terça-feira, 22 de junho de 2021

Entrevista com Nilo Quaresma Neto, diretor da EPCOR - Energia solar pode trazer economia de 95%

Acompanhando o ritmo de desenvolvimento econômico do país, a demanda por energia cresce. Ocorre que as fontes renováveis vêm se destacando nesse cenário e estão crescendo em larga escala. Atualmente, é comum encontrarmos residências, condomínios, empresas, indústrias e fazendas implementando algum sistema de energia renovável, muitas vezes gerando a sua própria eletricidade para o autoconsumo. 

A falta de investimentos em energias renováveis nos governos de Lula e Dilma deixou o país refém dos recursos hídricos que estão escassos e o acionamento das usinas termoelétricas nos últimos anos fez com que as tarifas de energia tivessem uma grande alta. Sobre o assunto leia a seguir a entrevista com o diretor da EPCOR Energia Solar, Nilo Quaresma Neto:

A quanto tempo está no mercado de energia renovável a EPCOR e onde atua?

- A Epcor atua no segmento de energia já faz 26 anos, desde 1995. Iniciamos com projetos de parque eólicos que hoje já estão em operação e a partir de 2012 começamos a atuar na área de energia solar fotovoltaica, quando fundamos a EPCOR Solar. Somos uma empresa pioneiro no Rio Grande do Sul no setor de energia eólica e solar. 

Qualquer pessoa ou empresa pode optar por ter energia solar na sua casa ou empresa?

- Sim, a energia solar através da geração distribuída pode ser utilizada por qualquer segmento que queira reduzir em até 95% sua tarifa de energia: residencial, comercial, industrial e rural. Mas não necessariamente tem que ser geração solar, também temos o recurso da energia eólica para instalar em pequenas propriedades ou estabelecimentos. Mesmo com sombreamento em telhados, caixas de água, chaminés, temos sistemas de alta tecnologia que nos dão alternativas para com soluções para não comprometer o sistema de energia solar. 

O que é necessário para geração de serviço energia eólica ?

- Nós estamos falando de geração distribuída, é tanto para energia solar como para eólica de médio ou pequeno porte. Se o local tem uma necessidade com potencial eólico pode ser utilizado um mini gerador onde já temos instalados em residências e Uruguaiana e no litoral, regiões com alto potencial eólico. O cliente pode ficar atrelada a concessionaria de energia, com valor x ligado a concessionaria mas com utilização de nossos serviços o nosso cliente, dependendo do consumo pode ter uma economia superior a 95%. Para não ter que ficar atrelado a uma concessionaria existe a opção de off grid, que é a utilização de baterias que darão suporte e mais autonomia para geração de energia sem quedas de força, pois utilizam como suporte as placas solares.   

Pode nos dar um panorama de como a energia solar tem evoluído no Brasil?

- O setor de energia solar cresceu muito nos últimos anos com geração de empregos e renda mesmo com a pandemia. Hoje nós trabalhamos com módulos de 535 watts (a quatro anos atrás eram instalados módulos de até 260 watts). Tivemos grande crescimento tecnológico no setor e muitas empresas principalmente na área rural estão aderindo a essa geração de energia limpa. A matriz elétrica brasileira é composta 60% por usinas hidrelétricas, energia eólica tem 10% e a energia solar está com 1,8%, o número é pequeno mas a tenência é crescer muito nos próximos anos. Para se ter uma ideia na geração distribuída, o Rio Grande do Sul (12,4%) é o terceiro estado com mais instalações solar fotovoltaica, só perdemos para São Paulo (12,6%) e Minas Gerais (18%). A distribuição de energia por setor está distribuída atualmente concentrada 40% da potência instalada no residencial, 36% no comercial, setores atualmente muito atingidos pela alta das tarifas de energia. Já o setor rural representa 8%. 

Saiba mais sobre a EPCOR Energia no site http://epcor.com.br/site/

Nenhum comentário:

Postar um comentário