentários:

  1. Concordo plenamente com este comentário! Inclusive sobre o site O Antagonista, que já apreciei tanto

    ResponderExcluir
  2. ANTAGONISTA TOCAM FOGO POR DINHEIRO:SÃO FERRAMENTAS NAS MAOS DOS SEUS EX ANTAGONISTAS, HOJE PROTAGONIZAM TRISTE ESPETACULO.

    ResponderExcluir
  3. Fora "O Antagonista"!
    Assumiu o vermelho, de vez.

    ResponderExcluir