sexta-feira, 29 de julho de 2022

Hospital Moinhos de Vento recruta pacientes com câncer de próstata de menor risco para estudo nacional

 Hospital Moinhos de Vento recruta pacientes com câncer de próstata de menor risco para estudo nacional

Pacientes devem ter entre 18 e 78 anos e não podem ter realizado tratamentos cirúrgicos, radioterápicos ou hormonais anteriormente


O câncer de próstata é o segundo tumor mais frequente entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2020, foram diagnosticados 65.840 novos casos da doença.  Ainda de acordo com o INCA, o câncer de próstata também pode ser tratado sem intervenções agressivas, como cirurgia, radioterapia e/ou hormonioterapia, uma vez que cerca de 30% a 40% dos pacientes apresentam baixo risco de progressão da doença. Assim, muitos países instituem programas de vigilância ativa direcionados a estes casos de menor gravidade. 

A estratégia de vigilância ativa se baseia na observação do paciente por meio de consultas médicas e exames periódicos. Visa retardar ao máximo ações terapêuticas mais invasivas e assim minimizar os possíveis efeitos adversos das intervenções radicais, como disfunção sexual e incontinência urinária, possibilitando ao paciente viver com melhor qualidade de vida.

Neste cenário, segundo a Sociedade Americana de Oncologia, muitos pacientes com câncer de próstata, por apresentarem doença de baixo risco, não necessitam de intervenções radicais e têm desfechos favoráveis, sem aumento de PSA (Antígeno Específico da Próstata) e sem progressão do câncer. Contudo, o Brasil ainda carece de dados que demonstrem o impacto da estratégia de vigilância ativa em pacientes com câncer de próstata de prognóstico favorável (baixo risco). Por isso, o Ministério da Saúde, em parceria com o Hospital Moinhos de Vento, conduzirá, de forma inédita, um estudo nacional  com o objetivo de avaliar os resultados de uma coorte de pacientes com câncer de próstata localizado de baixo risco acompanhados pela estratégia de vigilância ativa através de um protocolo assistencial em ambulatórios especializados no Sistema único de Saúde (SUS).

O Hospital Moinhos de Vento irá recrutar parte dos pacientes para o estudo a partir de agosto, oferecendo atendimento ambulatorial aos pacientes do SUS que se enquadrem nos critérios de seleção. O ambulatório ficará disponível até o final do estudo ou até atingir o número de inclusões necessárias. Podem participar do estudo pacientes com idade entre 18 e 78 anos, com diagnóstico de câncer de próstata nos últimos 12 meses e que não realizaram tratamento cirúrgico, radioterápico ou hormonal. O câncer deve ter características de baixo risco: doença localizada na próstata, biópsia apenas com  escore de Gleason igual ou menor a 6 (3+3) e exame de PSA menor ou igual a 10 ng/ml.

Os selecionados serão submetidos a consultas médicas semestrais, bem como exames de PSA, ressonância magnética e biópsia da próstata. Além da análise dos desfechos clínicos, será realizada uma avaliação dos benefícios econômicos da utilização desta estratégia assistencial no SUS.

O estudo é conduzido pelos médicos Dr. Pedro Isaacsson, Dr. Jeziel Basso e Dr. Ricardo Zordan. Os interessados podem entrar em contato pelo e-mail vigiasus@hmv.org.br ou pelos telefones (51) 3314-2965 e (51) 98019-7063.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário