quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Lula duvida do atentado realizado contra Bolsonaro

Na entrevista que o prisioneiro por corrupção e lavagem de dinheiro Lula da Silva concedeu para a BBC Brasil, fica claro o modo abjeto com que ele trata a condição humana. O editor destaca o trecho mais exemplar da fala desse prisioneiro sem caráter:


BBC News Brasil - O senhor às vezes também não opta por fazer um discurso muito voltado para sua base mais fiel? O senhor há poucos meses disse que a facada, da qual o então candidato Bolsonaro foi vítima, não seria verdade. Gostaria de saber se o senhor genuinamente acredita que Bolsonaro não sofreu uma facada e no que o senhor baseia esse tipo de afirmação?
Lula - Não, eu não disse que não tinha tomado, eu disse que não acreditava (que Bolsonaro levou uma facada). Mas você garante a mim o direito da dúvida? Veja, eu tenho suspeitas (de que não ocorreu). Agora, se aconteceu, aconteceu.
BBC News Brasil - Assim como o presidente Jair Bolsonaro diz que tem suspeitas de que ONGs botam fogo na Amazônia e fala esse tipo de argumentação sem provas, o senhor acha que contribui para tornar o ambiente menos radical, menos tóxico de desinformação ao propalar suspeitas sem indícios de provas?
Lula -Eu falei com muita tranquilidade desde o dia que aconteceu aquilo, porque não vi sangue. O Bolsonaro deu uma entrevista assim que chegou no hospital. Ele foi internado, já tinha um senador fazendo uma entrevista.
BBC News Brasil - A entrevista (ao então senador Magno Malta) foi depois da cirurgia.
Lula - Eu te confesso que fiquei com muitas dúvidas, mas se você tem certeza, eu sou até capaz de ter a sua palavra como veracidade.
BBC News Brasil - Não é questão da minha palavra. Houve um atendimento na Santa Casa de Juiz de Fora, uma internação no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Sua suspeita se baseia no fato de que os médicos estão em um conluio para fazer uma encenação?
Lula -Não, não falei isso. Você acredita que houve a facada?
BBC News Brasil - Acredito.
Lula - Então acredite você, morreu o assunto.
BBC News Brasil - Não morreu o assunto pelo seguinte, presidente, o senhor é uma liderança muito importante. O que o senhor fala reverbera. Quando o senhor diz que tem suspeita sobre o ataque, o senhor não está justamente alimentando radicalismo, fake news?
Lula - Eu tinha suspeita até você me dar certeza. Então, você veio fazer entrevista comigo e você me convenceu, sabe, dizendo "eu sou prova de que ele tomou a facada".
BBC News Brasil - Eu não sou a prova. Estou trazendo a questão sobre o efeito da sua fala.



Lula - Estou acreditando em você. Você pode passar para a história como a jornalista que convenceu um presidente que ele estava errado. E foi muito bom.

2 comentários:

  1. Por motivos de longa enfermidade e idade avançada , não pude acompanhar o Blog , de agora em diante , se a saúde permitir acompanharei.

    ResponderExcluir
  2. EXISTE ALGUÉM MAIS PATIFE QUE LULA!! - - - DESRESPEITA A TODOS, QUIS TRANSFORMAR O JORNALISTA NUM MOLEQUE BOBALHÃO!!!

    ResponderExcluir