sábado, 14 de julho de 2018

Câmara aprova retorno das micro e pequenas empresas ao Simples Nacional


Após ser apreciado pela Câmara Federal, nesta semana o Senado aprovou o projeto que permite que empresas excluídas do Simples Nacional retornem ao regime especial. O texto segue agora para sanção presidencial.

O deputado Afonso Hamm, que integra a Frente Parlamentar Mista das Micro e Pequenas Empresas, comemorou a aprovação e reiterou que é favorável à proposta. De acordo com a Receita Federal, 470 mil empresas foram excluídas do Simples em janeiro. Dessas, 241 mil solicitaram readmissão e 158 mil tiveram o pedido deferido. Com isso, 312 mil empresas poderão ser beneficiadas pela aprovação.

O projeto, de autoria do deputado Jorginho Mello, determina que a reinclusão deverá ser pedida, de forma extraordinária, no prazo de 30 dias contados da data de adesão ao Refis.  Para voltarem ao regime as empresas precisarão aderir ao programa de refinanciamento de dívidas tributárias para micro e pequenas empresas, o Refis do Simples.

O programa, aprovado no fim do ano passado pelo Senado, foi barrado em janeiro deste ano pelo presidente Temer. O veto, entretanto, foi derrubado pelo Congresso Nacional em abril.

O programa de refinanciamento estabelece que micro e pequenas empresas poderão pagar suas dívidas em até 15 anos. A entrada é de 5% da dívida e poderá ser paga em 5 parcelas. O parcelamento poderá ser feito em até 175 vezes, com desconto de até 90% nos juros e 70% nas multas.

Confira as condições do programa:

Entrada: 5% da dívida em 5 parcelas;
Pagamento à vista: desconto de 90% nos juros e 70% nas multas;
Parcelamento: em até 145 vezes com desconto de 80% nos juros e 50% nas multas. Ou em até 175 vezes com desconto de 50% nos juros e 25 % nas multas;
Prazo para adesão: 90 dias depois de entrar em vigor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário