quarta-feira, 10 de abril de 2019

Alexandre Frota critica Onyx, diz que odeia ala de Olavo de Carvalho


Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, deputado federal do PSL diz que ala do escritor que mora na Virgínia é um governo paralelo que deveria ser encerrado por Bolsonaro e critica falta de atenção dispensada pelo governo ao seu Partido.

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, nesta quarta-feira, Frota diz que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, não tem mais capacidade de articular com os parlamentares e diz que odeia a ala do escritor Olavo de Carvalho, referência intelectual de bolsonaristas.

O parlamentar, que está em seu primeiro mandato, disse que o chefe da Casa Civil é pouco ativo na articulação do governo na Câmara. "Ouço pelo menos 70% desta Câmara falando que não vai com Onyx. Entendeu? Quantos mandatos teve aqui dentro? É ele que deveria estar aqui dentro fazendo essa articulação, esse corpo a corpo com os deputados", disse à Folha.

Frota também se queixa de descaso do Planalto com seu partido, o PSL, que é a maior bancada da Câmara e formada por muitos estreantes na política institucional. Ele contrasta a atenção dedicada ao partido do presidente e ao DEM, que tem ministérios, Casa Civil, presidência da Câmara dos Deputados e presidência do Senado Federal.

O deputado opina que a pouca atenção com a bancada do PSL justifica a falta de apoio em matérias enviadas ao Congresso pelo governo. "A falta de comunicação, a falta de carinho, a falta até de respeito mesmo. 'Ah, o PSL já é nosso, então deixa o PSL de canto e vamos homenageando, prestigiando outros'. Não é assim", disse.

Crítico à ala do escritor Olavo de Carvalho, Frota comentou a troca de comando no Ministério da Educação (MEC). Tanto o ministro demitido, Ricardo Vélez Rodríguez, quanto o novo, Abraham Weintraub, são ligados ao ideólogo. Para Frota, seria 'mais fácil' nomear o próprio Olavo de Carvalho para o MEC.

O ministro diz que odeia a ala dos 'olavetes', como são chamados e fica irritado pelo escritor, a quem chama de maluco e 'chato pra cacete', "apitar" tanto no governo. Para Frota esta parte do governo ocupa espaço desproporcional no Planalto. "O Olavo de Carvalho é uma pessoa que xinga o vice-presidente, xinga os ministros do Bolsonaro, xinga o Exército, fala coisas absurdas", comenta.

Ele comenta que "o ministro que ele indicou foi o que mais deu problema, o Vélez". "O Ernesto (Araújo, das Relações Exteriores) é outro também. Tudo o que vem do Olavo de Carvalho tem que tirar do governo. Ou tira ou vai continuar desse jeito que está aí, infelizmente. O Olavo de Carvalho conseguiu colocar um papagaio de pirata do lado do Bolsonaro chamado Filipe G. Martins, que é assessor dele para viagens, assuntos internacionais e o caramba. É outro também. Não compactuo. Acho um bando de malucos, não gosto deles", disse ao jornal.

O deputado também criticou a gestão da Cultura pelo governo. Ele ironizou que vai convocar o ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB), que diz que o que ele entende de cultura é tocar berimbau, para ver se ele pelo menos sabe mesmo tocar o instrumento. "Ele me coloca um secretário de Cultura que é frouxo e o Brasil não podia ficar sem um Ministério da Cultura", dispara.

2 comentários:

  1. Numa coisa ele tá certo: bota o Olavo de ministro duma vez, nem que seja da saúde ou da pesca, aí ele cala a boca.

    ResponderExcluir
  2. Alexandre Frota se elegeu muito por causa da sua (aparente?) virada conservadora e foram os "olavetes" que ajudaram a o eleger, por que foi Jair Bolsonaro a onda que levou o PSL ser relevante no congresso nacional. Olavo de Carvalho é apoiador de primeira hora de Jair Bolsonaro e muito além disso foi o germe da revolta contra tudo o que estava por aí, "Olavo tem razão" era recorrente nos cartazes dos protestos de rua desde 2013. Nesta época, uma das maiores preocupações de Frota era fazer sexo com a mãe do Danilo Gentili…

    ResponderExcluir