quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Artigo, Fábio Jacques - A chance de ouro de Bolsonaro.

Jair Bolsonaro, em função da retirada dos médicos cubanos por parte do governo da ilha caribenha, ganha uma chance de ouro de mostrar à esquerda brasileira que é um verdadeiro democrata.
Basta mandar recolher nas capitais brasileiras um contingente de 10.000 médicos e enviá-los compulsoriamente para o interior do país para praticar a medicina junto às populações carentes.
Não precisa chegar à perfeição democrata que seria pagar a estes profissionais R$ 3.000,00 por mês e impedir que recebam visita dos familiares por um período mínimo de um ano. Se também fizesse isto demonstraria seu verdadeiro espirito democrático, pois estaria replicando as atitudes altamente democratas do governo cubano.
Tenho certeza que todos os esquerdistas do Brasil se renderiam ao seu gesto de apreço à democracia e passariam a apoiá-lo incondicionalmente.
Poderia incrementar este contingente de “voluntários” com alguns membros da ABIN assim como com cidadãos que se apresentassem voluntariamente mesmo não sendo médicos formados. Para este exército da saúde não seria exigido diploma de curso superior de medicina e sim, apenas boa vontade. Afinal, o povo carente precisa mais de carinho, conforme disse a ex-presidente Dilma Rousseff.
Bolsonaro poderia também reduzir drasticamente o nível de desemprego se instituísse um curso intensivo sobre cuidados com a saúde para os desempregados brasileiros e depois os oferecesse ao mundo como especialistas em medicina. Isto, além de reduzir o desemprego, poderia render alguma receita adicional ao tesouro nacional, pois poderia pagar-lhes R$ 3.000,00 por mês e cobrar do país cliente, R$ 11.000,00 por cabeça.
Esta é uma grande chance que Bolsonaro recebe de mão beijada para demonstrar que, sob o ponto de vista da esquerda, poderia se consolidar como um grande líder democrata.
Tenho certeza que seria calorosamente aplaudido por toda a esquerda brasileira e ganharia as primeiras páginas da mídia internacional que veria nele um modelo de defensor da verdadeira democracia ao estilo cubano.
O autor é CEO da Jacques - Gestão através de Ideias Atratoras, Porto Alegre, www.fjacques.com.br. fabio@fjacques.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário